Inter e São Paulo são os brasileiros que mais revelaram para a Liga dos Campeões

Internacional e São Paulo são os clubes brasileiros que revelaram mais jogadores para a Liga dos Campeões 2018/19. O levantamento foi feito pelo blog com exclusividade, com base nos 70 atletas brasileiros inscritos no torneio, cuja fase de grupos começa nesta terça-feira.

O Colorado leva a vantagem de ter três jogadores que disputaram a última Copa do Mundo: Alisson (Liverpool), Taison (Shakhtar Donetsk) e Fred (Manchester United). Juan Jesus (Roma) e Otávio (Porto) completam o quinteto. O número, porém, é menor do que no ano passado, quando o Colorado liderava a lista sozinho com sete nomes.

O São Paulo, que só tinha dois nomes no ano passado, colhe os frutos do trabalho que fez com a geração 97/98/99 e revelou três estreantes no torneio: David Neres (Ajax), Éder Militão (Porto) e Marquinhos Cipriano (Shakhtar Donetsk), todos abaixo dos 23 anos. E a tendência no Tricolor é aumentar num futuro próximo, pois se trata do melhor time sub-20 do Brasil, na opinião do blog.

Fluminense e Corinthians se mantém com quatro jogadores, mas o Timão rejuvenesceu seu “elenco” com a entrada de Malcom (Barcelona) e Maycon, provando a força da geração 97, que ainda tem Guilherme Arana no Sevilla. Carlão e Willian “saíram” da lista.

O Flu segue, mas com quatro jogadores com 25 anos ou mais: Marcelo (Real Madrid), Wellington Nem (Shakhtar Donetsk), Fabinho (Liverpool) e Rafael (Lyon). Recentemente, o clube vendeu três jogadores para equipes que normalmente disputam o torneio (Barcelona, Roma e Chelsea, que excepcionalmente não está neste ano): Marlon, Gerson e Kenedy. Nenhum dos três se firmou de primeira e todos foram emprestados.

O Santos, que era vice-líder do levantamento com cinco jogadores, tem quatro nesse ano, e todos já acima dos 25 anos: Neymar, aos 26, é o mais novo da lista. Alan Patrick, Marcelo e Moraes são os outros nomes.

Veja a lista completa:

Internacional: 5 (Alisson/Liverpool, Fred/Shakhtar Donetsk, Otávio/Porto, Juan Jesus/Roma e Taison/Shakhtar Donetsk)

São Paulo: 5 (David Neres/Ajax, Éder Militão/Porto, Casemiro/Real Madrid, Lucas Moura/Tottenham e Marquinhos Cipriano/Shakhtar Donetsk)

Corinthians: 4 (Marquinhos/Paris Saint-Germain, Dentinho/Shakhtar Donetsk, Maycon/Shakhtar Donetsk e Malcom/Barcelona)

Santos: 4 (Marcelo/Lyon, Neymar/Paris Saint-Germain, Alan Patrick/Shakhtar Donetsk e Moraes/Shakhtar Donetsk)

Fluminense: 4 (Fabinho/Liverpool, Marcelo/Real Madrid, Rafael/Lyon e Wellington Nem/Shakhtar Donetsk)

Atlético-PR: 4 (Alex Sandro/Juventus, Guilherme/Lokomotiv Moscou, Fernandinho/Manchester City e Neto/Valencia)

Coritiba: 4 (Rafinha/Bayern de Munique, Miranda/Internazionale, Vaná/Porto e Marlos/Shakhtar Donetsk)

Grêmio: 3 (Arthur/Barcelona, Mário Fernandes/CSKA Moscou e Douglas Costa/Juventus)

Figueirense: 2 (Filipe Luís/Atlético de Madrid e Roberto Firmino/Liverpool)

Vasco: 2 (Philippe Coutinho/Barcelona e Allan/Napoli)

RS Futebol: 2 (Naldo/Schalke 04 e Thiago Silva/PSG)

Barcelona: 2 (Thiago Alcântara/Bayern de Munique e Rafinha/Barcelona)

Bahia: 2 (Daniel Alves/Paris Saint-Germain e Rodrigo Becão/CSKA Moscou)

Palmeiras: 2 (Gabriel Jesus/Manchester City e Fernando/Shakhtar Donetsk)

Guarani: 2 (Mariano/Galatasaray e Jonas/Benfica)

Desportivo Brasil: 2 (Mauro Júnior/PSV e Jonathan Cafu/Estrela Vermelha)

