Chegada de Pablo mostra fortalecimento financeiro do São Paulo

O São Paulo anunciou a contratação do atacante Pablo na última quarta-feira. Mais do que a oportunidade de contar com um grande jogador para a próxima temporada, o acerto com o atleta de 26 anos é uma demonstração de força financeira em meio ao domínio de Flamengo e Palmeiras, que recentemente passaram a polarizar a disputa pelos principais nomes do mercado.

Em contato com a Gazeta Esportiva, o economista Cesar Grafietti, responsável pela análise financeira dos principais clubes brasileiros feita pelo Itaú BBA há oito anos, comentou sobre como a contratação de Pablo mostra que o São Paulo, apesar da seca de títulos, vem fazendo um bom trabalho fora das quatro linhas.

“A contratação do Pablo é uma demonstração de que o São Paulo é um clube que tem capacidade de competição por bons atletas no mesmo nível dos demais clubes. O São Paulo vinha fazendo muitas contrações, nem sempre contratações caras, isso enche o ‘contas a pagar’ com atletas que não são utilizados, que acabam emprestados. Me parece que o clube entendeu, com o Raí, que não basta ter um elenco cheio e jogadores sem capacidade de decisão. O clube entendeu que precisa entrar na fase de fazer poucas contratações, mas eficientes”, disse o especialista.

Neste ano, o São Paulo anunciou a intenção de sanar suas dívidas até o final de 2019. Desta maneira, o clube vem reservando 50% de suas receitas para o pagamento de despesas atrasadas. Mesmo destinando boa parte de seu orçamento a questões que transcendem as quatro linhas, o Tricolor conseguiu colecionar resultados muito superiores aos da última temporada e ainda atrair um dos principais nomes do futebol brasileiro, o que demonstra a gestão eficiente liderada por Raí.

Aliado à essa estratégia está o bom desempenho do departamento de marketing, que conseguiu um aumento nas receitas do São Paulo com publicidade. Desde o ano passado o clube conta com o Banco Inter como seu patrocinador máster e o apoio da MRV Engenharia como mais um apoiador, já que a construtora pertence ao mesmo grupo da instituição bancária.

“Eficiente não é necessariamente nome, nem valor. Claro que jogadores assim vão custar mais caro, e o Pablo é isso, um jogador relativamente caro. Aí todo mundo fala: ‘É um jogador que já tem 26 anos, não vai conseguir ser revendido’. O jogador não precisa ser revendido se o clube estiver organizado. Se o jogador tiver um contrato de quatro anos e desempenhar bem nesse período, é isso o que o clube precisa”, prosseguiu o economista.

“Eu vejo uma demonstração de força e uma boa capacidade de gestão, o pensamento de onde vou aplicar meu dinheiro. Eventualmente é melhor eu alongar minha dívida e contratar um bom jogador do que pagar minhas dívidas e manter um elenco defasado. Me parece que, com as finanças um pouco mais organizadas, o clube tem essa capacidade de decisão, o que não tinha antes, porque tinha que ficar pagando dívidas”, concluiu.

Gazeta Esportiva

28 comentários

    • Antes não tinha nem superávit e o número era muito negativo… Não só receitas aumentaram como dividas foram bastante reduzidas… E sim, agora conseguimos fazer maiores contratações, o caminho está certo financeiramente e se Deus quiser, esse ano promete alegrias

  1. Não necessariamente,

    Lembro dos times cariocas que contratavam jogadores caros e com salarios a dar inveja aos times chineses e estavam longe de ter saude financeira hahahaha.

    • Aliás …, clube carioca que jamais pagou ninguém e misteriosamente, como mágica, a dívida desapareceu.

      Enquanto isso, no SPFC as dívidas jamais desaparecem, mesmo vendendo 180 e recebendo 370.

      “Mistério” como diz Muricy …, não sabemos nada.

      • “Poisé”, tenho até nojo quando ligo a tv e me deparo com alguns jornalistas cariocas endeusando o Flamengo. Não da nada não, o mundo é redondo e da muitas voltas.

      • Mas as dúvidas do Flamengo nan desapareceram, a diferença é que antes estava em quase 900 milhões, hoje está pouco mais de 500 milhões, porém vem pagando rigorosamente as parcelas, pois o faturamento hoje é maior que as despesas, antes faturava tanto wquant agora, mas os gastos eram bem maiores o que fazia a dívida so crescer.

  2. Palmas aos envolvidos..

    Já disse aqui que esse.trabalho de zerar ou diminuir as dívidas seria o único legado do Leco, já que em matéria de futebol ele é e continuará sendo um zero a esquerda.

    Se entregar o clube zerado de dívidas, vou aplaudir .

