Ainda dá? Em 2008, São Paulo tinha campanha pior a dez jogos do fim

“Jogar a toalha como?”, questionou Diego Souza após a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras que deixou o São Paulo na quarta colocação do Brasileirão, a quatro pontos do líder. A fase é ruim, mas há pelo menos um bom motivo para acreditar que o hepta ainda é possível: em 2008, ano de seu último título nesta competição, o Tricolor estava em situação pior a dez rodadas do fim.

Após vencer o Ipatinga fora de casa por 3 a 1, o time de Muricy Ramalho fechou a 28ª rodada com 49 pontos (hoje tem 52), em quinto um lugar. A distância para o líder, que também era o Palmeiras naquela ocasião, era a mesma: quatro pontos.

A comparação com o ano do tri dá esperança, mas também deixa claro que será preciso ter uma reta final quase perfeita para erguer a taça. Nas últimas dez rodadas de 2008, o São Paulo acumulou oito vitórias e dois empates. Foi campeão com 75 pontos, três a mais que o Grêmio.

A principal diferença entre as duas campanhas é que aquela equipe chegou a esta etapa do campeonato vivendo ótima fase. Após nove rodadas do segundo turno, acumulava quatro vitórias, quatro empates e só uma derrota. Em 2018, são duas vitórias, cinco empates e duas derrotas nos nove primeiros jogos do returno.

Por outro lado, a equipe de Diego Aguirre teve desempenho muito melhor no primeiro turno: fez 41 pontos, oito a mais do que os comandados de Muricy há dez anos.

Nos outros dois anos em que foi campeão nos pontos corridos, o São Paulo pontuou muito mais do que em 2018 após 28 rodadas. Liderava com 56 pontos em 2006 e com 62 pontos em 2007.

O Tricolor terá um confronto direto contra o Internacional, segundo colocado com 53 pontos, às 16h de domingo, no Beira-Rio.

L!

10 comentários

  1. O técnico de 2008 era mto melhor que o Aguirre!! Além disso tínhamos Rogério Ceni, hj Sidao. Tínhamos Borges fazendo gol qse todo jogo. Tudo isso pra dizer que o time de 2008, pior time dos 3 títulos, e mto melhor que esse time do Aguirre.

  2. O Muricy era melhor que Aguirre, tinha Miranda, A. Dias, diferente de R. Caio e A. Martins, muito melhores, nem tem comparação.
    Borges e Dagoberto em boa fase, enfim, era um time melhor.
    O Palmeiras de hoje é infinitamente melhor que o de 2008, além de contar com um bom treinador que colocou ordem.
    Ficou difícil por incompetência, incoerência, medo, covardia entre outros fatores.

  3. Pra igualarmos a campanha de 2008 precisamos de 7 vitórias, 2 empates e no máximo 1 derrota… não é impossível, mas o time tem que melhorar e muito o nível de apresentação. E também não sei se 75 pontos seriam suficientes pra levantar a taça.

  4. O jogo de domingo é decisivo pro SPFC. Se perder no beira rio, ficará praticamente com chances 0 de alcançar o tituto. Por nesse domingo, só a vitória importa e nada mais!!

  5. Sério mesmo que compararam com o ano do tri???

    No ano do tri o São Paulo perdeu só 1 jogo no segundo turno, o primeiro, pro Grêmio, de 1×0 no Olímpico e com um gol irregular do Perea.

    No ano do tri o São Paulo tinha Rogério Ceni no gol, Bosco na reserva, André Dias, Rodrigo, Miranda, Hernanes, Borges, Hugo, Jorge Wagner, Dagoberto, Jean, Richarlison e caras bons no elenco: Anderson, Zé Luis, Joilson, Jancarlos, Éder Luís e caras ruins que se salvavam pelo menos: André Lima, Juninho…

    O jogo era esse: bola parada no veneno com R. Ceni, Hernanes e J Wagner, depois gol de rebote ou de cabeça, ou de falta direto. As vezes o Dagoberto ou o Hugo criavam uma jogada melhor ou outra. Defesa sempre fortíssima. Rogério em sua melhor fase. As vezes o Hernanes acertava uns balaços também.

    O São Paulo jogava feio, tinha limitações, mas era forte na sua proposta e quando chegava na tabela metia medo em todo mundo. Totalmente diferente desse São Paulo.

  6. Nao vou nem falar da diferenca de treinador, de goleiro, de time, pois todo mundo ja esgotou isto noas comentarios acima. Mas o time de 2008 vinha numa ascendente enquanto este atual esta seguindo ladeira abaixo, sem freio e sem ninguem capaz de mudar o rumo.

Deixe uma resposta