Aguirre admite que ausência de Everton causou queda e diz que só a vitória interessa contra o Inter

Campeão do primeiro turno do Brasileirão 2018, o São Paulo teve queda de rendimento no returno, perdeu a liderança do nacional para o Palmeiras e, atualmente, amarga a quarta colocação com 52 pontos – quatro a menos que o Verdão

O Tricolor busca inspiração na arrancada do final do 1º turno para embalar nos últimos 10 jogos e faturar o heptacampeonato. A primeira grande missão é voltar do Rio Grande do Sul, no domingo (14), com uma vitória sobre o vice-líder Internacional.

Falta pouco para acabar o campeonato, os jogos são cada vez mais decisivos. Quem conseguir a vitória neste jogo, vai continuar com a ilusão de poder brigar até o final pelo título. Quem perder, acho que vai ficar longe dessa possibilidade.”declarou Diego Aguirre, em entrevista ao Jogo Aberto, da Band.

Por isso, é um jogo determinante, decisivo e que vai marcar o futuro dos dois times, temos que estar preparados para deixar as coisas ruins que aconteceram para trás. São Paulo tem que mostrar se está para brigar pelo título ou não“, completou.

Após perde Everton por lesão ao longo de quase todo mês de setembro, o treinador uruguaio viu o desempenho ofensivo do São Paulo cair e o retorno do camisa 22 no revés por 2 a 0 para o Palmeiras, no último final de semana, lhe rendeu outra lesão.

Tem jogadores que são determinantes, como é o caso de Everton, ele foi um dos melhores do nosso time. Às vezes não pode se depender tanto de uma individualidade, mas acontece. Uma das razões importantes para que o São Paulo não tenha continuado nas vitórias e jogado bem foi a falta dele. Temos que superar como time e não pensar, mas claro que seria importante que ele tivesse, mas não temos que pensar nisso“, lamentou.

A queda da liderança para a quarta colocação rendeu uma chuva de críticas aos jogadores, gritos de burro a Aguirre e até carta da torcida Independente cobrando reação do elenco.

O problema são as expectativas que o time foi criando. No começo do ano, estava com muitas dificuldades quando chegamos, as coisas estavam difíceis, vinha de dois anos ruins, mas o time foi gerando uma identidade, uma ilusão em todos, na diretoria, na torcida. Agora, quando não conseguimos os pontos e as vitórias para nos mantermos no topo da tabela, onde estivemos por oito rodadas, sentimos isso e estamos triste por o que aconteceu“, finalizou.

Torcedores.com

16 comentários

  1. Mentira. Mentiroso. Que desculpa esfarrapada.
    As escalações e improvisações absurdas foram mt mais decisivas que a ausência do Everton.
    Ele não é nenhum Messi pra ser tão sentido assim!!!!

    • Esta é a melhor resposta para o seu comentário: “O problema são as expectativas que o time foi criando. No começo do ano, estava com muitas dificuldades quando chegamos, as coisas estavam difíceis, vinha de dois anos ruins, mas o time foi gerando uma identidade, uma ilusão em todos, na diretoria, na torcida. Agora, quando não conseguimos os pontos e as vitórias para nos mantermos no topo da tabela, onde estivemos por oito rodadas, sentimos isso e estamos triste por o que aconteceu“, finalizou.”

      E eu concordo inteiramente com o Aguirre.

      Onde nós estávamos antes da chegada dela e onde estamos?

      Você imaginava que o time brigaria pelo título um ano após fugir do rebaixamento?

      • Gente medíocre dá desculpas medíocres.
        O SP é gigante! Gi gan te! A torcida podia sim estar desacreditada do time. Mas esses caras que ganham milhões….aaaah, esses sempre tem que lutar pra chegar no topo. E não podem se surpreender por estar lá!
        O SP no topo não é ilusão, é o seu lugar de direito. Não somos uma Ponte Preta.
        Pena que o nosso técnico é um perdedor nato, e usa da pequenez pra justificar sua covardia.
        E tem gente que cai na lorota…

        • Ja li essa frase em livro de auto-ajuda.
          Auto ajuda é psicologia de almanaque.
          Tem solução generica para tudo em qualquer situação.

          Um pouco de realidade é necessária.

