Everton volta a correr, mas ainda é desfalque do São Paulo contra o Bahia

Em recuperação de um estiramento muscular na coxa esquerda, Everton reapareceu no gramado no treino do São Paulo nesta quinta-feira, no CT da Barra Funda.

O meia-atacante, no entanto, segue como desfalque do São Paulo para a partida de sábado, às 19h, contra o Bahia, no Morumbi, pela 24ª rodada do Brasileirão.

A tendência é que Everton, que se machucou na vitória por 1 a 0 sobre o Ceará, volte a atuar no clássico contra o Santos, dia 16, na Vila Belmiro.

O São Paulo trabalha com cautela na recuperação de Everton para que ele volte 100%. O meia-atacante, ao lado de Nenê e Diego Souza, é um dos protagonistas da equipe.

Outro jogador que segue fora é Bruno Peres, também com estiramento muscular. O lateral-direito, porém, ainda está em tratamento no departamento médico.

Para o jogo contra o Bahia, Reinaldo está suspenso. O lateral-esquerdo levou o terceiro cartão amarelo na derrota para o Atlético-MG, em Belo Horizonte.

O resultado fez o São Paulo perder a liderança do Campeonato Brasileiro, no saldo de gols, para o Internacional. Os dois times têm 46 pontos.

GE

12 comentários

  1. O São Paulo começou bem o Campeonato Brasileiro, acumulou gordura e ganhou o primeiro turno.
    Eu acredito que os adversários menosprezaram o São Paulo. O São Paulo não era mais competitivo em anos anteriores.
    A coisa mudou.
    Pararam de menosprezar o São Paulo.
    Hoje já conhecem o estilo de jogo do São Paulo e se preparam para jogar conosco.
    Uma falha absurda foi contra o Parana que na minha opinião teve displicência.
    Existe sorte de vencedor e azar daquele que não vai ser vencedor. Esses gols contra são de azar.
    A saída do Militão.
    O Inter que está vencendo jogos importantes.
    Ficou difícil, sejamos realistas.

    A chance de título seria uma conversa entre os jogadores, tipo: Você quer ser campeão? A gente quer ser campeão? Não vamos deixar escapar essa chance! Uma oportunidade igual essa pode nunca mais acontecer!

    Mas a conversa tem que ser já.
    Ver que o caldo engrossou.
    Ver que a situação mudou.
    Já sabem o estilo de jogo do São Paulo.

  2. Do resto é o seguinte:

    Manter o time e o Elenco em 2019. Sem mais um desmanche. Manter também o mesmo Técnico.

    Depois que foi destruído pelo Juvenal Juvêncio, podemos dizer que o Departamento de Futebol deu uma melhorada.
    Mas tem muito que se melhorar.
    Houve falhas.
    Exemplos, não sabia se ficava com o Diego Souza, não sabia se ficava com o Trellez, não sabia se ficava com o Shaylon.

    Fazer um planejamento para conciliar a disputa de campeonatos ao mesmo tempo.
    Uma herança maldita deixada pelo Juvenal Juvêncio, é a de não conseguir disputar campeonatos ao mesmo tempo.
    Isso tem que parar.
    Se não tiver nenhum desastre, em 2019 disputaremos Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores ao mesmo tempo.
    Outro clubes já conseguem conciliar a disputa de 2 ou 3 campeonatos ao mesmo tempo.
    O São Paulo precisa se adaptar.

  3. Do post anterior:

    andresonc
    6 DE SETEMBRO DE 2018 ÀS 18:08
    Jean passoi o tanto de confianca q o Sidowm passou.
    Meu goleiro é o Lucas Perri.

    RESPONDER
    Thiago
    6 DE SETEMBRO DE 2018 ÀS 19:21
    Definiu isso antes do cara ter uma sequência de jogos ?

    RESPONDER
    andresonc
    6 DE SETEMBRO DE 2018 ÀS 20:04
    Sim. Jogador bom a gente vê logo de cara. Everton precisou de um. Militao de 2. E por aí vai…

    __________________________________________________________________________

    Negativo, Andresonc.

    Jogador bom a gente demora pra perceber muitas vezes.

    Exemplos?

