Cuca acredita que a contratação de um centroavante que saiba fazer o pivô e seja opção para a bola longa vinda da defesa fará seu time ficar mais competitivo no segundo semestre. A notícia é atual, no São Paulo, mas não chega a ser uma novidade: em todos os trabalhos desde que retornou da China o técnico teve essa “obsessão” por um homem de referência.

No Tricolor, o nome solicitado à diretoria é o do argentino Juan Dinenno, de 24 anos, que tem se destacado pelo Deportivo Cali (COL). Raniel, do Cruzeiro, é outro que agrada. O diretor de futebol Raí já disse estar atento ao mercado para contratar um atleta dessa posição.

Cuca ainda não teve a chance de trabalhar com Pablo, que fez uma cirurgia para retirar um cisto da região lombar e só volta depois da Copa América. Alexandre Pato foi testado como “9”, mas nem tem as características que o técnico procura e nem gosta de fazer essa função. O jovem Toró é outro que tem sido deslocado para o setor, embora seja mais um velocista. Na reta final do Paulistão, até Hernanes foi testado por ali, além de Everton Felipe (que deixou até de ser relacionado) e Gonzalo Carneiro (suspenso por doping). Enquanto isso, o comandante vai citando em todas as entrevistas o quanto esta referência lhe faz falta.

Lance!