Titular em decisões do Paulista, E. Felipe quer manter toada no Brasileirão

Everton Felipe foi titular do São Paulo nos jogos decisivos da equipe no Campeonato Paulista. Passado o vice-campeonato estadual, o meia-atacante espera manter a ascensão pelo Tricolor agora no Campeonato Brasileiro, competição na qual ele terá de lidar com a forte concorrência no ataque.

Ainda sem conseguir mostrar o futebol que gerou o interesse de diversos clubes quando ainda estava no Sport, mas recuperando a confiança desde que desembarcou em São Paulo, Everton Felipe recebeu do então técnico interino Vagner Mancini a tão sonhada oportunidade no time titular tricolor e justamente na fase decisiva do Campeonato Paulista.

Everton Felipe entrou no segundo tempo do jogo decisivo contra o São Caetano, em que a classificação para o mata-mata do Paulista estava em jogo, e acabou se firmando entre os 11, se tornando titular nas partidas contra o Ituano, pelas quartas de final, contra o Palmeiras, pela semifinal, e também contra o Corinthians, nas duas decisões. Contra o Verdão, inclusive, o atleta não conteve a emoção, indo às lágrimas após converter sua cobrança nos pênaltis.

“Em relação ao ano passado meu futebol evoluiu. Tive uma boa sequência, não fiz nenhum gol nas partidas em que joguei, e isso acaba atrapalhando um pouco, porque sou um atacante e preciso fazer gol. Ajudei na parte tática, mas também não fiz [gol]”, avaliou Everton Felipe, em entrevista à Gazeta Esportiva.

“Quando você fica cinco, seis partidas seguidas sem fazer gol, apaga um pouco o que você faz em campo. Acho que fui bem, mas também posso melhorar muito, ainda não mostrei aquele futebol do Sport. A tendência é que eu melhore, porque, se piorar mais, não vou jogar. É tentar melhorar e evoluir para ajudar a equipe”, acrescentou.

s atuações aguerridas no Estadual, entretanto, não garantirão lugar cativo a Everton Felipe no time titular. Com a chegada de Alexandre Pato, Everton de volta à sua plena forma física, e Rojas finalizando sua recuperação, o atacante terá de brigar com unhas e dentes com a forte concorrência para se manter entre as principais opções. Nada que seja problema para ele, hoje com a auto-estima mais elevada e ciente do que pode dar ao time do técnico Cuca.

“Faz parte, futebol é momento. Quem tiver em melhor fase vai jogar. Futebol é muito dinâmico. Tem que aproveitar as oportunidades, conseguir ir bem nos jogos para alcançar a condição de titular”, afirmou.

Nesta sexta-feira, o São Paulo finaliza sua preparação para a estreia no Campeonato Brasileiro. Embora o técnico Cuca não tenha dado muitas pistas em relação à equipe que enfrentará o Botafogo, sábado, no Morumbi, a tendência é que o setor ofensivo seja composto por Antony, Alexandre Pato e Everton, fato que não incomoda Everton Felipe, ciente de que a competição por pontos corridos é longa o suficiente para ele seguir dando sua contribuição ao Tricolor.

“Ele [Cuca] montou o time, e eu estou no reserva. Então é estar trabalhando para ter uma oportunidade novamente”, afirmou, antes de projetar o confronto com a equipe carioca. “Vamos jogar em casa e temos que começar ganhando. Não ganhamos o título paulista, então temos mais obrigação ainda de ir bem no Brasileiro”, frisou.“Eu tenho 21 anos apenas, mas já joguei três Brasileiros. É tentar começar ganhando do Botafogo e procurar pontuar nos jogos fora de casa”, receitou o camisa 18, para quem o Tricolor está entre os postulantes ao título. “Independentemente da fase que o clube vive, o São Paulo é favorito em qualquer competição que vai disputar”, disse.

“Mas temos que ter a consciência de que há times em melhor fase. No Brasileiro tem uns 12 ou 13 clubes favoritos. É um dos campeonatos mais difíceis do mundo. Não são só cinco ou quatro que podem ser campeões. Corinthians, Cruzeiro, São Paulo, Grêmio, Inter, Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Palmeiras e Santos: todos esses podem ser campeões”, concluiu.

Gazeta Esportiva

Anúncios

13 comentários

  1. Não fez nada pra merecer seguir no time titular, agora é outra história. Novos jogadores vieram e precisam jogar, agora quem for melhor merece a titularidade, sem mais.

    • Toró poderia ir entrandi aos poucos em jogos praticamente “ganhos”, assim como Walce. Helinho é outro que pode ter mais oportunidades….

    • Primeiro treino do Cuca disse que deu uma atenção especial ao garoto, pois tinha dificuldades de fazer o treinamento de finalização.

      Isso já mostra o pq não está tendo chances. Uma coisa é base, garotos da sua idade e com sua rodagem.
      Outra é profissional, é um mundo diferente. Se a pessoa for tímida, fica travada, sofre pra mostrar seu talento. Vai ficar no banco se treinar mal

  2. Ele não pode ficar nessa toada não, tem que melhorar muito para merecer ser titular mesmo…
    P.S. Zanquetta, você sabe por que o Biro Biro não entra e nem sequer é relacionado para jogar? É problema físico ou algum extra-campo que atrapalha? Fiquei curioso pq para o jogo de amanhã novamente ele não foi relacionado e até onde eu saiba, ele não está machucado, ou está?

  3. O Santos não queria ele.. então, da ele para o Santos e pega o Gustavo Henrique, daí nem entra em leilão porque com certeza vai. Mas para mim ele teria que vir mesmo se o Arboleda não sair.. faz tempo que o São Paulo só tá olhando para o ataque, defesa que é bom nada.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!