    – Hernanes emprestado ao Santo André pq não conseguia jogar no SP.
    – Philippe Coutinho considerado um fracasso na Inter de Milão

    Tem outros exemplos, mas acho que esses dois bastam pela eloquência e grandeza de ambos.

    • Hernanes sempre jogou bem, em 2005 ele jogava muito.
      O Hernanes foi dispensado, porque o Técnico dispensou também o Renan, Alê, Fabio Santos, Rafinha.
      O Hernanes voltou na excursão que o São Paulo fez para a Índia.
      Depois o Hernanes não era relacionado nem para o banco de reserva.
      Precisou o Juvenal Juvêncio exigir a escalação do Hernanes.
      O mesmo Técnico que não queria usar o Hernanes, entrou em campo para xingar o Boschilia.

      • Negativo, Cleiton.

        Se fosse bom mesmo na época, não teria sido emprestado pro Santo André.

        Estou contra-argumentando o que o andresonc disse que “jogador bom a gente vê logo de cara”.

        Muitas vezes não dá pra ver logo de cara.

        Outro exemplo que o Renatão citou no último post: Raí.

        Aliás, Raí se tivesse jogado em nossa época jamais seria ídolo nosso. Seria de outro time, porque daqui sairia vaiado, praticamente “expulso” por essa torcida sem paciência.

          • Desde muito jovem, ja em 2005, hernanes se mostrava um grande jogador na minha opinião, Muricy nao tinha paciencia com jovem e qdo chegou nao fez uma analise mais profunda qto ao profeta.Ja pra goleiro e diferente. Precisa de mais ritmo, sequência. Acho Jean um goleiro promissor, com boa explosão física e reflexos. Precisa jogar pois tem uma formação técnica muito melhor que o sidao. Simples assim, apesar de ainda ter defeitos, Jean e mais goleiro que o sidao. Assim como todos os outros 19 da série A também sao. Perri não conta, não podemos colocar um goleiro que nao fez sequer de um jogo pela série A nesta fogueira.

          • Eu assisti esse jogo e me lembro que, de fato, ele foi muito bem nesse jogo.

            Assim como o Shayon e Lucas Fernandes já foram bem e outros jogos.

            Mas no geral ele não fazia bons jogos não, tanto que se fizesse não teria sido emprestado. Além disso, nem lá no Santo André ele foi tão bem, ele se destacou mesmo foi em 2007.

            Mas o ponto que está em discussão aqui é que nem sempre um jogador bom dá pra ver logo de cara. Esse é o ponto e tem vários exemplos para provar, além do Hernanes.

  4. É fácil ser comentaristas de oportunidade e pinçar jogador que demorou pra explodir mais brilhou e se esquecer das outras centenas onde o clube investiu milhões, a torcida apoiou, e nunca virou nada. Exemplo recente, Lucas Fernandes com 2 anos e meio nos profissionais, não saiu vaiado e nem expulso, mas simplesmente precisava de outro lugar pra tentar jogar mais. Ponto.

    Quem gerencia contrato e paga salário precisa saber o momento certo de abrir mão de um jogador pra não renovar por mais 5 anos e ficar com a batata quente nas mãos. Tem um monte de moleque da base do SPFC que subiu para os profissionais com pinta de craque, perambulou o Brasil e o mundo, e sumiu do mapa. Esses ninguém usa como exemplo mas o Hernanes, obviamente, será lembrado. Assim como se aparecer um jogador machucado pra se recuperar na Barra Funda vão lembrar das negociações de oportunidade que o SPFC adorava fazer onde 1 dava certo e 20 errado. Ou contratação de jogadores de time médio/pequeno na tentativa de achar um Mineiro, como se isso acontecesse sempre.

  5. Agora entendo porque Aguirre ainda não renovou…
    Ser figurante ano que vem? Técnico pra ser considerado bom tem que ganhar campeonato… tem que fazer história…. Sidão ano que vem de novo? Edimar? Sem banco? Ou o São Paulo dá ferramentas pro cara ou eu também iria procurar clube… quem fica é só Dorivais da vida…Aguirre tirou leite de pedra esse ano, precisamos valorizar isso….

Deixe uma resposta