  3. O leco e o bandeira do são paulo, não entende nada do futebol, mas está acertando financeiramente o clube… Mas diferente do Flamengo, temos o Raí, que está otimizando o futebol, e está cumprindo o que prometeu, classificar nos a libertadores e ter um bom planejamento pra disputa da libertadores 2019

  4. Vejo um certo desapontamento de certos membros com um possível novo cenário financeiro do nosso clube.

    Endosso as palavras do Marcio, o Leco pode ser um zero à esquerda quanto a futebol, mas não é tão sem noção assim como muitos pregam também.

  5. A verdade é que o Raí assumiu o cargo com algumas negociações em andamento. Não havia tempo hábil para abandoná-las e começar o trabalho do zero. Agora é que teremos a oportunidade de enxergar melhor suas “habilidades”.

    • Galera precisa lembrar que clube de futebol aqui no Brasil pelo menos, não é uma instituição com fins lucrativos.
      Portanto se arrecada 471 e gasta 470, tá ótimo!
      No mínimo vc já não deixa que a dívida existente venha a crescer. E isso é importantíssimo também. No ano seguinte (2020) se o time já estiver montado, como parece que estará, os gastos já serão bem menores que o arrecadado, e aí consegue-se diminuir razoavelmente a dívida do clube aos poucos, ano a ano. Já que não dá pra fazer isso com um estalar de dedos. Tem que ser aos poucos mesmo. Quanto a isso acho que nenhum são Paulino tem razão quando reclama do Leco.

  6. Eu quero jogadores de nível mundial , Hernanes , Ganso , Rodriguinho , Pato , Miranda e Marcelo Groe , Daniel Alves .traga esses jogadores Raí e seremos campeões de tudo . Com relacao a proposta do Grêmio eu envolveria o Rodrigo Caio mais o Trellez e Hudson no Luan e Éverton cebolinha .

  7. As Peppas por exemplo, estavam quebradas e rebaixadas nos anos 2010, tiveram os aportes financeiros sabidos, mas a reestruturação organizacional é que foi determinante para esse novo momento vivido por eles.

  8. Embora muita coisa boa, especialmente na parte de infraestrutura tenham sido realizadas, fato é, que as gestões JJ, notadamente a segunda, ocorrida por conta da manobra no estatuto, foram desastrosas, desmantelando todo o modelo organizacional que existia e a forma exemplar e responsável com que o SP era gerido.

    O modo caudilesco e a maneira extremamente centralizadora, tão marcantes em JJ, aliado a insignificância e inexpressividade de uma oposição até hoje em dia omissa, respondem pela degradação registrada até o fim traumático da administração CMA.

    O Leco que na verdade sempre se pôs como mera vaca de presépio, durante essa epopéia toda, tem a grande oportunidade de reescrever seu legado, entregando as finanças em condições diferentes das herdadas.

    Saneando as dividas, terá caminhado além das expectativas, e cumprido um importante papel.

  9. O SP construiu um modelo altamente saudavel para o clube que é uma categoria de base forte aliada a um elenco menor e mais eficiente. Foi realmente uma pena o que fizeram com o RC por exemplo, desmantelando o elenco para vender e sanar dividas bancarias, talvez os resultados tivessem sido outros e a valorização dos jogadores ainda maior mas para um clube que nao teria nem como pagar os salarios foi a atitude necessaria para o seu recomeço. O SP tem percentual do Militão, do Neres e de outros que vão continuar rendendo ao clube mesmo na Europa e construiu um modelo que será exemplo já agora em 2019. Diferente de Palmeiras que é escravo da Crefisa e do Corinthians que tem dívidas quase insanáveis temos um modelo independente e sustentável, nos custou dois anos de sofrimento mas agora teremos uma década de alívio.

  10. Até 2007 o SP era o único clube que não tinha dívidas, nem com banco, ou governo, não estourava o teto, coincidência ou não, foi no período de dominio, mas também foi quando começou a mudar esse cenário, o resultado vemos hoje em dia, o start disso foi o terceiro mandato do Juvenal.

  11. Se leco alongar as dividas e montar o time que parece que sera formado, sera um bom trabalho. Problema e ter 120 milhoes pra vender no orcamento, vamos rezar pra militao, neres, e rodrigo caio serem vendidos, senao nao teremos time no segundo semestre de 2019.

  12. Estou vendo pessoas falando que sobre o balanço sem nem ver os números.

    Previsão de arrecadação de $421 milhões e gasto de $420 milhões.

    Não sabemos quanto da nossa dívida está sendo amortizada dentro deste custo de $420 milhões.
    Futebol não tem de dar lucro, tem de render títulos.
    Tenho certeza de que o São Paulo está retomando o caminho certo e que em breve estaremos muito fortes novamente.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!