Jucilei celebra boa fase no São Paulo: “estou vivendo um grande momento”

Em entrevista ao SporTV, o volante Jucilei falou sobre o empate do São Paulo contra o Santos. Também comentou sua fase no Tricolor e já projetou o próximo jogo, contra o América-MG

O São Paulo se reapresentou nesta segunda-feira (17) após empate contra o Santos. Após o trabalho regenerativo feito pelos titulares, Jucilei concedeu entrevista exclusiva ao SporTV. Autor de cinco roubadas de bola no clássico, ele comentou a missão de marcar o jovem Rodrygo.

“Rodrygo é um jogador excepcional, muito rápido. Você tem que estar sempre próximo dele para não dar espaço para ele construir as jogadas. É um jogador que vai para cima o tempo todo, parece que não cansa. Mas ontem eu consegui parar ele, estar próximo e não deixar ele avançar ao nosso gol”.

Questionado sobre a fase que vive no Tricolor, o volante declarou: “Costumo brincar com meus companheiros que estou vivendo um grande momento. Fisicamente, família, e as coisas estão acontecendo para o São Paulo. Estamos no topo da tabela, brigando pelo título e isso motiva ainda mais o jogador”.

O próximo compromisso do São Paulo pelo Brasileirão é no sábado (22), contra o América-MG no Morumbi. A equipe não terá Rojas, que saiu machucado no jogo na Vila e ainda está suspenso. Everton voltou a sentir lesão muscular e também pode ser desfalque.

“O São Paulo perde com a ausência desses jogadores, mas acredito que tem peças para suprir a necessidade. Acredito que vai ser um grande jogo no sábado e temos que somar os três pontos”, comentou Jucilei sobre a ausência dos companheiros.

“A torcida tem feito a parte dela, como nós também temos desempenhado nos jogos. Vai ser um jogo difícil, jogo do Brasileirão, jogando em casa ou fora, não tem jogo fácil. Vai ser um jogo super difícil e temos que ir em busca do resultado”, finalizou o camisa 8 tricolor, já projetando o próximo duelo.

Torcedores.com

16 comentários

  1. Mais alguém tem dificuldade de entender as finanças do nosso clube? Confesso que, como leigo, fico confuso quando vejo o relatório que o Takei mandou no link dizer que:

    ” Hoje, a dívida total do clube, descontada a parcela
    equacionada no Profut está na casa dos R$90 milhões. A dívida bancária, por sua vez, está
    em R$ 45 milhões”.

    Aí o relatório do Itaú diz outra coisa. Os dois relatórios se contrapõem ou existe algum fator externo que desconheço?

    • o importante é o balanço e demais documentos contábeis. o relatório do Itaú é uma projeção baseada em fontes indiretas e se refere a 2017.
      o último balanço foi aprovado em março, e esses dados estádio disponíveis.
      Além disso, há balancetes e disponibilização de relatório contábil atualizado.
      o melhor é se basear nas finanças oficiais.

      • Penso da mesma forma e trata-se de um Relatório oficial do clube indicando esses montantes de dívidas em condições bem diferentes dos números apontados pela análise do Itaú BBA.

        No mais, o Relatório do SP é produzido como uma prestação de contas com informações gerais sobre a situação do clube como um todo.

        Achei o material bem interessante.

        • Entendo, Takei.

          Mas não existe o risco de as informações do relatório do SPFC serem “mascaradas”? Não existe o risco de os dirigentes terem maquiado os dados para promover a própria gestão?

          • Em princípio os balanços do clube passam por uma auditoria (RSM no caso do SPFC) justamente para evitar serem “mascarados”. É uma garantia de que estejam 100% corretos? Não, como podemos ver pelos históricos de algumas grandes multinacionais que maquiaram seus balanços no passado, mesmo com auditorias. Mas essas poucos e famosos casos são justamente as exceções que confirmam a regra de que, normalmente, esses balanços auditados costumam ser confiáveis.

      • O grande ponto de preocupação trazido pela análise do Itaú BBA refere-se ao elevadíssimo grau de dependência da venda de jogadores como componente na composição geral do volume de receitas (459 milhões), em 2017:

        – Vendas de jogadores (165 milhões);
        – Direitos de TV (125 milhões);
        – Publicidade e patrocínios ( 69 milhões);
        – Bilheteria e sócio torcedor (38 milhões);
        – Outros (37 milhões), e
        – Estádio / social (25 milhões).

        A nossa base precisa ser mais e melhor usada e nesse sentido o projeto em implementação nessa Gestão Raí parece caminhar para o equacionamento disso.

        Temos também um custo elevadíssimo (210 milhões em 2017) segundo os indicadores da análise do Itaú BBA, composto por jogadores com baixo custo de aquisição (jogadores mais rodados e experientes), mas com salários estratosféricos.

        A equação receitas x despesas ainda é muito desequilibrada e impõe essa estratégia de vendas de jogadores como alternativa.

        Impossibilitando a retenção de revelações e promessas que qualificariam o elenco e equilibrariam a folha de pagamentos.

    • Postagem reproduzida:

      ———————-

      Matéria relacionada a situação geral do SPFC no período posterior a gestão do CMA:

      https://www.foxsports.com.br/news/355215-queda-da-divida-marketing-morumbi-sao-paulo-divulga-relatorio-com-numeros-da-gestao-leco

      E o Relatório completo pontuando todos os encaminhamentos e ações havidas e implementadas:

      http://www.saopaulofc.net/media/183588/spfc_relatorio_web.pdf

      Conteúdo bem interessante abrangendo todo o cenário envolvido, contrapondo inclusive com os números e informações trazidas pela Análise Itaú BBA.

      Informações de grande interesse para a nossa imensa torcida.

    • O Guarani da capital, por exemplo, empatou com o América MG em casa. Portanto, não se deve subestimar nenhum adversário. Estamos no Brasil, a diferença entre o América e os líderes no quesito técnico não é tão grande assim

  2. Jucilei teve uma atuação simplesmente estupenda contra o SFC. Não é fácil parar aquele garoto Rodrygo e Jucilei colocou-o no bolso. Jucilei voltou à boa forma e será um jogador fundamental na conquista do hepta do Tricolor

  3. Daqui a pouco os mesmos profetas do apocalipse do jogo passado começam a proclamar que “Goleada no América é obrigação”, “Tem que dominar o jogo inteiro, jogar bonito, etc”…

    Não, meus queridos, não temos obrigação de golear: 1×0 é goleada. Jogando bem ou mal, não importa, o que importa são os 3 pontos, mesmo que o gol seja na única bola chutada a gol.

    Cansamos de jogar bem e perder. Os 3 pontos são tudo que importa.

    Vale lembrar também que o América empatou com a Crefisa fora de casa e ganhou do Inter.

  4. Jucilei vem sendo um dos principais pilares de sustentação do time tricolor.

    Inicialmente, eu tinha a impressão de um jogador excessivamente lento, pesado e fora de forma.

    Agora é um verdadeiro leão, com valentia, coragem e técnica.

    Parabéns Jucilei, você está jogando muita bola no SPFC.

Deixe uma resposta