São Paulo oscila, perde vantagem do primeiro turno e vê rival tomar liderança

Tricolor chegou a estar oito pontos acima do Palmeiras, novo primeiro colocado do Brasileiro

O São Paulo terminou a 27ª rodada na terceira posição, atrás de Palmeiras e Internacional (53 pontos cada). O time fechou o primeiro turno do Brasileirão na liderança com oito pontos de vantagem para o Palmeiras, naquele momento sexto colocado: 41 a 33.

Passadas oito rodadas do segundo turno, o Tricolor agora vê o rival tomar a primeira colocação com um ponto a mais.

Ou seja, na média, o Palmeiras tirou mais de um ponto de vantagem a cada rodada e deixou o São Paulo para trás. Prova da eficiência do rival, em ascensão, e da queda do Tricolor, oscilante no segundo turno.

Com campanhas cruzadas, São Paulo e Palmeiras se encontram no clássico deste sábado, às 18h, no Morumbi, a 11 rodadas do fim do Brasileirão.

O técnico Diego Aguirre foi questionado depois do empate por 2 a 2 com o Botafogo, domingo, no Nilton Santos, sobre a oscilação do São Paulo. Nos últimos seis jogos, o time venceu um, perdeu um e empatou quatro.

– Acontece (oscilação). Às vezes empatar fora de casa é bom, mas quando você precisa dos três pontos não é bom. Precisamos voltar a vencer e temos jogos decisaivos pela frente. Tem muito para acontecer. Temos de estar tranquilo, trabalhar e acreditar nas coisas boas que podemos fazer e seguramente vamos fazer. Agora é focar numa boa semana e tentar vencer o próximo jogo. Claro que cada jogo é mais decisivo, porque as rodadas vão passando e não podemos perder mais pontos, especialmente em casa – disse.

O resultado do último domingo teve diferenças para os jogos recentes do São Paulo. O time não sofria dois gols desde 26 de julho, quando perdeu para o Grêmio, por 2 a 1.

Por outro lado, a equipe não fazia dois gols na mesma partida desde 19 de agosto, quando bateu a Chapecoense, por 2 a 0.

No estádio Nilton Santos, o primeiro tempo do São Paulo foi ruim e o segundo melhor, principalmente após a entrada de Gonzalo Carneiro. Aguirre também analisou desta maneira.

Ainda que o técnico tenha razão em citar que por pouco o São Paulo não venceu, pois Diego Souza parou em Saulo no último lance

O São Paulo é o 11º colocado do returno do Brasileirão, com 11 pontos em oito jogos. Essa queda de rendimento permitiu a ultrapassagem de Palmeiras e Internacional, além da aproximação de outros adversários: Grêmio (50), Flamengo (49) e até Atlético-MG (45).

Embora haja a ressalva da boa postura apresentada contra Atlético-MG (derrota no Independência) e Fluminense (empate no Morumbi com Diego Souza expulso), o São Paulo não vence e convence há algum tempo.

Portanto, o clássico de sábado com o agora líder Palmeiras é a oportunidade para tentar brecar a arrancada do rival, reverter a situação e seguir na briga pelo título. Ou ver o sonho de quebrar a fila de quase seis anos sem títulos ficar mais longe.

GE

26 comentários

  1. Não falta raça, não falta disposição nem luta ao time tricolor.

    Faltam melhores opções, temos um time organizado e competitivo, mas às vezes não temos reposições.

    Estamos vivos na disputa do título.

    #Eu confio no Aguirre.

  2. Tivemos a bola do jogo, estivemos próximos à vitória e apesar de Aguirre ter complicado, o time respondeu em campo.

    Estamos vivos na disputa do título, estamos no bolo e embolados.

    • Nem isso.
      No ritmo que está, até o atlético Mineiro nos passa, se não for pior.
      Tenho até medo de pensar o que ele vão escalar contra o crefisa. E prefiro nem imaginar as alterações que fará.

    • Sou tão crítico ao trabalho do Aguirre quanto você, mas não creio que seja 100% culpa dele. Me parece que o repertório se esgotou. Nos jogos contra times menores precisamos de um técnico com capacidade de fazer o time controlar o jogo. Infelizmente, não o temos. Elenco enxuto sim, mas aguirre pediu isto e nao confia em jovens. Se ele esta certo, so o tempo dira! Agora, o buraco e mais embaixo, mas vamos continuar torcendo. Ele vai armar o ferrolho e jogar por uma bola. Tática de treinadores uruguaios. Até Oscar Tabares faz isto, mas ele tem Suarez e cavani que precisam de meia chance pra fazer um gol.

