Perdemos a chapada?

Amigos tricolores!

Nenê foi contratado pelo São Paulo para ser o maestro que há muito tempo não temos, apesar deu ir contra a opinião de alguns e achar que o Ganso era um jogador diferenciado, mas que o time da época não o ajudava. Ganso era cerebral e, por isso, precisava de talentos ao seu lado que tenham a mesma rapidez de pensamento porém, também acho que ele era um tanto quanto parado em campo e as vezes até meio tímido. Se eu o queria de volta? Sem dúvida!

Mas vamos ao que temos de realidade, a péssima fase que vive o nosso camisa 10, que coincidência ou não, começou a viver a fase ruim depois de trocar a 7 pela 10. Místicas do futebol que a nada levam, mas interessantes para um bate papo.

Chegou como astro

Nenê está em fim de carreira, isso é fato, mas por ser atleta e não apenas jogador de futebol, ele sempre se cuidou. Mesmo aos 37 anos, Nenê ainda tem muito o que mostrar ao futebol, talento, isso é indiscutível desde que apareceu para o futebol no Paulista de Jundiai. Passou por times como Santos, Palmeras, Monaco, Paris Saint-Germain e claro, Seleção Brasileira, sempre com seu futebol de bons toques e chutes precisos.

Nenê não é um grande craque, como Zico, Raí, Nilton Santos, mas bem acima da média do futebol. Um jogador inteligente e com excelente técnica. Para o fraco futebol atual, Nenê, como eu disse, ainda tem muita lenha para queimar, e talvez, vá, como Zé Roberto e Rogério Ceni, jogar mesmo depois dos 40 anos. Não sempre em alto nível, mas a experiencia, conta, com um toque diferenciado. Lembram como o genial Muller mudou de veloz ponta, para um armador inigualável?

Jejum que incomoda

 Nosso camisa 10 não marca um gol desde o dia 22 de Agosto. Ou seja, quase 2 meses sem marcar, foram 8 jogos, que esperamos, claro, que acabe amanhã essa sequencia negativa. O jogador, que já declarou ser São Paulino na infância, tem um prazer extra em marcar gols pelo tricolor, já que é o time que torce.

Nesse momento, em que o São Paulo está em baixa no campeonato, é que precisamos do nosso 10 em campo, armando e marcando. Precisamos da “Chapada do Nena” como carinhosamente Reinaldo, o Kingnaldo, gritou outro dia e isso pegou de um jeito bem interessante na torcida, ainda mais porque vivíamos o sonho da liderança. Mas ela há de voltar!

No Brasileirão, Nenê marcou 8 gols, é o vice artilheiro, perdendo para Diego Souza com 10 gols. Nenê não é um artilheiro nato, um camisa 9 que “vive de gols” seu papel é mais de armador, ou na linguagem do futebol, “garçom”, deixar os atacantes na “cara do gol”, mas nem isso ele tem feito com a mesma qualidade.

Pelo seu grande profissionalismo e pela situação ruim, de momento, em que o São Paulo vive, é preciso que ele apareça mais, e com certeza, isso está mexendo com a cabeça do meia, pois uma coisa, eu, particularmente, nunca percebi, é ele se esconder durante os jogos como já vi muitos “ídolos” fazerem em momentos decisivos. Nenê precisa não apenas chamar o jogo, mas dar o ritmo do jogo! Tem talento para isso, esperamos isso dele e com certeza, o time vai melhorar com a sua qualidade em campo!

Nenê no banco?

Cogitou-se que o meia deva ficar no banco amanhã, diante do Atlético-PR no Morumbi. Talvez, seja até bom para preservar e até para o Diego Aguirre olhar o time sem o meia, que pela idade, não jogará em alto nível todos os jogos, visto que faz um tempo que não vemos o Nenê em alto nível como já vimos com a camisa do São Paulo.

Parece que ele perdeu a alegria do jogo e isso, para um atleta de alta performance é importante demais. Pode parecer uma bobagem, mas reflita, você entrega o algo a mais no seu emprego sem estar feliz? Craques, como Nenê, são cobrados sempre pela entrega do algo a mais. Telê, por exemplo, cobrava muito mais de Raí, Muller, Cerezo, Zetti do que dos outros jogadores, pois sabia que esses entregavam o algo a mais.

Fase reflete no time

Uma curiosidade é que a mesma fase sem gols do meia reflete a fase ruim do São Paulo. Não acredito que seja culpa do Nenê, mas talvez, a fase do time esteja interferindo, de forma negativa, no desempenho do meia, aliás, de todo o time, pois há tempos o tricolor não joga da forma que estava jogando e até deixando que nos, torcedores, nos iludíssemos com o time.

Por um momento foi bom, “segue o líder”, que há tempos não falávamos, falamos por algumas rodadas, e esperamos que isso volte em breve. Faltam poucas rodadas para o campeonato acabar, a briga está forte com Palmeiras, Flamengo, Inter e até o Grêmio, mas o São Paulo, time da fé, poderá voltar ao seu posto, em breve, de campeão!

Chapada do Nena.

Por fim, só espero que possamos ver mais chapadas do Nena em campo. E gols!

Vamos São Paulo!

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br – facebook.com/plannerfelipe e @plannerfelipe

 

8 comentários

  1. que textao chato para tietar um jogador que nao jogou nada no pós copa… deixa o cara ir pro banco que pq tá merecendo e vida que segue

  2. Segue o líder !!! Novamente a soberba atrapalha TD !!! SPFC mesmo com dez pontos na frente em primeiro lugar não se pode dar ao luxo de cair nessas patifarias !!! São dez anos sem um título de expressão !!! Para um clube como o SPFC soberano como alguns chamam …. E muito tempo !!! Rogério está mais que certo quando fala que o clube parou no tempo !!! Só pegar a campanha do cara da série b não justifica ele errou no são paulo mas o clube está subindo …e o são paulo caindo pra variar !!!

  3. Entregar algo a mais no trabalho? Vai peao!!! Androidao…kkkk eh explorado e ainda quer dar um algo a mais ,.coitado, acorda….

Deixe uma resposta