Bruno Peres não deve jogar, e lateral fica entre Hudson e o invicto Araruna

O São Paulo terá um lateral-direito improvisado no clássico de domingo, contra o Santos, na Vila Belmiro. Titular da posição, Bruno Peres segue trabalhando no Reffis do CT da Barra Funda por conta de um estiramento no músculo adutor direito e ainda nem sequer treinou com seus companheiros nesta semana. Desta forma, a vaga deve ser disputada por Hudson e Araruna, que ainda não foi derrotado neste Brasileirão.

A princípio, o reserva imediato de Bruno Peres seria o lateral Régis, escalado como titular nos jogos contra o Atlético-MG e o Bahia. O jogador, no entanto, recebeu seu terceiro cartão amarelo no último fim de semana e está suspenso da partida do próximo domingo. Com as duas baixas, o técnico Diego Aguirre terá de improvisar alguém na posição e as opções mais prováveis são Hudson e Araruna, ambos improvisados.

Capitão do São Paulo e titular absoluto no meio de campo, Hudson pode ser utilizado na lateral por conta de suas características de jogo. O dono da camisa 25, embora não seja lateral de formação, já atuou naquela posição em alguns momentos de sua carreira e está acostumado a grandes jogos. Fora isso, Hudson tem facilidade na marcação e no desarme, o que facilitaria o trabalho do sistema defensivo.

Com Hudson atuando como lateral, o São Paulo provavelmente teria Liziero e Jucilei no meio de campo. Na prática, o time teria menor poderio ofensivo, mas entraria em campo com a marcação fortalecida, justamente em uma partida onde a tendência é de que seja atacado durante grande parte do duelo.

A outra opção seria Araruna, que foi reintegrado ao elenco na última terça-feira após se recuperar de lesão. Revelado nas categorias de base do Tricolor atuando como volante, atuou mais como lateral do que como meio-campista desde a sua profissionalização, no início do ano passado.

O jovem jogador, de 22 anos, é dono do melhor aproveitamento do elenco neste Campeonato Brasileiro. Nas seis vezes que foi utilizado, o São Paulo foi bem, totalizando cinco vitórias e um empate, o que lhe garante 89% de conquista dos pontos disputados. Caso Aguirre opte por Araruna na lateral, Hudson deve permanecer no meio, ao lado de Jucilei.

Brigando para retomar a liderança da principal competição do país, o São Paulo tem pela frente um de seus maiores rivais. O time sabe da importância da partida e está se preparando para surpreender o Peixe em sua própria casa. O Tricolor tem 49 pontos, enquanto seu adversário do próximo fim de semana soma 31 e vem de uma sequência de cinco jogos sem derrota.

L!

8 comentários

  1. Sou porteiro aqui em Juiz de Fora.
    Sim, a cidade da facada.

    Outro dia minha cabeça explodiu:
    Hudson é daqui de Juiz de Fora.

    Conheci algumas pessoas que já jogaram e até treinaram ele.
    Me falaram até o bairro em que ele morou…

    Impressionante como Juiz de Fora revela celebridades.

  2. Hudson e um exemplo de professional. Mesmo com limitações de finalização de média distância e passes mais agudos, e extremamente importante pra nós assim como foi para o cruzeiro ano passado. Vai ficar marcado por ser um grande guerreiro com a camisa tricolor. Um time e feito de diferentes tipos de jogador. Estilo Hudson vai bem em qualquer time.

Deixe uma resposta