Início promissor do São Paulo no Brasileirão não esconde algumas falhas

Não havia melhor maneira do São Paulo iniciar sua campanha no Campeonato Brasileiro 2019. Jogando em casa e com o apoio de mais de 26 mil torcedores, o Tricolor bateu o Botafogo, por 2 a 0, e deixou o Morumbi com a impressão de que, se quisesse, poderia ter feito mais. Mesmo assim, ainda há algumas falhas que precisam ser consertadas ao longo da temporada para buscar o tão sonhado heptacampeonato nacional. 

Escalado com Pato no ataque e Tchê Tchê na primeira linha de volantes, o São Paulo demorou para conseguir fazer seu jogo engrenar. A orientação dada pela comissão técnica aos jogadores antes do jogo era buscar resolver as jogadas de ataque com a maior intensidade possível. O Tricolor bem que tentou, mas viu seu jogo ficar desorganizado no meio de campo. 

O Botafogo se aproveitou disto e, na etapa final, chegou a ter quase 70% de posse de bola no Morumbi. Os números, no entanto, não explicam o que aconteceu dentro de campo. Isto porque, o time carioca não teve força para chegar ao gol de Tiago Volpi e o São Paulo, mesmo desorganizado, abriu o placar após bela jogada de Antony pela direita. 

Na volta do intervalo, a postura tricolor foi completamente diferente. Ciente da dificuldade do Botafogo em propor o jogo, o técnico Cuca colocou o São Paulo na defesa e apostou no contra-ataque. O problema, no entanto, é que o Tricolor – mesmo com o velozes Antony e Alexandre Pato – não conseguiu colocar a ideia em prática da forma como foi planejada pelo seu treinador.

Por vários momentos, o São Paulo correu o risco de levar o empate em uma partida que, teoricamente, deveria estar sob controle. O Alvinegro carioca tentou pelos lados do campo e até chegou a oferecer algum perigo nas bolas paradas, mas pecou pela sua ineficiência nas raras vezes em que conseguiu furar a boa defesa tricolor. 

A proposta de jogo do São Paulo no segundo tempo só foi dar resultado já nos 15 minutos finais da partida, quando Alexandre Pato conseguiu boa jogada pela esquerda e cruzou na medida para Tchê Tchê finalizar e parar nas mãos do paraguaio Gatito. O garoto Toró, estreante da noite, também ofereceu perigo em uma excelente arrancada iniciada no campo de defesa. 

O time do técnico Cuca conseguiu resolver a partida apenas aos 37 minutos da etapa final, quando Tchê Tchê roubou a bola, fez excelente jogada e rolou para Hernanes achar Hudson livre. O volante, mesmo de fora da área, bateu com categoria para selar a vitória tricolor na estreia do Campeonato Brasileiro. 

O São Paulo venceu, e venceu bem. Contudo, o time correu riscos desnecessários durante toda a partida, sobretudo no segundo tempo. A tendência é de que o Tricolor encontre equipes mais sólidas pela frente e, manter a mesma postura desta noite, pode custar caro à equipe, que entra no campeonato para brigar na parte de cima da tabela.

Lance!

Anúncios

19 comentários

  1. Queria ver o Everton no lugar do Reinaldo pra ver se joga bem por ali. Tenho impressão que seria melhor. Enquanto isso temos pato Helinho toro e Brenner pra ponta esquerda

  2. Pra ver como são as coisas…o SPFC venceu ontem com parte da torcida vendo o time não jogar nada. O Santos hoje fora de casa puxou 2 ou 3 contra-ataques, fez 2 gols e depois levou um massacre do grêmio, com milagres do Vanderlei e a bola dos caras não entrando, e os comentaristas dizendo que o Sampaoli deu nó tático no Renato.

    Futebol é assim mesmo. Um golzinho, independente de como seja e em que situação aconteça, já muda totalmente a visão da partida. Se o SPFC tivesse massacrado o Botafogo mas tivesse levado gol no contra-ataque e perdido por 1×0 já ia ter gente fazendo contas por causa do rebaixamento.

    • Não há novidades com relação ao Renato Gaúcho. A imprensa nunca dará o braço a torcer come relação a ele. Quando ele assumiu o Grêmio, na Espn falaram “e o Renato ganhando esse título terá gente falando que ele eh melhor que o aerogeradores, mas foi o roger que fez esse time”.
      O kra tá lá até hj, fazendo o Grêmio jogar bem, mas a imprensa continua com a mesma má vontade com ele.

  3. Desafio alguém aqui a pegar um time que foi campeão jogando as 38 partidas impecavelmente. O City do Guardiola hoje jogou com o modesto Burnley e sofreu pra ganhar de 1×0. Pra ser campeao precisa somar pontos nas partidas ruins também e foi o que aconteceu.

    Me lembro de uma estreia contra um péssimo Flamengo em casa que ganhamos só de 1×0 com gol de penalti. Não jogamos nada. O ano? 2006. Acho que aquele campeonato foi bom pra gente… Lembro até do discurso do Muricy quando na coletiva criticaram o futebol daquele dia “se ganharmos todas em casa por 1×0 com gol de penalti e empatarmos todas fora, seremos campeões”.

  4. Qualquer comentário definitivo nessa altura dos acontecimentos é precipitado: esse time nunca tinha jogado junto, 2 jogadores estreando depois de um bom tempo parados e que nitidamente sentiram fisicamente, garotos com alguma oscilação, enfim… É hora de deixar o time evoluir gradativamente.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!