São Paulo e Internacional pararam de evoluir. Quais as razões?

Se antes colocávamos apenas São Paulo e Inter como favoritos ao título brasileiro hoje devemos considerar outras equipes na busca pelo troféu. Palmeiras, Flamengo e Grêmio tem chances não só matemáticas, como também técnicas, táticas, físicas e emocionais de conquistar o Brasileirão. Desses cinco postulantes, vejo o Palmeiras em um momento mais positivo de crescimento. Só que, mais do que isso, penso que São Paulo e Internacional estão caindo, piorando, perdendo desempenho.

Parto sempre de que o jogo de futebol é caótico, imprevisível e suas ações são aleatórias. Por mais que possamos sempre estudar e tentar entender padrões de comportamentos coletivos é a falta de certeza do que exatamente vai acontecer dentro das quatro linhas que torna o futebol tão apaixonante mundo afora.

E dentro dessa complexidade, uma equipe se comporta como um sistema: ou ele está evoluindo ou está piorando. Não tem meio termo. Se um time de futebol não está criando novas relações entre si, jogando melhor, criando novas maneiras de resolver os problemas do jogo ela está pior. Primeiro, porque os adversários aprender a neutralizar os seus pontos fortes. Segundo, porque você passa a não ter condições de ganhar de outras equipes que estejam evoluindo.

São Paulo e Internacional estão exatamente neste contexto: não há evolução no jogar dessas equipes. Pode-se reduzir a análise Tricolor, por exemplo, aos desfalques. Ok, até concordo que Everton e Rojas fazem falta. Sem eles, não há escape pelos lados do campo. Mas é justamente aí que a equipe tem que evoluir como um todo para criar novas relações e ter alta performance. O Inter é a mesma coisa. Pode-se falar que as rápidas transições e a maneira intensa de jogar com e sem a bola dos gaúchos geram um `cansaço´ muito grande. Prefiro ver que não há apenas um problema para explicar a queda de rendimento e sim algo maior e complexo para traduzir a derrota para a Chapecoense e o empate contra o Corinthians.

O Campeonato Brasileiro não vai ser decidido na sorte. Ficará com o caneco quem evoluir mais nas últimas rodadas. É a força mental e a crença nas suas próprias forças; são novas ideias táticas, é o aprimoramento físico e técnico de jogadores que são chaves. É tudo junto e ao mesmo tempo. Esse é o complexo, mas possível de ser entendido, futebol.

Terceiro Tempo

13 comentários

  1. Elencos bem limitados e técnicos medianos.
    Um tem um técnico iniciante.
    O outro tem um técnico sem título, o que pesa na tomada de decisões importantes (não está acostumado a isso).

    • Começo a pensar que o a Aguirre é aquele típico treinador para “arrumar a casa”, mas que não dará o salto de qualidade na carreira.

      Alguém que terminaria com sucesso times médios (que podem fazer boas campanhas mas se contentam com vaga na libertadores).

      Ou seja, sabe tornar o time competitivo mas lhe falta o desejo de ser campeão, a busca pela Vitória (algo como, se vier ótimo, se não vier é do jogo).

      Enfim, espero está errado.

      • Exatamente. É bom o suficiente para arrumar um time e dar confiança ao mesmo. Mas falta pra ele aquele “algo a mais” pra ser campeão. É muito pragmático para quem quer ganhar algo na vida. Nem o Muricy era tão conservador.

        • Essa é sua interpretação. mas existem outras, a de que esses jogadores são limitados demais para serem campeões de qualquer coisa. Alguma desconfiança foi lançada quando perderam do bisonho time argentino do Colon no morumbi

  2. Primeiro ponto: Acho que pra cobrar mais do Aguirre precisa dar mais ovos pra ele. Convenhamos, Rojas não chuta a gol. Everton vive desde a época de Flamengo com lesões musculares. O time depende de Nene e Diego Souza, veteranos em reta final de carreira. Deem um Caleri, Pato e um meia pra ser titular e veremos se tem cancha pra poder ser cobrado pro time render mais ou não.

    Segundo Ponto: SP vive de bola longa, bola na área e contra ataque. Pra mim falta um jogo mais cadenciado, enfiadas de bola, bola nas costas do zagueiro e do lateral, maior imposição técnica durante os jogos. Isso me incomoda no jogo do Aguirre, mas convenhamos não temos peças pra jogar de outro jeito.

    Terceiro ponto: Precisamos testar o Toró!! Falta alguem que faça fumaça no segundo tempo e tenha talento pra finalizar.

    • E eu não tiro da cabeça que parte da torcida do SPFC é modinha e por isso mesmo, não apoia o time quando mais precisa e fica perseguindo jogadores abnegados e de qualidade inquestionável como Rodrigo caio

  3. Fellipe Lucena

    Verified account

    @fellucena
    10m10 minutes ago
    More
    Promovido ao elenco profissional, Antony (@Antony00_) renovou hoje com o São Paulo. Contrato terminaria em dezembro de 2020 e agora vai até setembro de 2023.

  4. Aguirre tem alguns erros sim, mas vem fazendo milagre com esse time pois temos um time titular razoável e um elenco não tão bom como muita gente pensa e mesmo assim estamos brigando com times bem mais qualificados como o Grêmio, Palmeiras e Flamengo pelo título se ele vier ótimo, mas se conseguirmos uma vaga para a Libertadores está ótimo, mas agora se tivéssemos um Calleri e um Hernanes aí assim poderia se cobrar mais do Aguirre.

Deixe uma resposta