          Nunca me empolguei muito com a liderança porque sei da deficiencias do elenco.

          Quando falava em cautela muita gente se irritou.

          Estatistica. Completo, time disputa titulo, faltando um dos NERRD, disputa libertadores fase de grupos. Faltando dois.

  2. Vai ser engolido contra o inter ….abre o olho Aguirre. ..Jean, Peres, Alves, Martins, Rei, Jucilei ou Hudson, Lizieiro, Nene, Rojas, Diego Souza, Trellez

    • Trellez do lado esquerdo não vai, fica torto, engessado, prefiro ver o Shaylon armando com o Nene e um dos dois abrindo por lá, ou Toró, Antony ou Caique.

  3. Jovens têm jogado menos no Tricolor.

    Isso é uma praga que impregnou no São Paulo.
    Não se usa a base.
    Contrata um monte de jogadores: Maicosuel, Morato, Jonatan, Thomaz, Denilson, Neilton, Daniel.
    Não se usa a base.
    E depois manda esses contratados embora.
    Estamos 5 anos sem títulos.
    Sempre sem um bom Elenco.
    Nunca o São Paulo consegue disputar 2 campeonatos ao mesmo tempo em bom nível.
    Toda hora o Treinador quebrando a cabeça para escalar o time.
    Improvisações atrás de improvisações.
    É um relaxo, amadorismo.
    É esse método que o São Paulo vem usando para fazer futebol ano a ano e acredita que não tem problema.
    Não tem problema?
    Serão 6 anos sem títulos.

  4. Que na Florida Cup sejam usados o Igor Gomes, Brenner, Shaylon, Helinho, Anthony, Toró, Walce.
    Também no Paulista.
    Da sim para mesclar com o Hudson, Nenê, Jucilei, Diego Souza, Rojas e CIA.
    Ano que vem é Campeonato Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil.
    Todo mundo consegue disputar 2 ou três competições em bom nível, menos o São Paulo.
    Libertadores é coisa séria.
    Planejamento ruim, Elenco fraco, buracos no time, não torna possível ter chances na Libertadores.
    Chega de ter jogo decisivo na Libertadores e o Técnico não sabe como escalar o time.

  5. Jogo decisivo era contra o Paraná….contra o América …todos são jogos decisivos…agora vai corre lá subida puxando um caminhão de cimento…Boa sorte…

  6. E amanhã confesso que não acredito em mudança no gol. Aguirre vai de Sidao até o final do campeonato. Eu prefiro ir de everton Felipe ou Antony, do que de Liziero amanhã.

    Liziero não é meia, assim como Reinaldo não é ponta. Na verdade se entrar com Liziero vamos de 3 volantes e numa forte retranca.

    “Esse medo louco de perder tira totalmente a coragem de vencer”

    • Sim, é isso. Jucilei e Hudson são ótimos na recuperação de bola. Mas não chegam ao ataque. O time fica sem infiltração pelo meio. Fácil de marcar. Depende da velocidade e habilidade dos pontas. Liziero tem de entrar com Jucilei no meio-campo. Hudson fica no banco e só entra quando Jucilei não jogar. E no lugar do Everton machucado, pelo amor de Deus, coloque alguém da posição, Aguirre! Chega de improvisos. Imagina a moral de um jogador da posição saber que no lugar dele entra um outro improvisado. Eu me sentiria um lixo. É assim que se tem o time na mão? Raí que foi boleiro, Lugano que foi boleiro, Ricardo Rocha que foi boleiro não conseguem explicar isso pro Aguirre? Ele era atacante. Como se sentia quando ficava no banco e o técnico improvisava um meia ou ou lateral no lugar que ele poderia ocupar?

  7. “O problema são as expectativas que o time foi criando. No começo do ano, estava com muitas dificuldades quando chegamos, as coisas estavam difíceis, vinha de dois anos ruins, mas o time foi gerando uma identidade, uma ilusão em todos, na diretoria, na torcida. Agora, quando coloquei o Rodrigo Caio não conseguimos os pontos e as vitórias para nos mantermos no topo da tabela, onde estivemos por oito rodadas, sentimos isso e estamos triste por o que aconteceu“

Deixe uma resposta