Foco no Brasileirão: São Paulo pode ter até 11 jogos a menos do que rivais pelo título

O São Paulo foi eliminado da Copa Sul-Americana na última quinta-feira, contra o Colón, da Argentina, e agora terá no Campeonato Brasileiro a sua última chance na temporada de acabar com o jejum de quase seis anos sem título.

A queda diante dos argentinos foi dolorida, como alguns jogadores relataram após a derrota nos pênaltis. No entanto, podem ter um alento ao olhar para alguns de seus rivais diretos na disputa da competição nacional e seu histórico recente.

Sem outro torneio para disputar, o São Paulo, líder do Brasileirão, terá mais 20 jogos até a última rodada, no dia 2 de dezembro, assim como Internacional (terceiro colocado) e Atlético-MG (quinto colocado). Dessas rodadas, apenas quatro estão marcadas para meios de semana. O mesmo não se repetirá com os outros membros do G-6, grupo que se classifica para a Libertadores-2019.

Flamengo e Palmeiras, segundo e sexto, respectivamente, ainda estão vivos nas semifinais da Copa do Brasil e nas oitavas da Libertadores. Caso avançem até a final das duas competições, farão 11 jogos a mais do que o São Paulo.

Já o Grêmio, que ocupa a quarta posição, ainda irá conciliar o Brasileiro com a Libertadores e pode ter sete partidas a mais que o Tricolor – veja mais na tabela abaixo:

Partidas que ainda podem ser disputadas pelos clubes no G-6

Clube Brasileiro Copa do Brasil Libertadores Sul-Americana
São Paulo 20 jogos ————- ————- ————-
Flamengo 20 jogos Até 4 jogos Até 7 jogos ————-
Internacional 20 jogos ————- ———— ————-
Grêmio 20 jogos ————- Até 7 jogos ————-
Atlético-MG 20 jogos ————- ————- ————-
Palmeiras 20 jogos Até 4 jogos Até 7 jogos ————-

Além do desgaste físico que Palmeiras, Flamengo e Grêmio vão ter com viagens e jogos, os treinadores costumam poupar jogadores no Brasileirão, principalmente para a Libertadores, competição que virou uma obsessão entre os clubes brasileiros.

Nos últimos anos, o clube que focou somente no Campeonato Brasileiro sagrou-se campeão. O Palmeiras, em 2016, saiu da Libertadores ainda na fase de grupos e foi eiminado da Copa do Brasil nas quartas de final. Colocou a competição por pontos corridos como prioridade e levantou a taça.

Em 2017, o Corinthians viveu algo muito parecido: eliminado na quarta fase da Copa do Brasil e nas oitavas da Copa Sul-Americana. Apostou suas fichas no Brasileirão e foi campeão.

Até a 18ª rodada do Brasileirão, o São Paulo lidera com 38 pontos, com um de vantagem para o vice-líder Flamengo. No próximo domingo, o Tricolor encara a Chapecoense para faturar o título simbólico do primeiro turno e tentar se distanciar ainda mais dos rubros-negros.

GE

11 comentários

  1. Os rivais que se danem…. temos que fazer o nosso e não depender de ninguém… vamos São Paulo!!!
    Rumo Hepta eu confio!!!

    • Que temos que fazer a nossa parte, não há dúvida.
      Mas é fato que essas partidas que vários adversários farão a mais pode ser um fator de vantagem para nós, sim.

      De qualquer forma, foco total no Brasileirão e alguma atenção com o Inter…

  2. E ainda o RCaio…
    Reforço: nada contra o rapaz, muito pelo contrário, mas em que pese as qualidades e o profissionalismo dele, não tem sido feliz atuando na zaga.

    Fatos: fez bom jogos alternando com outros que não foi nada feliz, sendo várias vezes o responsável por falha que gerou gol para o adversário ou uma derrota ou empate inesperado… No saldo, está mais ou mensagem sobre empatado.

    Mas… tem a simpatia da maioria e sempre procurou honrar a camisa. Mas francamente, pra mim a zaga não é bem pra ele. Tem chance de ser protagonista se for para jogar de volante e pode ser útil atuando na lateral, mesmo que improvisadamente, assim como na zaga.

    Não é o craque que apregoam. Ainda pode se dar bem com um time organizado? Ok, pode.
    Então, que prove mostrando a todos nós.
    Agora, se começar a dar uma ou outra pisada de bola, só reforça que não merece a titularidade absoluta, como alguns reinvidicam aqui.

    SDS a todos.

Deixe uma resposta