Mulheres no estádio?

Amigos tricolores,


Mulher no estádio não dá! Lugar de mulher é na cozinha, em casa cozinhando para o marido. Mulher não entende nada de futebol, mulher não sabe nem porque tem aquele sujeito de preto – ou amarelo – no meio do campo, mulher não sabe o que é impedimento, mulher só quer ver coxa dos homens, mulher mal sabe a diferença do time branco para o preto, mulher não entende de tática, mulher acha que o CR7 joga mais que o Messi, porque é mais bonito, mulher pede para o jogador sair, porque o reserva é mais bonito, mulher não sabe nada de futebol e fica postando nas Redes Sociais só babaquice…

E ai, o que acharam dos comentários acima?

Se você concordou com eles, por favor, nem leia mais esse artigo, pare por aqui, que é melhor! Pois você vai ouvir críticas contra esse seu pensamento mais atrasado que obra do metrô em São Paulo!

Se achou um absurdo, continue, pois o artigo é exatamente uma crítica a quem pensa como eu escrevi, propositalmente, no parágrafo acima. Essas frases, infelizmente, não vieram da minha cabeça, mas de uma rápida pesquisa que fiz em alguns perfis de mulheres, torcedoras do nosso São Paulo.

Me chamou a atenção, ultimamente, a quantidade de mulheres que eu vi debatendo nas Redes Sociais com homens sobre elas poderem ou não ir a estádio e torcer! Como se alguém, que elas nunca viram na vida, pudessem mandar em suas vidas. O que me espanta é vê-las reclamando de torcedores do nosso time, que ainda, em 2019, pensam dessa maneira imbecil.

Lugar de mulher é na cozinha sim!

Mas também é na sala, no quarto, no parque, na cadeira de CEO de uma multinacional bilionária, no MBA, dando aula no Doutorado, no Shopping, na casa da amiga, no bar bebendo cerveja, no estádio. O lugar da mulher é onde ela quiser! Aceita, que dói menos!

Racismo e imbecilidade, não combinam com o São Paulo!

Nós temos mulheres lindas torcendo pelo nosso tricolor! Aliás, no Brasil tem mulheres lindas torcendo para todos os times, do São Paulo ao Ibis, mas vamos focar apenas nas “Tricolindas”.  Nada é mais bonito do que a mulher brasileira. Elas encantam e deixam os estádios muito mais bonitos. Elas trazem a beleza e o charme para dentro dos estádio. E entendem de futebol, aliás, algumas entendem muito mais do que muito marmanjo que se esconde atrás de Redes Sociais para “lacrar” com suas opiniões ultrapassadas.

Não quero lacrar com esse post, não preciso disso, quero é defender as mulheres contra, ainda hoje, idiotas que entram em seus perfis de Redes Sociais para ofendê-las. Escondido atrás das Redes Sociais, na casa dos meus pais, comendo Trakinas que a vovó comprou no supermercado. Assim, eu xingo qualquer um. Típico machão. Sabe aquele cachorro que dentro de casa late para todo mundo, mas quando o dono abre o portão ele não sai para a rua de medo dos outros cachorros? Pois é bobão, você que se esconde atrás de Redes Sociais para ofender mulher é mais covarde que esses cachorros.

Não respeitar a mulher, é mostrar o quão cérebro de camarão você é. Não adianta ficar dando showzinho no seu Twitter, via o iPhone que seu pai comprou e sua mãe paga a conta, falando contra a imprensa ou torcida adversária que nos chama de “Bambi” quando a hipocrisia o cega ao xingar a mulher!

Mulheres entendem de futebol. Sim!

Graças ao livro do Telê, eu consegui muitos seguidores e seguidoras em minhas Redes Sociais. O que eu acho muito bom. Gosto de conversar com pessoas, conhecer, sem nenhum interesse, afinal, sou casado e não escondo isso de ninguém, que fique bem claro alguns pontos para os “leitores de título que entendem todo o contexto do texto”. E antes que você comece a escrever nos comentários, eu levo ela e a minha filha ao estádio sempre que possível. Elas gostam. Minha mulher não entende nada de futebol, mas gosta da festa, do evento. E isso já é o suficiente para eu a levar, fora, claro, a excelente companheira que ela é. Minha filha, igualmente!

