São Paulo é cobrado na Justiça em R$ 530 mil por taxas de vendas de Éder Militão e Cueva

Segundo informações da ESPN, a Faap (Federação das Associações de Atletas Profissionais) entrou com um processo na Justiça cobrando R$ 529.660,00 do São Paulo referente ao pagamento de taxas nas vendas de Éder Militão e Cueva

A Faap é uma entidade que presta assistência social e educacional aos atletas profissionais. Por conta disso, desde a criação da Lei Pelé, a Federação tem direito a 0,8% da alíquota de negociações de jogadores para o estrangeiro. Referente a venda de Éder Militão, a Faap alega que o São Paulo lhe deve o valor de R$ 247.420,00. Já com relação a venda de Cueva, a taxa é de R$ 282.240,00.

“Constatou-se, assim, que o réu não repassou os recursos diretamente à Faap, […] não restando alternativa à autora senão a de buscar a justiça para obter o que lhe é de direito, fazendo-a na forma desta cobrança em face da omissão do réu em fornecer o valor real da transferência, na forma da lei”, diz a ação da Faap.

A ESPN entrou em contato com o São Paulo, mas o clube disse que não irá se pronunciar sobre o caso.

Torcedores.com

12 comentários

      • Se fosse o caso de brigar na justiça por entenderem ser indevido, claro que devem fazer, mas se for algo previsto em lei, vai brigar como? Alegando que é uma entidade corrupta?
        Se for assim, zero chance de ganhar, não acha?

        Evidente que eu acho que tem que pagar apenas se for previsto em lei, né!!!!

  1. Qual o sentido de pagar, se é o SPFC que presta toda a assistência aos seus atletas? Essas federações e organizações de sei lá o que emporcalham o futebol brasileiro e são um retrato fiel das falcatruas brasileiras…

  2. E o Grêmio com o time reserva ganha com gol aos 47 do segundo tempo.
    Esse time do Fluminense é horrível !!!

    Pontos jogados fora contra Paraná, América e Fluminense fazem muita falta.

Deixe uma resposta