São Paulo, Corinthians e Santos pisarão no freio em investimentos para 2019, diz Estadão

Palmeiras é um time recheado de opções em todos os setores e já acertou para a próxima temporada com dois destaques da Série A: o meia Zé Rafael, do Bahia, e o atacante Arthur, do Ceará. Enquanto isso, seus rivais estaduais planejam um 2019 bem mais econômico e com dificuldades na remontagem dos elencos. O Corinthians acena com contratações de atletas desconhecidos, o São Paulo aposta na manutenção do que já tem e o Santos, além de pensar em quem chega, precisa se preocupar com a saída de seu principal nome: Gabriel Barbosa, o Gabigol.

O Corinthians apresentou nesta semana duas apostas para 2019: o atacante Gustavo Mosquito, que veio do Coritiba, e o lateral-direito Michel Macedo, que na temporada passada atuou pelo Las Palmas, da Espanha. De acordo com o presidente Andrés Sanchez, a diretoria não trará jogadores em alta.

“Nossos reforços não vão ganhar R$ 700 (mil), R$ 800 (mil), R$ 1 milhão por mês. Não vou fazer esse tipo de loucura. A conta um dia vem. Ela chegou para o Corinthians, vai chegar para os outros clubes também. Mas vamos procurar jogadores com um pouco mais de cancha para completar com os garotos que temos lá”, disse o cartola corintiano terça-feira, no congresso técnico do próximo Paulistão.

No caso do São Paulo, a ideia é preservar a maior parte da base de Cotia. O contrato de todos os titulares e dos reservas mais utilizados vai, no mínimo, até o fim de 2019. Peças pontuais são desejadas para o meio de campo e lateral-direita, principalmente. No primeiro caso, o alvo é alguém que faça sombra a Nenê, hoje sem substituto à altura. Faça sombra e ajude. “Nós estamos planejando, discutindo. É uma preocupação permanente que esperamos definir”, disse nesta semana o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Antes de bater o martelo com possíveis reforços para 2019, porém, o São Paulo precisa definir duas questões: a renovação ou não do contrato de Diego Aguirre – o vínculo se encerra em dezembro – e a posição na qual a equipe terminará o Brasileirão. Estar no G-4 significa lugar garantido na Libertadores. E isso é visto como fundamental para negociar futuros contratos e seduzir reforços no mercado.

O discurso de Raí, diretor executivo de futebol do time do Morumbi, sinaliza que as categorias de base poderão fornecer parte do que o São Paulo necessita para encorpar o elenco. “Reforços são sempre bem-vindos. Ainda mais pensando em ano mais intenso. Tem uma meninada boa chegando também.”

O Santos tem como maior dilema se virar sem o principal destaque da temporada, o atacante Gabriel, de malas prontas para retornar à Itália – ele está emprestado ao time da Vila até dezembro, mas pertence à Inter de Milão, com quem tem contrato até o meio de 2021.

Comprá-lo está fora de cogitação, conforme explicou recentemente José Carlos Peres, presidente santista. “Os chineses (que controlam a Internazionale) pagaram R$ 88 milhões pelo Gabriel. Se dividir pelas quatro temporadas (do contrato), são R$ 22 milhões cada. Eles já perderam uma temporada e, se ficar sem o jogador por mais uma, perdem metade do valor do contrato. É o grande bloqueio que encontramos.”

O Palmeiras tem os principais atletas do elenco com vínculos por pelo menos mais uma temporada. O presidente Maurício Galiotte admite que pode perder jogadores, mas prometeu que o grupo seguirá forte.

“Pode ocorrer (a saída de jogadores). Não é nosso pensamento hoje. Queremos manter o grupo forte e, na medida do possível, melhorá-lo”, disse o dirigente em entrevista ontem ao SporTV. Galiotte também tentará continuar no comando do clube. No próximo dia 24 ele concorre com Genaro Marino.

Estadão

21 comentários

  1. O SP errou muito nos últimos anos e a torcida não tem mais paciência. Mas esse ano acho que o planejamento foi bem feito (com o que podemos ter).
    Espero que não se desfaça tudo pro ano que vem. Temos uma defesa boa, um bom primeiro volante e dois pontas bons, precisamos de um segundo volante, um meia e um centroavante e jogamos a primeira fase da Libertadores sem sobressaltos e pro segundo semestre a gente aumenta o elenco pra poder aguentar mais campeonatos.

