Anderson Martins e Rodrigo Caio disputam vaga do suspenso Bruno Alves

André Jardine não poderá repetir sua dupla de zaga titular nesta quinta-feira, quando o São Paulo visita o Vasco pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Isso porque o técnico interino não terá o suspenso Bruno Alves à sua disposição, e terá de escolher entre Anderson Martins e Rodrigo Caio para formar parceria com Arboleda.

Desde que substituiu Diego Aguirre, demitido há cerca de uma semana, Jardine fez dois jogos à frente do Tricolor. E tanto contra o Grêmio, quanto contra o Cruzeiro, o treinador optou por escalar a dupla composta por Arboleda e Bruno Alves, que recebeu o terceiro cartão amarelo diante da Raposa e, assim, não poderá entrar em campo no Rio de Janeiro.

Se Aguirre ainda estivesse no comando da equipe, a presença de Anderson Martins entre os titulares seria praticamente certa. O uruguaio se habituou a fazer um revezamento entre os três ao longo deste Brasileirão 2018 e, desta forma, dificilmente daria uma chance para Rodrigo Caio.

A hipótese se explica pelas 23 vezes em que o primeiro foi titular no campeonato nacional, contra apenas quatro de seu concorrente. Para piorar, das quatro vezes em que o segundo começou jogando, duas foram antes de sua lesão, ocorrida no fim do mês de abriu, ainda na segunda rodada da competição. Após seu retorno, em agosto, o camisa três foi titular mais duas vezes, mas ambas atuando como lateral direito.

Com Jardine no comando, porém, o cenário muda. Rodrigo Caio é cria de Cotia, algo que pode ajudá-lo na disputa pela posição, uma vez que o interino não esconde sua simpatia pelas crias da base são-paulina. Ademais, Anderson Martins não possui tanta qualidade na saída de bola, um dos possíveis motivos de sua ausência nas últimas duas partidas.

Por fim, existe uma justificativa extra para o camisa três começar jogando. Há a possibilidade do mesmo ser negociado ao fim desta temporada e, para isso, teria de mostrar serviço nos últimos jogos. O clube já sinalizou que não colocará obstáculos para a saída do jogador de 25 anos de idade, a qual já é especulada há algumas janelas de transferência, incluindo os rumores mais recentes, relacionados a um possível interesse do Milan (ITA).

Seja com Rodrigo Caio ou com Anderson Martins, o São Paulo encara o Vasco nesta quinta-feira, pela rodada de número 36 do Brasileirão 2018. Em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ), a bola rola a partir das 20h (no horário de Brasília). O Tricolor ocupa a quinta posição da tabela, com 62 pontos ganhos, os mesmos do quarto colocado Grêmio, adversário direto na luta por uma vaga na fase de grupos da Libertadores do ano que vem.

Gazeta Esportiva

36 comentários

  1. Do post anterior, sobre a venda do Liziero:

    Por um lado a gente quer que fique e se desenvolva. Talento e potencial ele já mostrou que tem, creio que só precise aprimorar a parte física para aguentar mais tempo em campo.

    Por outro lado a gente é meio que obrigado a dar razão ao jogador que quer ir embora e – pasme – à própria diretoria… Essa torcida não tem paciência com ninguém, mais 4 ou 5 jogos ruins e o jogador já fica sem clima no Morumbi, tendo sua saída pedida pela torcida. Último jogo que ele fez, já tinha torcedor criticando a mera menção do nome dele.

    Ninguém resiste a esta máquina de queimar jogador. Começa mais ou menos assim:

    Jogador é da base e faz umas partidas boas e a torcida pede pra ter mais chances.
    Jogador depois de algum tempo mostra seus defeitos e a torcida já começa a chiar.
    Mais algum tempo e o jogador acaba falhando num ou dois lances cruciais e aí começa as alcunhas pejorativas e a desvalorização do próprio ativo do clube.
    Essa implicância da torcida nunca mais vai embora, não importa o quanto o jogador se esforce.
    A partir daí nós veremos comentários dizendo: “pago o Uber”, “deixo no aeroporto”, “vende por qualquer valor”, etc.

    E o jogador sente isso. Essa energia negativa contagia. E assim o jogador perde não só a confiança, mas valor de mercado. E quem perde com tudo isso é o clube.

    • Eu pago o uber do Rodrigo Caio mesmo. Além de ser um meninão criado com a vó, ainda foi ajudar jogador do curintia…. tenha santa paciência. Futebol só tem lugar na história para vencedores, e o Rodrigo Caio já mostrou que, no SPFC, não vai ser. Então, por falta de adeus, tchau.

