CEO da Florida Cup elogia marcas valorizadas de São Paulo e Flamengo

Representantes do Brasil na próxima edição da Florida Cup – torneio de caráter amistoso realizado durante a pré-temporada -, São Paulo e Flamengo se enfrentam no próximo domingo, às 17h, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, de olho nas primeiras posições da tabela. CEO da competição nos Estados Unidos, Ricardo Villar festejou a condição dos dois clubes nesta reta final da temporada.

– Chegando o fim o ano, ainda vemos Flamengo e São Paulo brigando por vaga na Libertadores e título brasileiro, com as duas maiores médias (Flamengo: 47.198 pagantes; São Paulo: 37.695 pagantes) de público do campeonato e um engajamento enorme de suas torcidas nos estádios e redes sociais. Com certeza, a valorização das duas marcas só cresce e alcançará outro patamar quando estiverem aqui, com uma série de eventos e ativações que vamos promover, além dos jogos contra grandes clubes europeus – explicou Villar, um dos responsáveis pela Florida Cup.

Vice-líder do Brasileirão, o Flamengo soma 59 pontos e ainda sonha com o principal título do futebol nacional. Já o Tricolor, campeão do troféu Osmar Santos – prêmio concedido pelo LANCE! ao vencedor do primeiro turno – agora busca terminar a temporada com uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores para apagar o baixo rendimento das últimas rodadas, que praticamente acabaram lhe tirando a possibilidade de título.

No ano que vem, dos dias 10 e 12 de janeiro, as duas equipes brasileiras disputam a Florida Cup contra, respectivamente, Ajax, da Holanda, e Eintracht Frankfurt, da Alemanha. Para os norte-americanos, a presença de dois clubes grandes acrescenta valor à marca da competição, disputada desde 2015, e também para as próprias agremiações que podem se expôr no exterior e cativar um novo público.

Campeão em 2017, quando derrotou o Corinthians, seu maior rival, na decisão, o São Paulo vai para sua segunda participação na Florida Cup. Já o Flamengo fará sua estreia nos Estados Unidos. De acordo com Villar, a procura pelos ingressos está sendo grande, tanto entre os paulistas, como para os cariocas. Importante lembrar que os brasileiros não se enfrentarão por lá. Jogarão apenas contra as equipes europeias.

– A grande procura nos mostra a empolgação dos torcedores com as equipes e por ver de perto esses duelos internacionais. O bom na Florida Cup 2019 é que os jogos serão uma parte da diversão, que ainda contará com shows da Ivete Sangalo, corrida familiar no Universal Orlando Resort, além de todas as atrações dos parques da Universal e outros eventos especiais que vão acontecer – concluiu o CEO do torneio, explicando as outras atrações do evento.

15 comentários

  1. Sobre o jogo contra o Flamengo, vamos cansar eles no primeiro tempo para no segundo tentar um gol dentro do Morumbi. Assisti boca x Crefisa, so no primeiro tempo o Bruno Henrique chegou e finalizou 4 vezes, a cota toda de jucilei e Hudson juntos na temporada.

    • Comemoramos a inauguração da estação Metrô Morumbi – São Paulo.

      Comemoramos contratos de marketing / fornecedores / mídia .

      Comemoramos grandes públicos no Morumbi.

      Comemoramos contratações de “bondes velhos, cansados e caros”, além daqueles que vêm para o REFFIS.

      Comemoramos vendas “exitosas”, daqueles que insistem em “sumir” com nossas jovens promessas e “jóias” de Cotia.

      Só não temos elencos equilibrados, times coesos e eficientes, futebol e consequentemente titulos e/ou conquistas desse desolado, abandonado e pobre futebol tricolor.

      #ReageSPFC.

  2. O Flamengo vai fazer uma limpa por lá com jogadores que podiam jogar no São Paulo , Arão no lugar de jucilei , Dourado no lugar de trellez e Marlos moreno na reserva do Rojas .

  3. Nos aqui falando de florida cup…na Europa os maiores times se unem para fazer uma ” superliga” se desligando da UEFA …cadê q fazem isso aqui pra fugir desse lixo de CBostaF?

  4. Eu acho importante estar nessas competições ainda que menores para estarmos em evidências num mercado que no dia que se apaixonar por futebol vai render milhões. Imagino o dia em que a Libertadores for um torneio continental com as 2 Américas…

Deixe uma resposta