Acompanho algumas dessas mulheres, as vezes não concordo com a opinião delas, do mesmo jeito que não concordo com a opinião de homens. Opinião cada um tem a sua. Aqui no blog, eu posto a minha opinião, há quem goste, há quem poste “texto lixo” no comentário ou no Twitter. Faz parte, muitas dessas críticas são de pessoas que não tem coragem e muito menos habilidade para escrever, melhor criticar, porque melhor não faz. E isso, ocorre com as mulheres tricolores.

Eu já vi, uma postar que precisava tirar um jogador e ter um comentário “diz isso porque acha o (reserva) mais bonito, nem de futebol entende…” provavelmente era uma opinião do “homem” (e vamos deixar entre aspas porque essa atitude não é de homem, sem nenhuma conotação de preferencia sexual) que tem medo de falar e precisa agredir. Tem uma menina que sigo, nem do Brasil é o time que ela torce, esse time joga, ela comenta e vem um bando de “macho” tirar sarro, que ela não sabe nada e que deveria torcer para um time nacional.

Agora o otário lacrador quer definir o time que os outros torcem, afinal, na “lacrolândia” o que importa é a minha opinião, a sua, se for diferente da minha ou você é “fascista” ou “burro”, respeito a opinião alheia, nunca, afinal, “meu perfil, minhas regras” e claro, no Brasil o que dá audiência é briga. Obrigado Felipe Neto e BBB por nos ensinar isso.

Respeita as mina!

Não concordar com uma menina que diz que o Anthony é melhor que o Toró. Não concordar com outra que diz que o Igor precisa jogar no lugar do Tchê-Tchê. Não achar que o Rogério Ceni foi mais goleiro que o Zetti como uma outra disse, faz parte, está no seu total direito, agora xingar, ofender e mandar ir para a cozinha porque estádio não é lugar de mulher? E onde é? Porque do seu lado, meu amigo, é que não é mesmo!

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – http://www.livrotelesantana.com.br/  – facebook.com/plannerfelipe e @plannerfelipe

Anúncios

50 comentários

  1. Ixi… mais um da lacração? Mulher vai onde quiser e pronto. Se for pra ver o jogo ou os caras, problema de cada um. É muito mimimi pra “lacrar”.
    Fazer média com o “politicamente correto”.
    Vamos São Paulo, com apoio de homens, mulheres (independente da opção sexual) e crianças.

  2. Perdeu o tempo escrevendo aqui… Aqui é um blog de torcedores(as) do SPFC. Não é um palanque pra defender com unhas e dentes e sensacionalismo barato, além de agressão gratuita, qualquer outra causa que não seja o nosso clube. Eu mesmo, quando vou ao estádio, levo a minha mulher e nunca ninguém encheu o saco. Pra esse tipo de texto, existem muitos outros espaços também dignos e muito mais propícios para se publicar. Mulher, homem, ou qualquer outro gênero vão onde quiser.

      • Li e a minha opinião é essa mesmo. Enquanto esse tipo de “defesa” de direitos iguais for utilizado, defende alguém atacando outro, nunca chegaremos a lugar algum. E também acho que aqui não é o espaço adequado para se discutir isso.

          • Olha… preciso dizer que eu não me senti atacado pelo texto… só quis dizer que “mais covarde que o cachorro”, “cérebro de camarão” e outros adjetivos não levam a nada, e muito menos aqui, que é um espaço pra discutirmos o SPFC.

            • É que tem alguns que pensam assim mesmo…quem já passou por isso ou já presenciou consegue entender esse sentimento.

  3. Em falar em cozinha, Tia Cida como é conhecida carinhosamente nas alamedas do Morumbi que está há 28 anos cozinhando para os jogadores irá se aposentar do fogão e dedicar a sua família. Uma pessoa que realmente merece o respeito de todos. Essa senhora merece toda admiração da torcida.

    SPFC não é somente futebol, é time de cozinheiras de valor.

  4. Se xingar Mulheres é errado, da mesma forma é errado xingar Homens.

    Acredito que no mundo do “politicamente correto” tal assunto está se tornando algo meio hipocrita como se os homens fossem ruins.

