Sem Pablo, São Paulo precisa encontrar forma de reverter baixa produção ofensiva

Não deve ser coincidência que o São Paulo tenha tido uma baixa produção ofensiva com a ausência de Pablo nos seus compromissos. No último sábado, foi dele o tento no empate por 1 a 1 contra o Palmeiras, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, e, substituído no intervalo, sua nova saída da equipe preocupa o torcedor.

Na última segunda-feira, o clube confirmou uma lesão ligamentar no tornozelo direito do jogador, sem estimar uma previsão de retorno, visto que dependerá de sua evolução no quadro – a expectativa, porém, é que o atleta demore cerca de um mês para se recuperar.

Pablo teve uma queda aos 40 minutos do primeiro tempo após disputa no alto com Thiago Santos, quando acabou caindo em cima de sua perna direita, dobrando o tornozelo com o impacto. O próximo compromisso do São Paulo é só na segunda-feira, dia 22, contra a Chapecoense, mas a tendência é que o jogador não atue, dada a nova lesão.

Com sua ausência, os números do time são preocupantes no quesito bola na rede. Antes de voltar a atuar no final de semana, Pablo ficou fora dos gramados desde 30 de março, com dores nas panturrilhas e, depois, por conta de uma retirada de cisto na região lombar.

Durante esse período, o tricolor atuou em 15 jogos oficiais, com oito empates, quatro derrotas e três vitórias, com apenas nove gols marcados, ou seja, uma média de 0,6 gols por jogo. Além disso, o maior placar conquistado neste período foi de 2 a 0 em cima do Botafogo, no dia 27 de abril, pelo Campeonato Brasileiro.

Outro aspecto que chama a atenção é que Pablo, mesmo com essa ausência, continua sendo o artilheiro da equipe na temporada, com cinco gols (contando este contra o Palmeiras). No Brasileiro, o maior marcador do time tricolor é Pato, com três tentos, seguido de Antony, Everton, Hudson, Toró, Tchê Tchê e Hernanes, com um gol cada um.Em relação às outras competições da temporada até o dia 30 de março (Campeonato Paulista e Libertadores), quando Pablo se machucou pela primeira vez, foram 17 partidas. Com seis vitórias, seis derrotas e cinco empates, foram 16 gols marcados, com uma média de 0,94 gols por jogo. Os autores dos tentos foram Pablo (quatro), Hernanes (dois), Igor Gomes (dois), além de Anderson Martins, Reinaldo, Hudson, Éverton, Diego Souza, Arboleda, Antony e Liziero, com um cada um.

Na ausência de Pablo, o técnico Cuca terá à disposição Raniel, recém-contratado vindo do Cruzeiro, que, inclusive, foi o substituto do jogador no Choque-Rei, ou Toró.

Gazeta Esportiva

Anúncios

3 comentários

  1. O pessoal da Gazeta Esportiva não percebeu que o SPFC contratou o Raniel para ser o centro avante do time a pedido do treinador.

  2. Grêmio, Cruzeiro.. Aguardando o Inter… Só o sp conseguiu ser bizarro e ser eliminado pelo Bahia… Aliás seria eliminado se jogasse hj lá.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!