Juventude x Experiência: Quem levará a melhor?

Corinthians e São Paulo decidem neste domingo, às 16 horas, na arena alvinegra em Itaquera, o título do Campeonato Paulista. De um lado, corintianos acostumados a levantar taças. Do outro, são-paulinos que conseguiram estar no alto do pódio poucas vezes – quase meio time nunca deu uma volta olímpica em torneios profissionais.

O clássico volta a acontecer em uma final após 16 anos. Apesar de os técnicos não terem confirmado as escalações, a reportagem do Estado fez um levantamento dos troféus conquistados pelos atletas que devem ser titulares na decisão e a disparidade chama a atenção.

Somente as conquistas de Vagner Love, o maior vencedor do lado do Corinthians, quase dá o total de troféus dos 11 titulares do São Paulo. Com passagem vitoriosa pelo CSKA da Rússia, além de duas Copas Américas pela seleção brasileira e o Brasileiro de 2015 pelo Corinthians, o atacante tem 19 títulos. Somadas, as taças dos jogadores adversários deste domingo completam 21 ao total.

O meia Jadson é outro que eleva a média do Corinthians. Supercampeão pelo Shakhtar Donetsk, ele tem 18 troféus. Além disso, é um dos três atletas do time com a possibilidade de ser tricampeão consecutivo – Cássio e Fagner são os outros dois.

O goleiro corintiano, por sinal, terá a possibilidade de levantar a taça deste ano se tudo der certo para seu time em Itaquera. Na última sexta-feira, ele revelou que foi confirmado pelo técnico Fábio Carille como o capitão da partida. Cássio é o jogador do elenco com mais conquistas pelo clube: oito no total.

“Antes de pensar em levantar a taça, temos que ir em busca do título. Temos muito respeito pela equipe do São Paulo. Nosso foco é fazer um grande jogo e merecer a vitória em casa. Jogamos na frente da nossa torcida, mas precisamos fazer um grande jogo. Depois, a gente pensa (em comemorar o tri consecutivo), vamos tentar ser campeões em campo”, comentou.

Dos jogadores do Corinthians que devem começar em campo, quem tem menos conquistas é o lateral-esquerdo Danilo Avelar, com apenas um troféu, a Copa da Alemanha de (2010/2011) pelo Schalke 04. O jogador disse em entrevista na sexta-feira que um dos motivos que o fez aceitar a proposta do time alvinegro no ano passado foi o histórico vencedor.

“Por todo ano ganhar, por isso vim para cá. Nada mais justo ter essa cobrança interna e externa, o clube se acostumou assim. Se estamos na final, merecemos, independentemente de como chegamos. E pelo respeito que a camisa impõe, independentemente das situações”, afirmou.

Estadão

Anúncios

8 comentários

  1. Eu torço para que o são Paulo vença, mas eu tenho minhas dúvidas se o cara de areia mijada já não mexeu os pauzinhos pra levar esse título na mão grande, indícios tem, já começou pela escolha do juiz da partida do Morumbi e da absolvição do Clayson, vocês acham que com a obsessão que o Andrés Sanchez tem pelo são paulo ele admitiria perder um título pra nós no estádio deles? Mas nunca….que Deus proteja o SPFC.

    • Essa é a nossa preocupação, pois o time deles não é melhor que o nosso, mas já fomos guarfados em nossa própria casa, com a não expulsão do Ramiro e o pênalti não marcado do ralf… agora tem a absolvição do cleison no tribunal…
      Que o nosso time tenha uma tarde mt inspirada e possa superar a arbitragem tb, afinal certamente será outro adversário

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!