    O homem pode fazer seus erros, mas a mulher também faz seus erros. Se homem ofende mulheres independente do que for, a mulher erra em colocar isso como vitima ao invés de levar na boa e ter atitude madura.

    Isso vai na mesma categoria de raças e etinias. Xingar um individuo de cor negra ou parda de macaco é errado(digamos assim), mas a vitima também é errado por aceitar ser vitima ao invés de passar por cima de tudo isso levando na boa. Um amigo meu é negro e os amigos chamvam de “caco” que é abreviação de macaco e ele entendia bem isso e levava na boa e brincava com eles.

    Eu sou de etinia asiática, ouço e leio ofensas em redes sociais de forma gratuita sem ter ofendido a pessoa e outrem, mas levo numa boa pois sou Homem maduro.

    Agora, se as coisas vão além disso partindo para agressões fisicas ou perseguições, então o caso é procurar autoridades competentes para fazer a justiça a seu favor para que cessem tais perseguições e agressões.

    Devemos dizer Não a agressões físicas e perseguições.

  5. Particularmente não xingo as pessoas pois não vejo motivo para tal. Acho que as mulheres são fortes e podem se sobressair como fez aquela palmeirense que peitou um monte de corinthianos idiotas que só saiu porque a amiga não quis confusão, mas se deixasse ela ia bater de frente com todos os caras.

  6. Problema Felipe que seu texto é muito complido e dependendo da situação não dá para ter paciência para ler, especialmente se a pessoa chegou do trabalho cansado ou se acordou com poucas horas de sono. Vamos ser compreensivos.

  7. Na próxima deixa claro, que só vale elogios.
    Pq ler e não gostar não pode expor.
    Geração que não sabe ouvir um não, uma crítica.
    Eu achei ruim e vc pode discordar, vou aceitar numa boa.
    Tem gente que gosta do azul, outros do amarelo.
    Eu respeito sua opinião mas para mim o texto é desnecessário e “lacrador”.
    Tem a opção tb de desativar as opiniões.

  8. Nós mulheres temos uma maneira peculiar de avaliar o futebol, e isso gera revolta em alguns machista de plantões. Na msm intensidade q queremos o fim do escanteio curto, queremos ter a liberdade de expressar nossa visão futebolística, sem ser criticada, ou xingada. Parabéns pela materia, seria ótimo q TODOS os machistas lessem até o final antes de soltar a crítica, ia ajudar a expandissem o cérebro!!!!

    • Quem não gosta do texto é machista?
      Sou casado, tenho duas filhas o que mais tem em casa é liberdade de expressão e respeito.
      Ensino a elas que elas podem ser e fazer o que quiserem.
      Se a opinião da mulher é tirar a trave, tirar o goleiro, o VAR… ok.
      Deve ser respeitada a opinião.
      O futebol é para o ser humano se divertir, entreter.

    • Com TODO o respeito a todos os comentários aqui, mas nesse artigo, em específico, as opiniões que me interessam são as femininas!

  9. Entre 2006 a 2009 muitos blogs e torcedores criticavam veemebtemente o Muricy.
    Uma garota que trabalhei junto e que assistia muitos jogos com presença constante falava que o cara era bom, que onde ia ganhava títulos e que os cornetas não tinham razão, que ia trazer mais títulos.

    Depois de 3 brasileiros seguidos fica fácil ver quem tinha razão.

    Tem muita mulher que entende muito e homem que não entende nada e vice-versa.

  10. Mas que coisa desagradável, quase toda sexta feira é a mesma coisa, quando o autor do texto, Sr. Felipe vem bater boca e/ou ironizar as pessoas que não gostam ou criticam seus textos.
    Não sabe conviver com críticas, parta para outra. Se coloca um texto aqui, está passível de elogios ou críticas, normal, não acha?

    Toda vez desafiando quem crítica a mandar um texto… Pra que? Só pode criticar quem se dispuser a mandar um texto para termos de comparação? Que coisa ridícula..

    E hoje a maior pérola, quando o autor informa que coloca seus textos aqui para ver a galera passando vergonha por ler só o título? Que é isso??? Quanta infantilidade, o que acaba dando razão aos críticos, pois mostra pouca seriedade e lucidez.

