Aguirre fecha treinos e faz mistério no São Paulo em semanas ‘livres’

As semanas livres, apenas para treinar, têm sido utilizadas pelo técnico Diego Aguirre para mostrar o mínimo possível sobre o time titular do São Paulo. As atividades no CT da Barra Funda vêm repetindo um padrão: os portões são abertos à imprensa quando os trabalhos são apenas físicos e táticos, mas fechados nas ocasiões em que o uruguaio esboça escalações e variações daquilo que pretende mandar a campo. Foi o que ocorreu novamente às vésperas do duelo com o Botafogo, neste domingo, às 16h, no Rio, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Não que seja exclusividade no São Paulo. A maioria dos clubes adota tal procedimento. São raros os treinos coletivos – aqueles nos quais os 11 titulares enfrentam 11 reservas – abertos aos profissionais que cobrem diariamente as equipes.

Outro procedimento habitual no CT da Barra Funda é liberar uma “janela” de aproximadamente 45 minutos em alguns dias específicos, período no qual pouco se observa dos jogadores a não ser as primeiras movimentações de aquecimento e exercícios preliminares do treino com bola. Já nesta sexta, o treino será totalmente fechado, assim como no sábado.

Muito do mistério atual tem a ver com a principal dúvida de Aguirre para o confronto no Engenhão: quem deverá substituir o meia-atacante Everton, que na última quinta mais uma vez não foi a campo porque se recupera de uma fibrose na coxa esquerda. Ele não treinou com bola em nenhum dia desta semana e dificilmente viajará com o grupo para o Rio.

Sem jogos, São Paulo intensifica treinos

Esta é a terceira semana consecutiva que o São Paulo tem com jogos apenas aos fins de semana, o que deve se repetir pelo menos até o fim de outubro – a CBF ainda não divulgou o desmembramento da tabela após a 30ª rodada. Desde o duelo com o Bahia, no último dia 8, até domingo agora, diante do Botafogo, terão sido apenas quatro partidas num intervalo de 23 dias, o que dá praticamente um jogo a cada cinco dias e meio.

“O Aguirre e toda comissão técnica estão intensificando os treinos nessa reta final e decisiva de campeonato. Não tem como baixar o ritmo, temos que chegar no auge da parte física e técnica para cada decisão”, comentou o volante Hudson, ao site oficial.

Estadão

7 comentários

  1. Boa tarde .Eu não inventaria muito ,Everton Felipe e já era .Bora ganhar esse jogo e tentar não deixar mais Palmeiras e inter colar

    • O problema é que o Everton Felipe jogando aberto já é uma tremenda invenção de mau gosto. Ele já mostrou em campo que não tem velocidade suficiente pra exercer esta função. É um meia central, estilo Nenê, Shaylon, Igor Gomes, Lucas Fernandes…

  2. Saiu a lista de relacionados. Não entendi a ausência do Régis. Ele que fez a jogada e deu o passe pro Nenê fazer o segundo gol contra o América, que não saiu graças ao Kingnaldo.

    Também não consigo entender as ausências de Antony e Helinho, em um momento em que só temos o Rojas como velocista. Pelo jeito, amanhã teremos que aguentar mais um improviso na ponta esquerda…

  3. E o coitado do Caíque? Nos aspirantes, joga de lateral, ponta, dá assistência pra gol, faz golaço de cobertura… e nem pra reserva é convocado… mistérios de Aguirre

Deixe uma resposta