Lugano e Diego Souza serão julgados pelo STJD nesta 6a

O centroavante Diego Souza e o superintendente de relações institucionais Diego Lugano, do São Paulo, serão julgados nesta sexta-feira pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) pelos incidentes ocorridos durante o duelo com o Fluminense, no último dia 2, no Morumbi, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na ocasião, por dar uma cotovelada no peito do lateral direito Léo, o camisa 9 acabou sendo expulso de forma direta pelo árbitro Dewson Freitas. Ele foi denunciado no artigo 250 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê suspensão de uma a três partidas.

No entanto, Diego Souza só voltará a desfalcar o Tricolor se receber mais do que um jogo de punição, pois já cumpriu suspensão automática contra o Atlético-MG.

Lugano, por sua vez, será levado ao tribunal por “invadir local destinado à equipe de arbitragem” durante o intervalo da partida. Enquadrado no artigo 258, o dirigente pode pegar um gancho de 15 a 180 dias.

Além deles, o STJD também denunciou Léo, acusado de simulação no lance envolvendo Diego Souza. Enquadrado no mesmo artigo de Lugano por “assumir conduta contrária à ética desportiva”, o lateral pode ficar afastado de uma a seis partidas.

GE

23 comentários

  1. Nao entendi a choradeira dos cruzeirenses e de alguns sao paulinos.. O Dede fraturou o maxilar do goleiro com uma cabecada. foi uma falta muito dura…resultado de uma ação temeraria e fora de proposito.. ninguem olha o lado do goleiro que vai ficar meses sem poder jogar,, pode passar por cirurgia devido a um lance perigoso do atleta. Falta dura e falta dura , com intençao ou não. Fez bem o arbitro na expulsão.

    • Futebol é esporte de contato. Se houve a intenção de cabecear o rosto do adversário é agressão e expulsão merecida. Se o atleta foi cabecear e, acidentalmente, houve o contato, cabe o registro da falta e, no máximo, um amarelo (embora entenda que, por ter sido acidental, sequer cartão deveria ser aplicado).

      • Apesar de ser esporte de contato, a intenção não é o único motivo de faltas e cartões. Existe conceitos de imprudência, força excessiva e temerariedade.

        • Tanto não foi lance para expulsão que só ver a reação dos caras do Boca depois do ocorrido, se fosse realmente agressão, vcs não acham que teria uma batalha campal na Bombonera?

    • Não achei lance pra expulsão, mas também acho muita choradeira pra pouco. Não gosto desse bairrismo e vitimismo da imprensa brasileira quando o adversário é estrangeiro.
      No campeonato brasileiro tem lances tão ou mais absurdos da arbitragem e ninguém faz esse aue todo.
      Aliás, os árbitros são sempre caseiros na bombonera como são no estádio do petrolao, mas no segundo ninguém fica indignado.

    • Desculpe o desabafo, mas quem diz isso nunca chutou uma bola. Nunca pisou num gramado. Nunca participou de jogo contra da rua de cima x rua de baixo. Lance fortuito. Lance de jogo. Dede em nenhum momento busca o contato. Pra mim nem falta foi. Do mesmo jeito que o goleiro se machucou poderia o Dede ter se machucado. E ai eu pergunto. Se o goleiro da um soco no rosto do Dede, o juiz marcaria o penalti?? É uma vergonha essa arbitragem e o uso do VAR!!

    • Achei a expulsão bizarra, principalmente porque o arbitro usou do VAR.

      Lance normal de jogo, o zagueiro Dedé não visa agredir o goleiro, apenas cabecear a bola.

      Interpretação dele muito duvidosa.

    • Eu já acredito que foi exagero como tem sido no caso de clubes brasileiros em competições da comenbol. Nós últimos jogos o SPFC sempre tem jogador expulso, o Santos foi desclassificado por falha do sistema da própria comenbol, e por aí vai. O caso do cruzeiro fofoi só mais um. Se voltar aos anos 80 onde os brasileiros ignoravam cometa mente as competições sul-americana talvez mude.

  2. É sério que eu li o primeiro comentário desse post?!?!?!
    Isso explica porque tem gente que acredita que a terra é plana ou gente que vota em político corrupto/presidiário.
    O ser humano é sensacional!

    • Só complementando: me lembrei da fratura do goleiro argentino Pumpido, na Copa de 90, depois de um choque com o Olarticoechea (jogador também da Argentina) em que ambos tentaram chegar na bola e se chocaram. Na teoria de alguns, o Olarticoechea deveria ter sido expulso.

  3. No caso Lugano, por ser um diretor do clube, pode sobrar uma multa pro Sao Paulo pagar, o pessoal gosta arrecadar. O Diego Souza deve pegar a pena minima, por que seu lance foi irrelevante.

    • Melhor a gente não emitir opinião sobre o STJD antes de aprontarem alguma coisa contra a gente. E olha que se não for time do Rio, eles são capazes de fazer a maior lambança. O lance do Diego não era nem para expulsão. No máximo uma bronca.

  4. Algumas frases sao cunhadas e repetidas muitas vezes e se tornam sinonimos de verdade. A frase futebol e esporte de contato e repetida toda semana na televisao e vira uma referencia. Ao verificar a regra do futebol, o unico contato permitido pela regra e o contato ombro a ombro numa disputa de bola. somente nesse caso, entao , todos os outros contatos corpo a corpo, sejam com a perna, mao , cabeça, etc sao faltosos.. ora, entao o futebol nao e esporte de contato. pois eles sao proibidos pela regra.

  5. Sobre a expulsão do Dedé ontem, achei bizarra…O Arbitro viu e reviu o lance no VAR.

    Apenas corrobora o que todo mundo sabe, os times argentinos são seriamente ajudados pela arbitragem, nao sofrem punições ou quando sofrem as penalidades são ridículas, tudo decorrente do que ocorre de “duvidoso” na CONMEBOL.

    Alguns podem achar excessivo, mas a única solução que vejo é os clubes brasileiros boicotarem a Libertadores e demais campeonatos organizados pela mesma, pois há anos a historia se repete, só mudam os clubes brasileiros prejudicados.

Deixe uma resposta