Formado no São Paulo, Oscar era visto por muitos como uma das grandes esperanças vindas de Cotia. No entanto, em 2010, junto ao seu empresário, Giuliano Bertolucci, o jogador conseguiu uma rescisão unilateral na justiça, alegando irregularidades na formulação de seu contrato.

Sem vínculo, o meio-campista acertou sua ida para o Internacional, onde rapidamente ganhou destaque e recebeu convocações para seleções de base, olímpica e, posteriormente, para a principal. Mesmo com o momento vivido dentro de campo, a disputa jurídica com o Tricolor seguiu até 2012, quando o clube conseguiu reativar o contrato do jogador e consequentemente receber do Internacional a multa rescisória prevista no contrato do atleta, de R$ 15 milhões.

Após a finalização do imbróglio jurídico, Oscar disputou os Jogos Olímpicos de Londres, foi um dos principais destaques da equipe comandada por Mano Menezes e chamou a atenção do Chelsea, que pagou R$ 79 milhões pelo jogador.

Apesar de toda disputa com o São Paulo nos bastidores, o meio-campista admitiu em algumas entrevistas que ainda tinha carinho pelo Tricolor e sobre o interesse de retornar ao clube futuramente, assim como ao Internacional.

Atualmente no Shanghai SIPG, da China, o meio-campista mostrou estar ligado na disputa entre os clubes pela ponta da tabela do Campeonato Brasileiro, ele também aproveitou para celebrar a liderança Colorada, que ultrapassou o São Paulo na última quarta-feira (5), quando o Tricolor perdeu para o Atlético-MG e caiu para a segunda posição.

Matheus Cardoso