São Paulo é o clube brasileiro que mais faturou com vendas desde 2010; veja o ranking

Assim como a situação de lucros, gastos e investimento do futebol brasileiro, o Itaú BBA fez o levantamento das equipes que mais lucraram com vendas de jogadores desde 2010. No estudo publicado pela ESPN.com.br, o São Paulo lidera com folga a ponta do ranking, seguido do Corinthians. Uma das surpresas é o Palmeiras em último na lista abaixo de Botafogo e Atlético-PR

Embalado por vendas de Lucas Moura, David Neres, Maicon, Luiz Araújo, entre outras, o São Paulo guardou nos cofres R$ 602 milhões entre 2010 e 2017. A temporada passada, aliás, foi o ano em que o Tricolor mais lucrou: foram R$ 165 milhões em negociações.

Quem aparece logo abaixo é o Corinthians. Nos últimos sete anos foram R$ 416 milhões arrecadados com negociações de atletas, sendo que em 2017 a equipe teve um dos seus piores anos sendo apenas o quinto clube com melhores vendas.

Vale destacar que o Palmeiras é o último do top-12. Desde 2010 o Verdão faturou R$ 132 milhões, número que o deixa abaixo de clubes como Atlético-PR (R$ 154 milhões) e Botafogo (R$ 162 milhões).

O relatório ressalta que na temporada passada rendeu R$ 831 milhões somadas as com negociações. Por outro lado o estudo também destaca a “taxa cambial” para alta no dinheiro. Isso porque a maior parte das vendas são tratadas em dólar ou euro. Um exemplo é que 252 milhões de dólares em 2017 representam mais reais que US$ 300 milhões em 2013.

CONFIRA OS CLUBES QUE MAIS LUCRARAM COM VENDAS

São Paulo >>> R$ 602 milhões

Corinthians >>> R$ 416 milhões

Santos >>> R$ 338 milhões

Internacional >>> R$ 325 milhões

Atlético-MG >>> R$ 243 milhões

Cruzeiro >>> R$ 237 milhões

Grêmio >>> R$ 220 milhões

Fluminense >>> R$ 209 milhões

Flamengo >>> R$ 199 milhões

Botafogo >>> R$ 162 milhões

Atlético-PR >>> R$ 154 milhões

Palmeiras >>> R$ 132 milhões

Torcedores.com

17 comentários

        • Não se pode esperar que dívidas sejam pagas da noite para o dia. O clube tem feito muito para o pagamento delas e não é facil, mas estão fazendo e torço para que consigam atingir suas metas. Não é querendo duvidar, mas acho que esses dados não estão atualizados ou não estão incluidos os demais pagamentos já feitos. De qualquer modo a divida não será paga em questão de dias, mas será pago e ao invés de criticar, eu torço para que a diretoria atinja sua meta de ter zero dívidas até o fim do mandato do Leco no clube.

        • Fiz a pergunta pq é um assunto que me intriga tbm, apesar das inúmeras vzs que a diretoria do clube informa que as dívidas estão diminuindo etc…

          Porém, mostrar o trabalho desses institutos que fazem essas matérias superficiais, nada apontam de definitivo ou real e não nos deixam tranquilos ou apavorados…

  1. Vendemos bem desde 2010, mas tbm não ganhamos nada desde a mesma época… coincidência?!
    São Paulo tem que equilibrar logo essas contas, e parar de ser escravo das vendas…
    Pois vendemos bem sendo que podia ter vendido muito melhor, não fosse o desespero por dinheiro!

    Acorda Diretoria!!!!

  2. Preferia que fossemos campeões utilizando os garotos, e só depois vendermos a preço de ouro, pois muitos sairam a preço de “banana”, e trouxemos medalhões a preço de ouro com altos salários, tem que mudar essa politica.

  3. Leo, Auro, Rodrigo Caio, Lyanco e Inácio, Casemiro, Lizieiro, Oscar e Boschilia, David Neres e Lucas, acho que dá para o gasto, não acho que seja pior do que o atual.

  4. O interessante é que sempre tem relatório sobre vendas mas nunca sobre a utilizacao das receitas , muito menos sobre as comissões em detalhes
    Gerenciamento financeiro dentro desse referido levanta dúvidas.

  5. O relatório de outros anos desse mesmo banco Itaú indicava “crescimento sustentável” dos marginais, praticamente definindo-os como nova potência no futebol.

    No entanto, os caras devem até para o fornecedor de marmitas, realmente é um belo “crescimento”.

    Prefiro os dados oficiais disponíveis em balanço do que confiar em um relatório que pode estar atendendo a interesses.

Deixe uma resposta