Finalmente a Copa do Mundo acabou e a¬†volta do Campeonato Brasileiro nos coloca num cl√°ssico contra o atual l√≠der, o Flamengo. Esse jogo √© um daqueles que podemos rotular de decisivos, mesmo que os 38 jogos¬†tenham o mesmo valor em termos de pontua√ß√£o. A dist√Ęncia do Flamengo para o SP era de 4 pontos e uma derrota aumentaria a¬†vantagem pra 7, sem contar o aspecto emocional para o confronto seguinte, diante do time de Itaquera.

Mas, vencemos e vamos com tudo!

No per√≠odo de paralisa√ß√£o por conta da Copa, o SP enxugou o elenco. At√© o presente momento n√£o saiu nenhum¬†jogador considerado titular. Cueva era reserva e n√£o tinha mais clima pra continuar. Petros exercia uma lideran√ßa positiva, mas seu rendimento caiu muito. J√ļnior Tavares conseguiu ser menos utilizado que Edimar. S√≥ com essas 3 negocia√ß√Ķes o¬†SP arrecadou em torno de 62,5 milh√Ķes de reais. Al√©m deles, saiu o fraqu√≠ssimo Bruno, Vald√≠via e Marcos Guilherme,¬†fazendo a folha de pagamento ter sofrido uma diminui√ß√£o bem razo√°vel

Foram contratados o lateral Bruno Peres e o atacante de lado do campo equatoriano Rojas. Seria injusto fazer uma an√°lise sobre o atacante, pois n√£o vi jogos suficientes pra formar opini√£o. Mas observando os n√ļmeros dele, se somar o n√ļmero de assist√™ncias e de gols(95) e dividir pelo n√ļmero de jogos em partidas disputas pelos campeonatos equatoriano, mexicano e argentino (260), d√° uma m√©dia de 0,36. A estreia foi √≥tima.

Sobre Bruno Peres posso comentar. Gostava muito das atua√ß√Ķes dele no Guarani e no Santos, principalmente¬†na quest√£o ofensiva. Foi muito bem no Torino, onde evoluiu defensivamente sem perder a ofensividade, a ponto de ter dado 7 assist√™ncias e ter feito 3 gols em 31 jogos na temporada 15/16. Isso despertou o interesse da Roma, mas teve menos espa√ßo¬†devido a disputa de posi√ß√£o com o √≥timo Florenzi. Acho que foi uma √≥tima contrata√ß√£o, pois al√©m de LD, pode quebrar um galho na LE e jogar adiantado numa segunda linha pela direita.

No meu entendimento, o SP tinha 3 problemas a seres resolvidos: o bastidor, a prepara√ß√£o f√≠sica e o goleiro. A prepara√ß√£o f√≠sica n√≥s s√≥ veremos no decorrer do semestre e os outros problemas continuam. Para o jogo diante do time carioca, apitou e prejudicou o senhor Paulo Roberto Alves J√ļnior/PR. O cidad√£o nos prejudicou contra o Cear√° ao n√£o dar um p√™nalti e entupiu o time de cart√Ķes¬†contra o Inter-RS. Depois, tudo que vimos na 4a…

Agora, o Marcelo de Lima Henrique…isso √© uma clara demonstra√ß√£o de fraqueza no bastidor, de se fazer ouvir. Outro problema √© no gol. Sid√£o √© muito fraco e vendo a Copa do Mundo, ficou claro que num esporte cada vez mais t√°tico, decidido nos detalhes,¬† ter um goleiro acima da m√©dia √© vital na luta pelo t√≠tulo. N√£o custa lembrar que ele quase nos fez deixar de ganhar do Santos e do Am√©rica-MG.

No restante do elenco, tenho restri√ß√£o a LE, pois Edimar √© muito ruim e Reinaldo defende muito mal. Temos 3 √≥timos zagueiros e um zagueiro mediano que precisa ser vendido(Rodrigo Caio). Ao contr√°rio de parte da torcida, n√£o acho que precisamos contratar um volante, creio que √© poss√≠vel correr o risco e lan√ßar o jovem Luan aos poucos. Shaylon e Lucas Fernandes j√° deveriam ter mostrado mais, n√£o confio em ambos como reserva de Nene, √© necess√°rio a contrata√ß√£o de um jogador nessa posi√ß√£o. O ataque √© uma grande inc√≥gnita. Ser√° que Diego Souza vai manter o n√≠vel de atua√ß√Ķes? Como estar√° Carneiro? Afinal,¬†pubalgia¬†√© uma contus√£o que atrapalha demais a carreira do atleta, vide o exemplo de Kak√°.

Tor√ßo para que o SP consiga vender Trellez e assim poder trabalhar o promissor Brenner como 3¬ļ op√ß√£o de ataque.¬† N√£o sou o dono da verdade, mas vejo Aguirre como o trunfo pra lutarmos por t√≠tulos no pr√≥ximo semestre. Ele n√£o √© um Guardiola, um Klopp, mas √© bem melhor do que a m√©dia dos treinadores brasileiros. Ele pegou um time sem padr√£o, em meio a jogos eliminat√≥rios e fomos eliminados por detalhes. Discordo de algumas escala√ß√Ķes, de algumas altera√ß√Ķes, mas¬† vejo o treinador uruguaio como solu√ß√£o. N√£o custa lembrar que com Dorival, Nene jogava pelo lado do campo, tendo que marcar o lateral advers√°rio e com Aguirre, ele joga com liberdade, por dentro, podendo chutar de fora da √°rea e tabelar com o centroavante.

Bem, a jornada n√£o ser√° f√°cil, os obst√°culos ser√£o dif√≠ceis. N√£o tem sido f√°cil ser s√£o-paulino nos √ļltimos anos. Brigar pra n√£o ser rebaixado, ser eliminado em todas as competi√ß√Ķes, brigas pol√≠ticas, desmanche de equipe, trocas constantes de elenco e treinador. Em meio a tudo isso, a nossa torcida abra√ßou o time. Lotamos est√°dios, treinos, apoiamos o tempo inteiro.

Há muita coisa a ser melhorada, mas há um caminho, há uma perspectiva. E nós jogaremos com o time.

Não se esqueçam, somos a torcida do Clube da Fé.

 

Rafael de Albuquerque

https://twitter.com/rafa_sjc1930