      • Obrigado, caro Ronaldo. Vc acabou de confirmar o que eu disse.

        Rodrigo Caio é só mais uma vítima dessa máquina de queimar jogadores, que mencionei.

        Note que nem mencionei o R Caio. O próximo será Liziero. Depois dele, esteja certo que virá outro. E assim segue.

        O que o torcedor não percebe é que existe uma necessidade psicológica de atribuir a alguém a culpa pelos fracassos. E, na vida, quase sempre injusta, sobra sempre para quem menos merece.

        É nessa hora que o torcedor deveria ser mais inteligente e menos emotivo.

        • Disponha. Só vou te dizer uma coisa. Torcedor mais inteligente e menos emotivo nunca foi num estádio de futebol. Não estou dizendo que você não vai. Nem te conheço. Mas futebol é pura paixão. Emoção. Pelo menos para os torcedores. Razão é para dirigente.

          • Não é pq a maioria age de uma forma que devemos agir da mesma forma tbm.

            Pelo contrário, se vemos claramente que a massa está agindo de forma errada, devemos agir na direção contrária.

            E sim, vou aos estádios sempre que posso, sou sócio torcedor. Mesmo não morando na capital, não me importo de ir praticamente todo final de semana pra SP, estava lá no jogo contra o Cruzeiro. É o papel que me cabe enquanto torcedor: apoiar sempre.

    • Verdade, e a nossa torcida gosta mesmo de desmerecer, humilhar e colocar apelidos pejorativos nos nossos proprios atletas.
      E não para por aí, ate o termo “modinha” partiu da nossa propria torcida.
      Tem uma galera aí muito mimimi mesmo e, quem ganha e se lambusa com isso, são os rivais.

      • Discordo, não acho que nossa torcida goste de fazer isso, nem faz sentido isso…

        Acredito que vai passando o tempo e ficamos cada vez mais preocupados e ansiosos por um título ou pelo menos que tenhamos jogadores que lutem e nos represente em campo…

        Futebol é emoção, não tem como fugir disso, o torcedor fala mesmo o que quer, exagera (você mesmo acho que exagerou quando disse que nossa torcida gosta de humilhar), reclama, xinga, culpa e por aí vai… acho que todos merecemos esse tempo para extravasar…

        O que eu acho é que não adianta nós nos agredirmos, rotularmos, estressarmos, porque temos pensamentos diferentes… não ajuda em nada e talvez só piore a situação…

    • Entendo sua linha de raciocínio Daniel, mas tudo isso que você exemplificou outros profissionais também sofrem com isso, ou até pior, não ficamos sabendo porque não são profissionais que estão expostos…

      Se fizermos um paralelo, passa a ser revoltante um profissional que recebe em torno de 50 mil/mês não suportar pressão, ser cobrado e tudo mais… há profissionais que sofrem muito mais recebendo muito menos!!!

      Vamos ver o outro lado? Será que só a energia negativa contagia? E quando juntamos nosso dinheiro suado para poder assistir a um jogo (nem preciso mencionar todos os percalços para ir assistir a um jogo em SP por exemplo né?) pra incentivar esses profissionais? Me diga quem faz isso por você no exercício do trabalho?

      Sobre achar um culpado, também credito esse comportamento no nosso dia a dia em qualquer situação, o ser humano é condicionado a procurar um culpado por qualquer situação adversa, não adianta, é natural nosso…

      Entendo sua colocação, mas sou totalmente contrário a isso, se os jogadores de futebol são aqueles que deveriam apresentar o espetáculo(que um dia foi o futebol brasileiro), é deles que devemos cobrar sim! São os primeiros a serem cobrados, devem ser pressionados sim! O alto comando do clube tbm obviamente, afinal a cobrança deve ser feita a quem comanda também… Culpados? Tanto faz, o que importa é procurar soluções, mas nos últimos anos, estamos querendo resultados diferentes usando os mesmos métodos…

      Lembrando que é apenas a minha opinião, discordo de você em quase tudo, mas respeito, e só peço para que reflita sobre o que digitei aqui e faça um paralelo para com outros profissionais…

      • Quem dera tivéssemos “energia negativa” em cima ganhando 400 mil por mês? O que você acha? Ia ficar triste? #chateado?
        Eu ia ficar “dos mais felizes do mundo”.
        Rsrs

      • Olá, Nelson.

