Folha de São Paulo: Vice do Paulista não tira da gestão Leco pior aproveitamento do século

Sob o comando do mandatário, São Paulo conquista menos da metade dos pontos

O vice-campeonato paulista e a quinta colocação no último Campeonato Brasileiro não foram suficientes para melhorar os números do time do São Paulo na gestão do atual presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, 81.

No cargo desde outubro de 2015, o dirigente apresenta o pior aproveitamento de pontos como mandatário do clube neste século. Desde que virou presidente, Leco viu o São Paulo conquistar apenas 49,5% dos pontos.

No período, o time disputou 223 partidas —sem contar amistosos e participações na Florida Cup—, com 89 vitórias, 64 empates e 70 derrotas.

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, durante entrevista no CT da Barra Funda
Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, durante entrevista no CT da Barra Funda – Rivaldo Gomes – 3.abr.18/Folhapress
Os números do atual presidente ficam atrás até mesmo do período da conturbada presidência de Carlos Miguel Aidar, seu antecessor, que renunciou ao mandato após seguidos escândalos.

Em campo, porém, o time sustentou aproveitamento de 59,8% —teve como melhor resultado o vice-campeonato brasileiro de 2014.

Além de Leco e Aidar, o São Paulo teve outros três presidentes neste século: Paulo Amaral, Marcelo Portugal Gouvêa e Juvenal Juvêncio, que tem o melhor retrospecto. Com Juvenal na presidência entre 2006 e 2008, o São Paulo ganhou 64,4% dos pontos disputados, a caminho do único tricampeonato nacional na era de pontos corridos.

Leco foi eleito presidente do São Paulo em duas oportunidades. A primeira, em outubro de 2015, foi para substituir Aidar, em um mandato tampão até abril de 2017. Na oportunidade, exercia o cargo de presidente do Conselho Deliberativo e venceu a eleição extraordinária diante de Newton Luiz Ferreira, da oposição.

Quase 18 meses depois, ele foi reeleito —ficará no poder até dezembro de 2020. Dessa vez, ganhou a disputa contra o advogado José Eduardo Mesquita Pimenta.

Até a reeleição, o aproveitamento do time sob a gestão Leco era de 49,3%. Depois disso, o rendimento da equipe se alterou pouco, com apenas 49,6% dos pontos conquistado desde abril de 2017.

Sua administração tem sido marcada por constantes mudanças no comando do futebol. Em três anos e meio, oito treinadores comandaram a equipe são-paulina (sem contar interinos): Doriva, Edgardo Bauza, Ricardo Gomes, Rogério Ceni, Dorival Júnior, Diego Aguirre, André Jardine e agora Cuca.

Folha de São Paulo

17 comentários

  1. O futebol deixou de ser arte pra virar negócio.
    O povo que viu os menudos, ou a era Tele, sabe disso.
    Mas mesmo sendo só negócio tem que ser bem administrado.
    Status sempre todos os dirigentes fizeram questão de ter.
    Só que, além de status, tem que ter competência.
    O São Paulo e muito grande.
    O Brasileiro de 86, os títulos mundiais do Tele, o mundial com o Autuori, o tri do Muricy…
    Os dirigentes tem que olhar pra isso, ver os videos, e sentir vergonha do que estão fazendo Isso ao inves de passar pela imprensa com aquele sorriso falso estampado na cara.
    Muita artificialidade. Pouco amor a camisa.
    E muito triste…

  2. Interessante que Leco não e menino. Já participou de varias administrações vitoriosas do São Paulo. Estranho cometer tantos erros infantis, erros de iniciante. Ou seriam erros propositais pra mascarar certas coisas. Só me lembro de Aidar que escancarou dividas pra usa-las como argumento pra vender tudo. Vendeu mais de 50 carros, vendeu jogadores, demitiu uma porrada de servidores do clube, queria vender o morumbi por não sei quantos anos…só que a aparente boa vontade de quitar dividas tinha por trás a sanha por comissões…lesou o Tricolor gravemente. Era tao falador quanto Juvenal Juvencio. Já Leco e calado, centrado, e se sente a falta dele defender o clube, ir pro pau em defesa do clube. Talvez a idade seja a responsável.

  3. Leco era braço direito do Juvenal que tinha tanta confiança em seu acessor que apoiou aidar para presidente preterindo Leco ! A gestão aidar e emblemática e prova o quanto o São Paulo , com total soberba, parou no tempo no que se refere a sua administração ! Aidar achou que poderia tocar o barco como fazia na década de 80 e deu no que deu ! Não há como inovar com o q morre de velho !

  4. Leco com 81 anos? Vai cuidar da saúde meu filho. Cuidar dos netos. Jogar bocha. Tentar dar uma fungada no cangote da patroa…. Deixa o SP pra quem seja competente. Vc já provou que não é do ramo…

    • Cara, pensei mais ou menos nas mesmas sugestões….
      Kkkkkk

      Aposentadoria, Leco!!

      Ou vai querer viver com a pecha de verme??

      Aposenta, senhorzinho!!!!

  5. E certamente esse verme está milionário. Deve ter enchido o bolso de laranjas de comissões. Incompetente, covarde e corrupto.

  6. Leco é pior coisa que aconteceu no São Paulo futebol clube desde a sua fundação, simplesmente o pior presidente da história do São Paulo futebol clube .

  7. parabéns lerdo-larápio pelos 10 anos de derrotas, fracassos, humilhações e constrangimentos… mais derrotas virão… podem esperar !!!

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!