Europa, Rogério Ceni e a importância de Jardine; conversa com Araruna

Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, o polivalente Araruna, revelado na base do clube, falou sobre o futuro, ídolo do clube e muito mais

Cria da base, ou como o próprio clube gosta de falar “Made in Cotia”, Araruna falou conosco sobre a importância de Jardine para os atletas, se pensa em Europa, a dificuldade de virar jogador, a união do grupo e muito mais. Confira:

Torcedores.com: Infelizmente você teve algumas lesões que te tiraram de algumas partidas, o quanto isso afeta no psicológico do atleta?
ARARUNATodo atleta de alto rendimento tem que ter em mente que as lesões acontecem e não pode desanimar por isso. Claro que a gente quer estar em todos os jogos, mas infelizmente às vezes não é possível. Não pode deixar isso atrapalhar no nosso desempenho nos gramados.

Torcedores.com: Hoje em dia é natural o jogador ter o sonho de jogar na Europa, tanto por questões financeiras quanto pela qualidade técnica dos jogos. Você tem esse sonho? Existe algum clube que te chama a atenção?
ARARUNAAcho que todos os jogadores sonham em jogar na Europa, mas eu não penso nisso, estou focado no São Paulo e em meu desempenho aqui.

Torcedores.com: Continuando no assunto Europa, o São Paulo sempre forma jogadores que despertam o interesse de grandes clubes de fora. Já surgiu alguma proposta ou consulta de algum time por você? Se sim, você pode revelar qual?
ARARUNAIsso quem cuida são meus empresários, eu prefiro focar somente no nosso ano, em fazer o meu melhor aqui.

Torcedores.com: Qual foi a sensação de ter subido para o profissional a pedido de um dos maiores ídolos do clube, e treinador na época, Rogério Ceni?
ARARUNAFoi uma sensação inexplicável, para quem cresceu no São Paulo e conhece a história do Rogério de perto é uma honra receber a ligação dele. Vi meu esforço sendo reconhecido por uma pessoa que eu sempre tive como ídolo, foi muito bom.

Torcedores.com: Você já foi treinado por três técnicos diferentes no São Paulo, Rogério Ceni, Dorival Júnior e, atualmente, Diego Aguirre. Qual a principal diferença no estilo de cada um?
ARARUNAEu aprendi com todos os treinadores, cada um em seu estilo. Não dá para dizer qual mais acredita em mim, porque o Rogério pediu para eu subir ao profissional, mas o Dorival e o Aguirre me mantiveram lá, então todos são importantes na minha trajetória.

Torcedores.com: Ainda sobre o assunto técnico, qual a diferença que o Jardine faz estando na comissão técnica? Afinal ele tem bastante conhecimento sobre as categorias de base do clube e os jovens jogadores do elenco.
ARARUNAÉ muito importante termos o Jardine conosco, ele nos conhece bem, conversa bastante com a gente, tanto com os jogadores da base, quanto com os jogadores mais veteranos. Ele ajuda bastante na comissão, como todos os profissionais que trabalham com o Aguirre.

Torcedores.com: Você ainda não fez nenhum gol pela equipe profissional do São Paulo, espera mudar logo isso?
ARARUNAClaro, mas preciso sempre pensar no lado coletivo, se eu chegar na frente e um companheiro estiver melhor colocado eu vou passar a bola para ele, aqui nós pensamos sempre no melhor coletivamente, quando tiver que sair o gol eu farei.

Torcedores.com: Quem é seu melhor amigo no elenco e por que?
ARARUNATodos são bem amigos aqui, tenho muito afinidade com o pessoal que era da base e também com os jogadores com quem concentro. Me dou bem com todos, o grupo é unido.

Torcedores.com: Por postagens na suas redes sociais, da para ver que você é bem apegado a família. Sua família é seu porto seguro?
ARARUNACom certeza. Minha família sempre me apoiou, sempre esteve do meu lado e estou aqui hoje por eles.

Torcedores.com: Como foi a infância do pequeno Felipe? Sempre sonhou em ser jogador ou tinha outros planos?
ARARUNASempre quis ser jogador de futebol, como todo garoto. Comecei cedo e cheguei ao São Paulo novo, então consegui uma parte do meu sonho, que era jogar no profissional do São Paulo.

Torcedores.com: Em uma entrevista, você disse que foi muito difícil para entrar na base do São Paulo mas eu gostaria de saber o que foi mais difícil, entrar no São Paulo ou passar no Vestibular?
ARARUNASão dificuldades diferentes, mas eu acho que a avaliação para ser um jogador é mais difícil do que do vestibular, porque o vestibular, você estuda, entende as coisas e fica mais simples, agora o futebol se você não estiver em um dia bom, ou com a cabeça muito acelerada, você não consegue desempenhar o seu melhor tanto física quanto psicologicamente.

No clube desde os 13 anos de idade, Araruna teve uma boa passagem na base do São Paulo conquistando títulos importantes como a Libertadores Sub-20 (2016) e a Copa do Brasil Sub-20 (2015 e 2016) e Sub-17 (2013). O São Paulo agora se prepara para a partida contra o Flamengo, neste domingo (04) no Morumbi.

 

10 comentários

  1. Araruna é muito subestimado. Sabe fazer o feijão com arroz. É um jogador muito útil. Óbvio que não tem o talento do Liziero e não vai ser um jogador de futebol europeu, mas não podemos cobrar só craque da base. Ele me lembra bastante o Hudson, um bom jogador pros padrões brasileiros. Se mantivermos Jucilei, Hudson, Luan, Liziero e Araruna estaremos muito bem servidos na posição pro ano que vem.

  2. Jamais pensei que um dia chegaria a pensar assim …, mas passou da hora …, fecha Cotia.

    Terceiriza essa porcaria, uma vez que não revela ninguém para o SPFC e tem o mercado global como objetivo.

    Fecha Cotia, que gera lucro para empresários amigos, parceiros, aliados ou comparsas.

  3. Engraçado o sao paulo, araruna pode até se tornar um ótimo jogador, mas dos que chegaram ao profissional e um dos que apresenta menor potencial, entretanto e um dos que mais jogam. Sp comtrata medalhoes onde temos ótimos valores na base, e apresenta carências em posições que os mais novos não consegue suprir.

Deixe uma resposta