  2. Espero que eles contratem jogadores pra ser titulares o guarani da capital esta a frente em quesito reforços de primeira linha sobraram so as sobras sem criatividade so vergonha o clube nao se antecipar em negociações no mercado so essa mula velha falando desse leco vergonha

  3. Se eu não me engano, não houve tantos gastos na montagem do elenco de 2005. Pelo menos não se gastou tanto dinheiro pra comprar jogador. Vierem muitos em final de contrato.

    • Sim, pagaram barato pelos jogadores, que vieram por baixos salarios.

      Porém ao ganhar o mundial começaram a reivindicar salarios conquista a conquista com alguns saindo.

      Salarios ficaram inflacionados. Ficaram caros.

  4. Não tem sentido.
    Se vai investir na base, o Aguirre não pode ser o treinador!!
    Se fosse esse o caso, deveria efetivar o Jardine logo e colocar os garotos para testar.

  5. Hernanes, Jean e um goleiro com passe livre (João Ricardo ou Jailson).
    Com esses três já haveria uma melhora significativa no elenco.

    Um meia atacante diferenciado seria interessante, mas se não for possível, testa os garotos da base, até o Brenner fez a função relativamente bem com Dorival.

    Temos três centroavantes (Diego Souza, Trellez e Carneiro), além de Brenner, da base. Portanto, um Calleri ou Tardelli seriam excelentes, mas precisa negociar dois ou três desses.

  6. Se for pra gastar 10k em jogadores como Jean, Diego Souza e 7k num Trellez da vida, é melhor deixar o dinheiro em caixa msm, pq o dinheiro mal gasto… Slc!!

  7. Pisa no freio pq prefere contratar jogador meia boca ou aposta de risco ao invés de apostar em jogador da base que ganha 10x menos. Se todo ano o SPFC investisse em 2 ou 3 jogadores que realmente tivessem capacidade de ser titular hoje estariamos em uma situação bem diferente.

    O que acontece é que sempre estamos enxugando gelo.

    • Eu penso diferente. Se manter uma boa base e der chance para a base, creio que teremos um bom ano.
      Talvez um ou dois reforços. Mas também acho que o Jardine que teria que ser o técnico.

  8. Tavo verificando esse time de Portugal tem direito de compra do lucas fer e paulo boia cara nem deveria vender estes jogadores por michariam que fizeram do meu sao paulo

  9. goleiro: thiago volpi. lat direito: auro s2. zagueiro: balanta ou polenta. volantes: otavio atl pr e luganinho e tem de ser volantes box to box. meia: hernandes.

    • O SPFC deveria trazer um goleiro da Europa. O goleiro da seleção da Finlândia, Hannes Halldorsson , é excelente e joga no futebol norueguês, então não deve ser caro. Quanto à LD não existem nomes no mercado, o único que eu gostaria de ver no SPFC é o Rafinha que o imbecil do Tite ignorou para favorecer o ridículo fagner. O meia pode ser o Hernanes, que parece insatisfeito na China, zagueiros não precisamos. Pato deveria ser prioridade como atacante pelos lados e Jonathan Calleri como centro-avante
      1) Hannes Halldorsson
      2) Hudson (Bruno Perez)
      3) Bruno Alves
      4) Arboleda
      5) Luan
      6) reinaldo
      7) Liziero
      8) Pato
      9) calleri
      10) Hernanes
      11) Everton
      Temos aqui um time competitivo . Quanto custa? Acho que temos que pagar uns 7.5 milhões de euros por 50% do Calleri ( 38 M de reais, o dinheiro do cueva), Pato é mais barato, não está numa boa fase na ChINA, talvez uns 5 M de euros ( 22M de reais), Hernanes talvez os chineses liberem porque não joga . Então, acredito que com 80 M de reais montamos um realmente competitivo.

  10. A dúvida que fica é: ok.. estamos também apostando na manutenção dos garotos de Cotia, mas… eles serão testados quando?? Na Libertadores (se lá estivermos em 2019)?? Ou, se classificarmos para a competição sulamericana, eles vão perder espaço para jogadores contratados que possam não sentir o peso de jogos como esses?

    Não dá para entender… a garotada é boa e precisa colocar o Reinaldo de ponta esquerda ou invés de testar algum menino da base (Antony, Toró, Helinho, Igor Gomes, Caique)?

    Sei lá, não queria ser pessimista, não mesmo, longe disso…. mas começo a desacreditar em um planejamento que já começa controverso.

Deixe uma resposta