Além de um goleiro, o São Paulo também buscará reforços para pelo menos outras quatro posições para 2019: laterais direita e esquerda, meia e atacante de velocidade. As prioridades são o sistema ofensivo e o gol. Raí, Ricardo Rocha e Lugano entendem que faltam pontas no elenco e isso ficou ainda mais evidente após a contusão de Everton no returno do Brasileirão.

Já a busca por laterais tem a ver com motivos diferentes: na direita, Militão foi embora e Régis teve o contrato rescindido, ou seja, restou apenas Bruno Peres para o setor. E ele está só emprestado pela Roma até dezembro do ano que vem.

Na esquerda, Reinaldo é titular absoluto, mas o Tricolor entende que Léo Pelé, que faz bom campeonato pelo Bahia, poderia ser uma alternativa interessante para 2019. Raí e Ricardo Rocha, inclusive, chegaram a se reunir com o empresário do jogador no CT da Barra Funda – ele pertence ao Fluminense, que pretende vendê-lo.

No gol, Marcelo Grohe é um dos poucos nomes unânimes entre todos que comandam o futebol tricolor. Mas os dirigentes sabem que as chances de tirá-lo do Grêmio são mínimas. Até por isso, o impasse vivido por Diego Alves no Flamengo ascendeu um sinal de alerta no Morumbi. O Blog apurou, inclusive, que já houve um contato com o staff do goleiro.

Já os nomes para a lateral direita, meio e ataque são mantidos em sigilo, embora estejam mapeados. A ideia da cúpula tricolor era ter o time bem próximo do ideal, com os reforços contratados, na reapresentação, na volta das férias, no início de janeiro. Vale lembrar que o São Paulo fará a pré-temporada nos EUA, durante a Flórida Cup.

O mais curioso é que todo o planejamento está sendo feito sem a convicção de que Diego Aguirre será o treinador em 2019. O uruguaio depende de bons resultados na reta final do Brasileirão para ter seu contrato renovado – o vínculo termina em 31 de dezembro.

Na metade do ano, o São Paulo chegou a propor a extensão do contrato por mais uma temporada, mas Aguirre rejeitou, alegando que pretendia esperar pelo fim da temporada – há quem garanta que o treinador sonhava em assumir a seleção uruguaia, plano frustrado depois da renovação entre Oscar Tabarez e a Associação Uruguaia de Futebol.

Jorge Nicola