Juninho: ‘Ituano precisa aproveitar o momento intranquilo do São Paulo’

O São Paulo é o time de pior campanha entre os classificados às quartas de final do Campeonato Paulista, tem Vagner Mancini como técnico interino enquanto Cuca não tem aval médico e ainda encara problema do goleiro reserva Jean, afastado e multado por indisciplina. Nada disso, na visão de Juninho Paulista, facilita o confronto, mas o gestor do Ituano, e ex-jogador do Tricolor, sabe que é necessário aproveitar o momento do adversário.

– Precisamos saber aproveitar o momento. Se é um momento intranquilo, temos de saber aproveitar e jogar com isso. Mas, independentemente da situação que esteja enfrentando, o São Paulo é o favorito. É uma equipe que não vive um de seus melhores momentos, mas tem excelentes jogadores e a instituição é gigante. A dificuldade será enorme – apontou.

O Ituano somou 17 pontos em 12 rodadas na primeira fase, dois acima do São Paulo, e, por isso, decide as quartas de final em casa. O primeiro duelo será no domingo, às 16h, no Morumbi, com a volta às 19h15 de quarta-feira, no Novelli Junior, em Itu. E o foco, segundo gestor da equipe do interior, é manter a atenção mostrada na goleada por 4 a 1 sobre o Santos e nas derrotas por 3 a 2 para o Palmeiras e 1 a 0 diante do Corinthians neste ano.

– É jogar com os pés no chão, como temos jogado. Jogamos contra três equipes grandes e o comportamento foi muito bom, apesar de, em duas delas, não ter conseguido o resultado. Com esse comportamento, já damos um bom passo. Esperamos que mantenha esse comportamento e atenção – disse Juninho.

– Só classificamos porque ficamos atentos aos detalhes ao longo da competição. No ano passado, ficamos fora por causa de um gol. No ano retrasado, por causa de um ponto. Neste ano, soubemos lidar com isso e nos classificamos com uma rodada de antecedência. O jogo contra o São Paulo é muito isso: ficar atento aos detalhes. Independentemente da situação do São Paulo, é uma grande equipe.

Com esse pensamento, a ideia até permite sonhar lá na frente com o título paulista, mas pensando em cada fase. Juninho conta que este foi o segredo para o Ituano surpreender e conquistar o Campeonato Paulista de 2014, derrotando o São Paulo na primeira fase, ficando à frente no grupo do Corinthians, passando o Palmeiras na semifinal e vencendo o Santos nos pênaltis na decisão.

– Tem de ir passo a passo. Em 2014, fomos assim. Pensamos, agora, no São Paulo, sabendo que, para passar desta fase, precisamos estar atentos a todos os detalhes dentro de campo, não bobear porque, se bobear, não conseguiremos o próximos passo. É claro que sonhar é importante, mas vamos de degrauzinho em degrauzinho – falou o ex-meia, que completará dez anos à frente do Ituano em junho.

– A filosofia, principalmente na formação de atletas, vem muito bem. Estamos patinando um pouco ainda na Série D do Campeonato Brasileiro. No nosso planejamento, já era para o Ituano estar na Série B. É claro que vamos pensar um pouco mais em resultado, principalmente no segundo semestre. Temos de sair desta divisão para chegar à Série B.

Lance!

Anúncios

16 comentários

    • Que por sinal empataram com a poderosíssima seleção do Panamá.
      Esses astros do futebol mundial revelados pelo são Paulo deram azar né

    • Por isso que o time da CBF é tão dependente do Neymala, quando ele bao joga, olha só o que acontece, time previsível, apático e sem ninguém para assumir a responsabilidade, parece um time que eu torço…

  1. Juninho como sempre educado e sensato. Apesar de estar em lado oposto, respeita a instituição da qual fez parte e ao mesmo tempo reconhece o valor de sua equipe. Muito bacana!

  2. Onde a moeda cai de pé… Espetacular!! Leco não é digno de ser presidente do SP. Leco apequena o gigante São Paulo Futebol Clube.

  3. Perguntaram certa vez defendendo as nomeações do Leco em detrimento do estatuto: mas quem contratar com experiencia? Bom ai esta um cara, Juninho.

  4. Quando os nossos jogadores olharem para o Juninho, lembrem–se de que esse cara entrou duas vezes em campo na mesma noite para defender a nossa camisa, sem reclamar. E tenham vergonha na cara.

  5. A verdade é que não tem mais nada pra falar. O fato é que precisamos que o Leco caia fora, o Raí também, o Pássaro, os cardeais, o Pupu, o Natel…

    Precisamos tira-los. O Zé do chapeu idem. Temos que fazer uma coisa.

    Outra coisa que podemos fazer é refundar o São Paulo.

    Vamos juntos (todos nós torcedores) comprar um estádio aqui em SP e fundar o São Paulo, torná-lo uma empresa. Fazer um trabalho de marketing dizendo que nos somos o São Paulo e não um bando de oitentagenarios.

    Podemos fazer o São Paulo + nome de alguma empresa.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!