        Entendo e respeito seu pensamento, fazendo um paralelo com outras áreas de atuação profissional.

        Pode ter certeza que refletirei sobre o que vc propôs, agradeço pelas reflexões e pelo respeito demonstrado. São discussões assim que nos enriquecem e fazem crescer.

        Abraço e saudações tricolores.

        • Ah sim claro amigo, entendo também que assim como o Ronaldo mencionou, o futebol mexe com a emoção, é o nosso esporte nacional e claro, não justifica a pegação no pé dos profissionais envolvidos no futebol, eu mesmo defendo muito os técnicos por exemplo… acho sim que sempre tem uma parcela de culpa nos fracassos, mas na minha visão ele é o menor dos problemas, visto que vivem trocando há anos e nada muda…

          Mesmo provando ano após ano que o problema não é o técnico, ele é o primeiro a levar a culpa, o primeiro a pagar o pato e mesmo assim continuamos com problemas…

          Mas enfim é o modus operandi da cúpula do clube…

    • Parabéns, Daniel, sua análise é perfeita. Rodrigo caio é um excelente zagueiro , que passou por uma má fase devido á cirurgia. Campeão olímpico pelo Brasil , onde foi destacadamente o melhor zagueiro. Em 2013 foi muito bem, ajudando o SPFC a não cair para segundona. Mas parte da torcida, especialmente os modinhas, não aceitaram o ato de honestidade dele diante do Jô, dos travecos e , por isso o perseguem insistentemente. E já estão começando também a caça ao liziero. Não duvido de que lá no início de 2019 comecem a pegar no pé do Helinho. Parte de nossa torcida é muito chata, é a mesma que expulsou Maicon, campeão da Libertadores no Gremio, a mesma que perseguiu o Cicero, também campeão, a mesma que perseguiu o cracaço Káká. Francamente ,com essa torcida, quem precisa de adversário?

  2. Jean; Bruno Peres, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Nenê; Everton, Helinho e Tréllez…ta com cara de ser esse time…boa Jardine….Rodrigo Caio nao joga em alto nivel há um seculo…e Anderson fez um bom primeiro turno, caiu no segundo…pode colocar ele pq vai dar conta do recado.

  3. Só lembrando: supostamente o Rodrigo Caio tinha pedido ao Aguirre para não jogar mais na lateral.
    Como não é a 1a vez que esse boato vaza , e não foi só com un técnico, isso me leva a crer que ele realmente não curte.
    Então que seja o Hudson na lateral e o Liziero no meio.

    • hahaha…vira essa boca para lá….eu ainda quero ver o Rodrigo Caio calar a minha boca jogando em alto nivel na Europa…coisa que eu não acredito. seu futuro será emprestado para o clube menor que o Milan da europa.

  4. Falando do liziero ja vai começar o desmancher de novo todo ano isso esse leco maldito e esse conselheiros que só mama e suga tem que sair fora do meu time SPFC vender o cara novo por $ de pingar pra europa toda vez isso os outros times vender bem seus jogadores olhar o caso do Artur da sequência pros jogadores mais é pq eles tem um presidente de verdade não esse leco q destrói meu time não aguento mais isso e o Rodrigo caio é melhor que esse Anderson estabanado Martins

  5. Esse pessoal que fala que o Rodrigo Caio é injustiçado e só é criticado por causa do episódio do Fair Play passa a impressão, com todo o respeito, que não assiste os jogos do SP. Ele é um jogador inseguro, sem o menor jeito e tipo de zagueiro, que erra o bote constantemente, e não impõe o menor respeito. Jogou mais ou menos bem na época da chegada do Muricy em 2013, onde jogava num híbrido de 3 zagueiros e atuava mais protegido. Depois disso, só patacoadas na maioria dos jogos. Pra mim, passou da hora de sair, não tem mais clima e futebol pra jogar aqui.

    E outra coisa. Caso ele vá bem fora do SP, que a nossa torcida não caia novamente no papinho da imprensa de dizer que o “SP fritou o jogador”. Acontece de um cara ir bem em um lugar e não ir em outro. Além disso ele teve TODAS as chances de ir bem no Tricolor. O Anderson Martins jogou mal nesse segundo turno, mas acho ele menos pior que o R.Caio.

  6. Anderson martins é péssimo dos péssimos, precisa ser dispensado no fim do ano, devolvido ao vasco. Rodrigo caio será o zagueiro porque Jardine não é bobo e não fará o jogo sujo dos modinhas.

Deixe uma resposta