Aderllan trabalha para tirar o Vitória da briga contra o rebaixamento. Com empréstimo até o final da temporada com o Leão – mesmo prazo que tinha com o São Paulo, ele quer fazer uma boa temporada para saber se seu futuro será na capital paulista ou baiana.

“No São Paulo foi uma passagem em que eu não tive a oportunidade, eu acho que foram duas chances. O que eu projetei foi jogar no Vitória, se der tudo certo aqui e escaparmos do rebaixamento, saber se o São Paulo vai acionar a opção de compra ou fazer novo empréstimo. Ou até o próprio Vitória”, declarou Aderllan em entrevista ao “Bom Dia Fox”, do Fox Sports.

“Mas penso em ficar no Brasil. Campeonato Brasileiro é muito bom, muito competitivo, é o melhor campeonato que eu já joguei. Eu disputei o Espanhol, mas o Brasileirão é diferente, é muito disputado. Eu pretendo ficar no Brasil”, emendou.

Vale ressaltar que caso São Paulo ou Vitória queira ficar com o zagueiro, o valor de compra fixado em contrato é de 4 milhões de euros (R$ 19,5 milhões).

São-paulino de infância, onde inclusive se emocionou em sua apresentação, Aderllan chegou ao São Paulo em julho de 2017 e entrou em campo em três oportunidades, todas saindo do banco. Em 2018 disputou duas partidas no Paulistão. O zagueiro de 29 anos não nega que saiu triste do Tricolor.

“O desejo foi de tentar entender o motivo de não ter acontecido as coisas. Eu saí triste, saí com o coração partido, porque deixei amigos lá. Podem perguntar aí, eu sempre muito bom de grupo. Ontem (quarta-feira) eu falei com o Reinaldo e ele disse ‘Pô, era para você está aqui com a gente’. Aí eu falei ‘Reinaldo, para ficar no banco da praça por muito tempo só o Carlos Alberto de Nóbrega (risos)’”, brincou o zagueiro do Vitória.

“‘Não tem como eu ficar aí, brincar, vocês ficarem jogando e eu só resenhar aqui no café. Daqui um tempo se tiver a oportunidade de conversar com vocês eu vou, mas agora eu preciso jogar’”, acrescentou Aderllan.

Torcedores.com