São Paulo terá pela frente sequência que o fez virar candidato ao título do Brasileiro

A esta altura no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o São Pauloocupava a vice-liderança com 23 pontos. Apesar de bem colocado, o time não era visto ainda como um possível candidato ao título. Tudo mudou com na sequência final do turno. Foram 18 pontos conquistados dos 21 possíveis (sete jogos). A equipe assumiu a liderança e vivia seu melhor momento na competição.

Após um returno de muita oscilação e um jejum de seis jogos sem vencer —que terminou na noite da última sexta-feira graças ao triunfo contra o Vitória–, a equipe tricolor terá pela frente os mesmos sete adversários que o colocaram no topo.

Flamengo (casa), Corinthians (fora), Grêmio (casa), Cruzeiro (casa), Vasco (fora), Sport (casa) e Chapecoense (fora), respectivamente.

No primeiro turno, o São Paulo somente não derrotou o Grêmio –revés de virada por 2 a 1. Todos os outros adversários foram derrotados. O time tricolor marcou 14 gols e sofreu somente quatro gols.

Como tem 56 pontos, se conseguir repetir a dose do primeiro turno e somar mais 18 o São Paulo terá 74 pontos, pontuação que já foi suficiente para alguns clubes festejarem o título do Campeonato Brasileiro.

O grande problema para o São Paulo é que a maioria dos rivais listados está lutando pelo título/topo da tabela (Flamengo e Grêmio) ou contra o rebaixamento (Corinthians, Vasco, Sport e Chapecoense). O que torna os confrontos mais tensos.

“O campeonato está numa fase em que todo mundo está brigando por alguma coisa. Todo mundo está jogando no limite. Acho que a nossa equipe teve bastante vontade e raça”, disse Diego Souza após o jogo da última sexta.

Dos próximos rivais, apenas o Cruzeiro não briga por mais nada. O time celeste foi campeão da Copa do Brasil e por isso já está garantido na próxima edição da Copa Libertadores. Ainda assim os jogos contra os mineiros costumam ser duros.

Mas o maior problema mesmo é que a diferença do São Paulo do primeiro para o segundo turno é grande. O time fez apenas 15 pontos nos 12 jogos disputados (contra os 23 na mesma sequência). E a campanha do returno é de time que briga para não cair.

Até por isso o técnico Diego Aguirre quer calma.

“Tivemos um período bom, com muitas vitórias, mas depois o time não respondeu bem. Foram muitas derrotas. Era tempo de voltar a vencer e estou olhando muito a tabela porque temos de nos recuperar. Só aí vamos ver onde vamos chegar”, disse o treinador.

Até o jogo do Flamengo, que será no próximo domingo, dia 4 de novembro, o São Paulo terá oito dias livres entre folgas e treinos. É a possibilidade de afinar os treinos e tentar uma retomada.

Vale lembrar que o time não poderá contar com o goleiro Jean (expulso), o volante Hudson (suspenso por cartão amarelo) e os atacantes Éverton e Rojas, ambos lesionados.

ESPN

21 comentários

    • Se os porcos imundos perderem os próximos 2 jogos da pra fazer conta com um pouco mais de ilusão! Mas difícil mesmo é o Tricolor fazer a parte dele… quem dera se tivéssemos ganhado de Paraná e América … a liderança estaria por 3 pontos apenas =(

      • Pois é, saiu na frente, e em vez de continuar atacando para fazer mais gols, recuou, tomou o gol de empate…
        O Aguirre é limitado!
        O Aguirre parece não ter ambição!
        O Aguirre parece que o que não quer é perder, e não GANHAR!

  1. Com este futebol ridículo que está jogando…marcação baixa, com linhas espaçadas, sem velocidade, sem transição …sem alternativa…sem dinâmica e mesmo no 442, vai perder para Flamengo, curica, Cruzeiro, Grêmio e até para o Vasco!

  2. Infelizmente desta vez não temos Everton e Rojas, os dois melhores jogadores do time, os que desequilibram os jogos. Acho muito difícil que o SPFC consiga repetir o mesmo desempenho do primeiro turno…ainda assim vou torcer em todos os jogos e contra todos os adversários.
    Vamos São Paulo!!!

  3. Um time cheio de laterais é uma possibilidade assustadora. Mas também vejo Aguirre procurando soluções. LUAN e Carneiro são exemplo disso.

    Tenho fé que pelo menos um dos garotos ( Helinho, Antony) entrarão no time. Lembro que o time cheio de laterais não deu certo contra o Palmeiras.

  4. Ir para libertadores com falta de investimento como disse o Leco, com Aguirre de contrato renovado, com esse time de veteranos com + um ano somado…preciso falar mais alguma coisa?

  5. Sem Everton e Rojas, é fazer mais 2 vitórias, e ganhar do Grêmio em casa no confronto direto e garantir um G4. Mas com o futebol desenvolvido contra o Vitoria, acho uma missão complicada. Se não largar a mão de teimosia, e continuar em jogar com: Trellez, Everton Felipe, Sidão, Edimar, em vez da molecada sedenta por oportunidade, até o G4 fico em dúvidas.

Deixe uma resposta