    Seria bom o autor respeitar as opiniões alheias, sem querer ironizar ou desmerecer as pessoas que não gostam dos seus textos. Além de respeito aos frequentadores, poderá mostrar educação, deixar a infantilidade de lado e apresentar um mínimo de humildade…

    Ressalto que isto vem de muito tempo e que por ser uma situação corriqueira, o autor perdeu um pouco o respeito que tinha.. simples, quem não se dá o respeito…

    A crítica é construtiva, quem sabe com um pouco de auto crítica, possa aceitar essas considerações.

      • Amigo, no geral gosto dos seus textos…inclusive o de hoje…mas você passou do tom ao dizer que gosta de ver as pessoas passando vergonha nos comentários.

        Não foi elegante e digno de quem tem liberdade de escrever nesse espaço.

  11. Li todo o texto, tudo bem que o autor quer defender as mulheres mas precisa atacar também a outra parte? Você lendo parece que todo homem em sua maioria age assim nas redes sociais contra as mulheres.

    O futebol como um todo ainda é muito machista sim, mas as mulheres vem ganhando seu espaço e respeito como em qualquer área da sociedade.

    Respeito tem que ser mútuo entre as pessoas independente de raça, sexo, idade, etnia e por ai vai…

  12. Que nível de texto que utiliza de palavras de baixo calão como “otário” dentre outros, e sim eu li esse texto todo, cheio de ofensas em um artigo seja lá endereçado a quem for, como defender qualquer coisas partindo pra ofensas? “cerebro de camarão, otário lacrador, esse é o nível do texto, será que é tão difícil defender seu ponto de vista sem ser tóxico? E sim o texto está meio desconecto em algumas partes, confuso em outro(eu li, e reli)
    Repense, se seu texto inflama as pessoas, até mesmo as quais defendem o raciocínio e o ponto de vista sobre mulheres no estádio é porque está muito errado, não?

    Quem em sua legítima moral e boa fé não concordaria com o posicionamento acerca da mulher? é algo de tamanho bom senso que remete exclusivamente a bondade das pessoas, quem não possui uma moral adequada vai sempre utilizar o outro pra rebaixar, ofender, se é mulher, vai dizer que não sabe cozinhar, se for negro, que é negro, se for homoafetivo, vai chamar de viado, e por aí vai, VAI SEMPRE procurar algo mas a intenção amigo é apenas ferir, ofender, então eu pergunto ao autor do post já que o texto é endereçado a gente que apoia seu posicionamento acerca da mulher…
    COMO eu vou mudar alguem que quer ofender o outro não importando a maneira, se o mal está dentro dele? É projetando ou aliciando mais ódio agora de mim para ele para inflamar mais até os que são a favor da minha índole?
    SE ódio é o caminho, o autor está certíssimo no teor do artigo, eu acredito veementemente nos exemplos que mudaram o ódio, com amor, sem machucar ou ofender mesmo os que são culpados perante o jugalmento da sociedade,e não precisa ser religioso pra admirar pessoas como Buda, Jesus, Gandhi, Chico Xavier, dentre outros fora de causas religiosas.

    Fica aí a reflexão pro autor, se eu desperto ódio nos meus semelhantes, naqueles que compartilham até mesmo da MINHA MESMA opinião a cerca do artigo, se desperta algo tóxico, o que eu estou realmente levando de bom para as pessoas com meu conteúdo?

  13. Affff mano esse colunista é ruim da gota e se acha a ultima bolacha do pacote. Menos mano menos aceita as criticas por que você é ruim demais

  14. Respeitando a opinião de todos, do meu ponto de vista foi um texto comum porém, oportuno e que pode sim ocupar este espaço democrático. Quanto às criticas, também são textualmente aceitáveis e normais. E tomara que as mulheres participem cada vez mais desta nossa nação tricolor. Minha esposa e filha são torcedoras fanáticas e frequentam o Morumbi com grande frequencia. Inclusive estaremos lá amanhã contra o Bahia. Saudações a todos vcs !!!!!!!!!

  15. Iria perder tempo lendo o texto mas quando vi que as únicas opiniões qur importam sao as femininas, percebi que o texto não merece ser lido, não porque as opiniões femininas nao importam, mas sim porque o interesse do texto é dividir

Deixe uma resposta para Marcelo Cancelar resposta