Avaí: 2 (Rodrigo Galo/AEK e Jardel/Benfica)

Flamengo: 1 (Vinícius Júnior/Real Madrid)

Cruzeiro: 1 (Maicon/Galatasaray)

Atlético-MG: 1 (Jemerson/Monaco)

Real Madrid: 1 (Rodrigo/Valencia)

Manchester United: 1 (Andreas Pereira/Manchester United)

Sport: 1 (Joelinton/Hoffenheim)

Juventude: 1 (Alex Telles/Porto)

União Mogi-SP: 1 (Felipe/Porto)

Resende: 1 (Gabriel/Benfica)

Vitória: 1 (Gabriel Paulista/Valencia)

Sporting de Braga-POR: 1 (Diego Costa/Atlético de Madrid)

Ivinhema-MT: 1 (Ismaily/Shakhtar Donetsk)

América-MG: 1 (Danilo/Manchester City)

Vila Nova: 1 (Fernando/Galatasaray)

Itabuna-BA: 1 (Wesley/Club Brugge)

Guaratinguetá: 1 (Marçal/Lyon)

Ponte Preta: 1 (Alef/AEK)

Portuguesa: 1 (Luan Peres/Club Brugge)

Ribeirão-POR: 1 (Ederson/Manchester City)

GE

16 comentários

  1. Daqui a pouco a imprensa amiga faz uma matéria dizendo que a dívida bancária caiu x%, que temos um time e blá blá bla… Inadmissivel a qtd de $$ em vendas feitas no ano passado e ainda assim ter uma dívida desse tamanho!! É muita irresponsabilidade!!!

  2. Matéria relacionada a situação geral do SPFC no período posterior a gestão do CMA:

    https://www.foxsports.com.br/news/355215-queda-da-divida-marketing-morumbi-sao-paulo-divulga-relatorio-com-numeros-da-gestao-leco

    E o Relatório completo pontuando todos os encaminhamentos e ações havidas e implementadas:

    http://www.saopaulofc.net/media/183588/spfc_relatorio_web.pdf

    Conteúdo bem interessante abrangendo todo o cenário envolvido, contrapondo inclusive com os números e informações trazidas pela Análise Itaú BBA.

    Informações de grande interesse para a nossa imensa torcida.

    • Fico confuso quando vejo esse relatório dizer que:
      ” Hoje, a dívida total do clube, descontada a parcela
      equacionada no Profut está na casa dos R$90 milhões. A dívida bancária, por sua vez, está
      em R$ 45 milhões”.
      Aí o relatório do Itaú diz outra coisa. Os dois relatórios se contrapõem ou existe algum fator externo que desconheço?

  3. https://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/balanco-da-janela-tiro-certeiro-do-bahia-surpresa-boa-no-vasco-e-decepcoes-no-fla.ghtml

    Gilberto faz oito gols e é o maior acerto do último período de transferências internacionais. Maxi López chega fora de forma, mas surpreende com gols e assistências; Vitinho e Uribe decepcionam

    —-

    Gilberto, sempre falei que o time caiu de produção quando veio o Pratto ano passado, perdeu mobilidade, entrosamento. Agora é fácil falar mas falei na época.

    Tinhamos um Gilberto voando, entrosado e com salário baixo, aí vendemos Neres a bom preço e gastamos quase toda a grana no Pratto com salário no topo, que veio, teve garra mas time caiu de produção com ele.

    Gilberto e Neres com salários super baixos e custando pouco e rendendo muito em campo.
    Aí traz um cara de nome, caro para contratar e caro em salários mas rendendo pouco.
    Tivemos sorte danada do pessoal da Argentina ser cega também.

      • Falo o que vi em campo.

        Assisti quase todos os jogos do tricolor em 2017. No estádio, sem interferencias e com visao do campo.

        Fato: São Paulo jogava muito bem até vir Pratto. Depois dele começou os chuveirinhos porque ele não pegava nenhuma bola no pé. Já no primeiro jogo, quase sem jogada por baixo e dois gols de cabeça mas empatamos jogo que começamos com 2 a 0.

        Sempre esse papo de time pequeno. E daí?
        Hudson veio de time pequeno, Rai veio de time pequeno, Mineiro veio de time pequeno entre outros.

  4. Vendo essas paradas eu só fico imaginando que com uma economia decente nosso time teria Ederson, Miranda, Maicon, Casemiro, Souza, Thiago Mendes, Hernanes, Ganso, Boschilia, Pato, Lucas Moura e Calleri…

Deixe uma resposta