Amigos tricolores

Eu estou bem surpreso com o trabalho do Aguirre. Confesso que quando vi seu nome como novo técnico do São Paulo eu fui um dos muitos críticos ao seu nome. Mas não há dúvida que em 4 meses ele fez o que muitos não fizeram em mais tempo. E nem se compara o trabalho, o padrão e até mesmo o clima que está hoje em nosso tricolor versus os anos anteriores.

Como nem Telê foi perfeito, mesmo tendo sido o melhor técnico da história do futebol, Aguirre também comete alguns erros, o que é normal, ele é um ser humano e como todos passivo de erro. Um deles foi deixar Arboleda no banco alguns jogos.

Testando o time

Um time nunca está 100% fechado. Os jogadores, seres humanos, cometem falhas e tem fases. Como todos nós! Às vezes achamos que jogadores são máquinas e não podem falhar nunca, por isso, por mais que um time esteja jogando bem existe sempre a possibilidade de cartão, contusão, convocação para seleção ou até mesmo uma venda.

O técnico de futebol, principalmente no Brasil, está constantemente testando o time, afinal, ele tem um time novo a cada 6 meses. Basta abrir a janela da Europa e os destaques brasileiros se vão. Normal, o Brasil é o maior formador de craques do mundo e não tem com o não despertar o interesse de diversos países. Se antes apenas os grandes centros tiravam jogadores, hoje temos que concorrer com o dinheiro e qualidade de vida de países que raramente tiravam talentos e com a força do dinheiro chinês, que pretende ajudar a China ser uma potencia do futebol em alguns anos.

Técnico muda o time constantemente

Alguns jogadores que tiveram experiência na Europa e voltam dizem que no Brasil, o grande problema é que nada é explicado, pouco antes do jogo o técnico decide quem entra ou sai. Isso é um erro, na minha visão, pois na Europa, o jogador sabe dia antes quem joga ou não

Algo completamente comum, dependendo do adversário, o técnico entrar com uma formação diferente a que está acostumado, como vimos, por exemplo, nos 3×1 versus o Corinthians quando Reinaldo assumiu o posto de Everton e deu muito certo!

No Brasil, dizer que um técnico está testando e conhecendo o time é comum, primeiro porque o time muda muito, depois porque técnico no Brasil dura alguns meses, logo, há sempre uma pessoa nova conhecendo o elenco. Acredito que ao colocar Arboleda no banco, Aguirre quis conhecer mais sobre Anderson e Bruno juntos, uma vez, que no futebol, cartões e contusões podem tirar o jogador por um ou mais jogos. Pelo menos é o que eu acredito que Aguirre tenha pensado.

Defesa sólida!

De titular absoluto para 4a opção em 2 meses. Esse é o papel de Rodrigo Caio no São Paulo de hoje. Até cheguei a defender – escrevi um texto para esse blog sobre isso – mas soube de uma atitude sua que me fez entrar para a grande lista de pedir sua saída, inclusive no dia que soube pedi para Zanquetta deletar o artigo, pois não representava mais o que eu achava do jogador.

Arboleda, Anderson Martins e Bruno Alves dando conta do recado! Ainda bem que Raí foi rápio e competente e mandou Aderlan para outro time, assim como, ano passado Douglas foi emprestado e não voltou mais a defesa tricolor.  Os 3 estão dando conta do recado, e salva as devidas proporções, me lembra do São Paulo com André Dias, Miranda e Fabão. Minha única preocupação é que o sistema tem apenas um reserva e em eventuais contusões ou cartões o time possa ser prejudicado.

Nesse momento cabe ao Aguirre olhar para Cotia, pois tem bons talentos ali. Walce é um deles. Do pouco que vi dele nos jogos da base, parece ter um futuro muito promissor! #madeincotia revelando muitos talentos!

Arboleda titular absoluto!

Ao meu ver, a 2a vaga da defesa do São Paulo deve ser disputada por Anderson e Bruno. Os 2 são muito bons, eu gosto um pouco mais do estilo do Bruno, semelhante ao Miranda, mas Anderson está dando conta do recado! Tem mais “energia”, lembra mais Lugano. Arboleda tem seu estilo mais calmo, sereno e com excelente posicionamento. Ele me lembra muito, no combate um a um, Miranda, onde era difícil passar pelo zagueiro, aliás, nos últimos 10 anos, o melhor que tivemos, na minha humilde opinião.

Hoje, atuando no Brasil, não vejo nenhum zagueiro melhor que Arboleda, a quem a torcida carinhosamente já chama de Arbolenda. Sujeito calmo, boa gente e com uma linda história de superação. Parece ser de grupo e estar sempre ajudando os outros. Reflete em campo isso.

E que ele cresça ainda mais, faça história no São Paulo levantando taças! E por favor Aguirre, nos ouça, Arboleda é titular!

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Coordenador do MBA de Marketing Digital e do MBA de Gestão Estratégica de E-commerce da Faculdade Impacta de Tecnologia. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – www.livrotele.com.br – facebook.com/plannerfelipe e @plannerfelipe