“Essa foi realmente a estreia do São Paulo”, diz Mancini após vitória

O técnico interino Vagner Mancini saiu bastante satisfeito com a vitória por 2 a 1 sobre o Ituano, pelo jogo de ida das quartas de final do Paulistão. Passado o confronto, o comandante tricolor não escondeu a alegria de ter visto seus jogadores mostrarem um bom futebol no retorno ao Morumbi e garantiu que neste domingo aconteceu a verdadeira estreia do São Paulo.

“Havíamos feito 60, 70 minutos excelentes diante do Palmeiras. No jogo contra o São Caetano vimos um jogo feio, em que a parte tática se exaltou em função da falta da parte técnica, mas hoje vimos um time arrumado. Até os 20 minutos a equipe estudou o Ituano, foi em um ritmo mais lento. Mas, a partir daí, foi dominante na partida. O estádio jogou junto com o São Paulo a maior parte do tempo. Acho que hoje foi realmente a estreia do São Paulo no ano em termos técnicos e táticos”, afirmou Mancini.

Apesar da vitória que recuperou a autoestima do elenco, o treinador são-paulino fez questão de relembrar a importância de não se deixar levar por um único jogo. Na próxima quarta-feira, o Tricolor visita o Ituano no estádio Novelli Júnior e, embora detenha a vantagem de um gol, sabe que será preciso repetir o nível de atuação deste domingo ou até mesmo jogar ainda melhor para carimbar a vaga nas semifinais do Estadual. Uma coisa, entretanto, parece certa: a continuidade de Igor Gomes no time titular.

“Hoje o São Paulo fez um belo jogo de futebol, mas ainda depende de mais 90 minutos em Itu para chegar à semifinal esperada. O que importa dizer é que a equipe tem condições de jogar dessa forma mesmo atuando fora de casa. A única coisa que fiz questão de alterar após a minha entrada foi a intensidade a agressividade de forma mais vertical. Queria que jogassem mais verticais e algumas peças foram fundamentais para isso. O Igor Gomes… a importância dele para o time na hora que ele pega a bola no meio-campo e investe sobre a linha de marcação é o que o faz diferente”, prosseguiu.Enquanto o gol do Ituano no fim da partida marcado por Morato acabou desanimando boa parte dos são-paulinos, Vagner Mancini preferiu ver o ocorrido de uma perspectiva diferente. Segundo o técnico tricolor, o tento adversário pode ajudar sua equipe a seguir atenta e não relaxar antes de garantir a classificação para a próxima fase.

“O gol do Ituano por um lado chateia, mostra que poderíamos ter um número de gols maior, mas ele alerta, faz com que todos tenham que estar mais concentrados. Precisamos lembrar que é um jogo de 180 minutos, jogaremos mais 90 em Itu. O mais importante não foi a vitória, o São Paulo voltar a jogar bem, mas, sim, o resgate de alguns que estão no São Paulo. Uns resgataram a parte técnica, outros a parte tática, outros a confiança”, concluiu.

Gazeta Esportiva

Anúncios

18 comentários

  1. Pra mim essa história de que o jogador e da base ou não e papo furado
    . Numa equipe de futebol o cara tem que aproveitar a oportunidade e fazer jus a ela,futebol não tem tempo pra esperar o cara dar certo.esse Igor gomes.nao era tão badalado.mais entrou nas duas partidas e mostrou que pode ser útil, não precisou de 50 oportunidades. Agora o treinador já tem.mais uma opção de elenco.o cara já mostrou que está a fim de ficar com a camisa de titular.na.fincao do Hernanes ele hoje e mais rápido e tem mais recursos táticos pra ajudar a equipe

      • Helinho tem talento. Na base, vi mais futebol nele do que no Igor. E é 1 ano mais novo.

        Pra mim ele perdeu a confiança no time horrível do profissional. Enquanto que Anthony jogou a Copa SP e voltou cheio de moral.

        Vamos ver mais pra frente quando voltar a ter oportunidades, pois acho que ainda vai fazer mais coisas pelo SP do que os outros dois citados.

