Luan e Carneiro se juntam a Rojas e só retornam em 2019

São Paulo já faz os seus planos para os últimos cinco jogos da temporada sem contar com Luan. Considerado uma das principais revelações do elenco, o volante sofreu entorse no tornozelo direito durante o empate por 2 a 2 com o Flamengo, no dia 4, no Morumbi. Apesar de fazer o trabalho fisioterápico em período integral (manhã e tarde) diariamente, segundo apurou o UOL Esporte, a previsão mais otimista é de que ele talvez tenha condições de atuar apenas no fim deste mês. Por isso, o departamento de futebol já trabalha mais com a ideia de só ver o jovem em ação em 2019.

Desta maneira, Hudson e Jucilei devem ser mantidos na equipe titular do Tricolor paulista, que enfrenta o Grêmio nesta quinta-feira (15), no Morumbi, sob o comando de André Jardine. Luan foi promovido ao profissional pelo técnico Diego Aguirre, demitido neste domingo (11). A estreia do jovem, de 19 anos, aconteceu em clássico contra o Corinthians. Na ocasião, no dia 21 de julho, ele entrou no decorrer da vitória por 3 a 1 sobre o arquirrival.

Não demorou e o meio-campista conquistou a confiança dos dirigentes e da comissão técnica. Em sete jogos disputados pelo time principal, o volante conseguiu se manter invicto ao obter quatro vitórias e três empates. Com o desempenho positivo do garoto, a diretoria correu para acertar a renovação do contrato. Ele assinou a ampliação do vínculo até 31 de dezembro de 2022 – o antigo era válido até 30 de setembro de 2019.

O atacante Gonzalo fez exame de ressonância magnética que detectou um estiramento no músculo posterior da coxa direita. O centroavante, que sofreu a lesão aos 24 minutos do primeiro tempo no Majestoso do último final de semana, já está sob os cuidados do departamento médico e iniciou a recuperação no Centro de Treinamento da Barra Funda. Seguindo a programação da comissão técnica, o camisa 19 trabalhará em período integral (manhã e tarde) com os fisioterapeutas do REFFIS até reunir condições de treinar no campo novamente.

Titular nos últimos quatro jogos e presente nos últimos oito, o uruguaio sofreu a lesão justamente diante de seu adversário de estreia: foi contra o Corinthians, no dia 21 de julho, na vitória por 3 a 1, no Morumbi, que Gonzalo fez sua primeira partida pelo Tricolor.

UOL

12 comentários

    • Caíque, nos Aspirantes, como lateral, não rendeu nada… Assim como na base…

      Prefiro ele de ponta. Na lateral-esquerda quero ver o Gabiga, muito habilidoso, canhota dribladora…

  1. Caíque sempre esteve nas seleções de base como lateral-esquerdo e era uma das maiores apostas da base nos últimos anos.. foi pra ponta por ter uma técnica apurada e acho que foi bem na nova posição. Não consigo entender o seu pouco aproveitamento no profissional.

Deixe uma resposta