      • Então…estamos disputando apenas. um campeonato. Jogamos apenas uma vez por semana. Temos várias semanas livres pra treinar.
        Quem escala um goleiro contestado, é ele.
        Quem improvisa bizarramente, é ele.
        Quem teme em escalar os garotos, é ele.
        Se a nossa subida foi muito mérito dele, a queda também é .
        E não aceito, repito: não aceito esse estilo de jogo extremamente covarde dele.
        E outra coisa que acho inaceitável é falar de elenco e desfalques, já que nossos pontos perdidos foram pra Parana, América MG e Fluminense. Todos com elencos bem piores que o nosso.
        E que me deixa mais revoltado: perdemos a liderança para um time que disputa 3 campeonatos e joga o brasileiro com o time reserva. O grêmio idem. Se o time titular do Grêmio é recheado de refugos, n vou nem falar do reserva. E o Inter recém subido da série B.
        Mesmo com tudo isso, perdemos a liderança e nosso futebol foi ladeira abaixo. Improvisações absurdas, estilo de jogo vergonhoso e substituições inacreditáveis.
        Nessa horas que o campeão se separam do vice.
        E o Aguirre não tem cara nem de 5o colocado. Esse estilo dele é pra quem tá em décimo, não pra quem quer ser campeão.

  3. Perde pontos pra times como Paraná e América_MG, perde um gol na cara (chuta em cima do goleiro, tendo o gol inteiro) aos 48 do segundo tempo… fica falando que cada jogo é uma final, mas joga todos os jogos como um jogo qualquer, e ainda quer que a gente acredite? Desculpa, mas tá bem difícil acreditá nesse time…

  4. O São Paulo atual é um time sem objetivo, sem desejo de ser campeão, um time que apenas disputa o campeonato para ver no que dá.

    Essa filosofia de “disputar jogo a jogo” sem um foco e ridícula. Ainda mais quando o objetivo do jogo é não perder (valorização excessiva do empate) e, se possível, vencer.

    Aguirre tem seus méritos por promover uma organização tática à equipe, algo que não tivemos por algum tempo. Mas ele não soube evoluir como treinador, tornar-se um vencedor.

    infelizmente, é treinador de time médio, para times quer precisam der organização tática, mas que satisfazem com classificação para copas. Por isso, nunca conquistou nada de relevante na carreira, nem conquistará com esse nível de covardia que o impede de ter um espírito vencedor.

  5. sem time e sem técnico. Quando vão sacar o gordo Juciley. Quando vão dar chances para a base? Se a base não serve paranada, feche-a pra que gastar tanto dinheiro se não a usa. Olhe o exemplo do Santos.

  6. Nossa dupla Liziero e Hudson era com pegada e saída de jogo.
    Gosto do Jucilei, mas ele é bem menos flutuador entre as linhas que os dois de cima. Mais que a saída do Everton, a entrada do Jucilei quebrou todo o dinamismo e velocidade no contra ataque.

    • Exatamente.

      Sem falar nesta irracional insistência com Sidão. Impressionante como todos os times da série A apresentaram goleiros capazes de fazer a diferença em momentos decisivos, mas Sidão continua titular mesmo sendo bisonho.

    • acho jucilei imprescindível ao time. ótimo na marcação, sempre bem posicionado. cobre bem as laterais e as bobagens do hudson. bola nao queima no pé. protege bem…….ótimo 1 volante.

      Nosso entrave é justamente o hudson. Lento, péssima saida de jogo. Passa sempre para tras a bola, nao faz um passe em profundidade, nao faz um lançamento, nao chuta no gol, nao entra na area…..na unica q entrou ontem, criamos a chance no final….

      2 volante hj tem de fazer isso.

  7. Temos alguns atacantes de velocidade na base que poderiam corresponder, não é possível que nenhum conseguisse despontar de forma rápida. Podem dizer que não querem queimar, que a torcida não tem paciência e outras desculpas, mas a verdade é que se não tiver qualidade não desponta com 17 e nem com 23, só cozinham na banco e perdem todo o investimento feito desde a base.

  8. Estou achando que o Marcos Junior do Fluminense pinta por aqui no ano que vem. O jogador tem contrato com o time até o final desse ano e tudo indica que não irá renovar. Seu empresário é o mesmo do Everton, Carlos Leite.

Deixe uma resposta