    • Exatamente como foi o Kaká quando entrou e mostrou todo o seu potencial, sempre frisei isto aqui e em conversas de botequim, esta na chuva é para se molhar, se for esperar amadurecer, vai apodrecer. Coutinho do SFC estreou aos 16 anos e olha que naquela época só tinha craques.

    • Hernanes foi para o sacrifício, jogou fora de forma queimando seu futebol e se lesionando por culpa da falta de planejamento do clube. O desespero para não ser eliminado na pré-libertadores e não passar vergonha no paulista fez com que os técnicos escalassem não só ele, como Nenê e DS sem terem tido uma pré-temporada. E a solução mais uma vez estava na base, bastava testar.

      Agora, quando Hernanes estiver em forma, Igor vai ter que jogar muito para não comer banco, isso porque o Profeta não vai jogar de segundo volante com Liziero mostrando aquele futebol.

  2. É lamentável um planejumento tão ruim qto o desse ano. O time que jogou hj era aquele com uma alteração ou outra Jardine deveria ter usado. A incompetência generalizada matoua o sonho da libertadores.
    Prefiro manter essa mlkda do que vender eles e gastar com jogadores velhos gordos ou desinteressados. Luan, Liziero e Antonhy são primordiais para a disputa da copa do Brasil e Brasileiro…

  3. A maior dificuldade desse grupo será manter 4 ou 5 jogos no mesmo nível, e contra adversários mais fortes. Se conseguirem mudam de patamar. Se não, fica parecendo algo esporádico de um grupo psicologicamente abalável.

  4. Esse time e estilo quem deveria ter imposto desde o inicio chama se Andre Jardine. De se lamentar o quanto esse rapaz foi bundão. Depois a culpa é do Rai.

    • Todos que jogaram ontem estavam a disposição desde o início do ano e, em tese, ele era o maior conhecedor da base tricolor.

      Lamentável a passagem desse cidadão no comando do time principal.

      • Tricolor Alagoano, permita-me discordar da sua colocação, o meio de campo que jogou ontem não estava a disposição do Jardine, o Luan e o Igor Gomes estavam a disposição da Seleção Brasileira a maior parte do tempo, o LIziero passou a maior parte do tempo machucado. Concordo com vc que o Jardine errou e muito em não usar mais a base , mas quanto aos 3 do meio que fizeram a diferença não dá para culpar o Jardine.

    • Sim, melou as calças por causa de Diego Souza e Nene e agora o que fazer?Um já foi , falta o outro e por causa destes dois uma Libertadores foi pro lixo. Andre Jardine, aprenda uma coisa, vai pela sua intuição e personalidade, se tivesse feito isto o time estaria na fase de grupo e ido bem na 1a fase desta campeonatinho paulistinha.

  5. Gostei do time de ontem principalmente da atitude – prefiro enaltecer os acertos de ontem e a perspectiva de uma melhora – nosso técnico ainda não estreiou – do que chover no molhado da falta de planejamento, jardine, etc.

  6. Não pode esquecer do Everton Felipe , jogou bem , deu opções pela esquerda e inverteu bolas para o Anthony com uma precisão tremenda , foi um dos responsáveis pela boa movimentação no ataque .

  7. Puxa vida, a gora toda a culpa é de Jardine, que era obrigado a escalar Nene, D.souza e Jucilei.
    Mancini cai de paraquedas, e tem um elenco (molecada) para escalar, fez escalações óbvias e deu no que deu, não acho mérito de Mancini, se Hernanes não tivesse machucado, com certeza estaria ontem em campo, o esquema seria outro, talvez não teríamos o mesmo jogo, sendo que Hernanes está bem abaixo de seu potencial físico e psicológico.

    Cuca tem que chegar com total liberdade para trabalhar, ele ontem, deve ter se encantado com os meninos da base.

    O grande diferencial ontem começa por Liziero, depois Hudson como lateral, deu muito suporte para as subidas de Anthony e Liziero com Luan, deixou Igor Gomes flutuando sem obrigação de marcação.

    Ontem imaginei Ganso jogando com aqueles moleques, seria um meio campo maluco.

    De qualquer forma, foi muito prazeroso ver nossa camisa sendo respeitada e ovacionada no Morumbi.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!