Técnica definiu vitória do São Paulo

O jogo virou. Ao contrário da final do Paulistão, a estreia do São Paulo no Brasileiro foi marcada por superioridade técnica e com bom aporte do banco. Basta ver os gols.

O primeiro veio com um passe perfeito, mais que um cruzamento, de Anthony. A mesma jogada da base, mas o destinatário foi a cabeça de Everton e não de Gabriel Novaes.

Muita técnica. O segundo gol veio no momento em que o Botafogo dominava. O São Paulo não tinha contra-ataque e Toró entrou. Aberto na esquerda, quase fez um gol. E quase deu outro.

O quase acabou com uma bela jogada de Tchê Tchê, com drible da vaca e passe para Hernanes, que ajeitou, com açúcar, para a chapada de Hudson.

O Botafogo fez o que pôde. Bem organizado, com muita posse de bola, mas sem qualidade técnica. Ela estava com o rival.

Os dois times precisam melhorar. O São Paulo pode. O Botafogo, bem menos.

Menon

Anúncios

7 comentários

  1. Estava vendo a goelada do Sub-20 nas porcas ontem, o Rodrigo Nestor jogando como meia, camisa 10, e que passe ele deu para o terceiro gol, muita técnica e versatilidade, já que a posição de origem é volante. mas pode armar como um meia clássico,
    Tomara que não desperdicem o talento que ele tem, com certeza será muito útil

  2. Rodrigo Caio é o zagueiro que mais toma pancada na cabeça no futebol mundial? Tá louco, toda hora está com a cara sangrando, desmaia, perde os sentidos, ponto na testa, cabeça…

      • É a vontade de ganhar que lá tem e aqui não. Ai você pega os 3 últimos gols que o Flamengo sofreu e foram todos na zona de defesa dele hahaha

        O Rodrigo Caio é isso ai, um zagueiro bom de psicológico e físico fracos, não a toa sempre leva a pior nessas divididas.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!