Depois do papelão de Carille, Aguirre, por favor, cumprimente o Osmar Loss senão o choro inundará o Morumbi!

Quem esqueceu o ridículo episódio de Carille em que ele após a derrota no Morumbi do Corinthians para o São Paulo, ficou chorando que Aguirre não o cumprimentou e não reconheceu?

Uma cachoeira de choro.

Hoje, por favor, alguém cumprimente esse cidadão e leve o Aguirre junto para não causar essa comoção no time sem cor.

Afinal, COMO ALGUÉM PODERIA NÃO CONHECER O LOSS??????????

Pra cima deles, São Paulo!

Blog do São Paulo

53 comentários

  1. Me impressiona o número de advogados no blog deste sem vergonha chamado Ingratidão. Desde o início do ano passado o clube tenta renovar. Sou preocupado com o clube que eu torço, não fico querendo justificar atitudes de safado não.

    • Infelizmente debruçam sobre o assunto sem qualquer base para formatar uma ideia isenta… Não tem a menor ideia sobre a legislação vigente e apontam culpados, rotulam, culpam sem o menor constrangimento… para esses o clube é sempre o culpado, pois cessadas as tentativas de negociação, deveriam apontar um 38 na cabeça do jogador e obrigá-lo a assinar, caso contrário, são culpados por não ter acontecido.

      Eu particularmente nem perco mais o meu tempo tentando debater, mostrar a realidade dos fatos… cansei…

      • O SP poderia fazer um tipo de contrato com gatilhos para a base.
        Por exemplo, ganha 10 mil na base, se subir pra treinar com o profissional passa a 15 mil, se virar titular ganha 40 mil, se fizer mais de 20 jogos de titular passa a 100 mil com renovação automática por mais x anos com aumentos anuais.
        Não sei até que ponto a renovação automática é juridicamente possível, mas mercadologicamente seria otimo.

        • Começa com 10 mil na base. Se temos 300 garotos em Cotia, são 3 mi por mês. Um ano, 36 mi só de salários, fora a manutenção da estrutura, que é de 25 a 30 mi por ano.

          Desses 300, quantos vingam?

          Fora que o problema continua… continuamos desprotegidos pela legislação… ela não muda dependendo da forma de remuneração…

            • Pessoal não leva em conta que temos centenas de clubes na mesma situação, mas se pegarmos apenas os 20 da série A, imagine quantos advogados desses clubes já trabalharam em cima dessa situação a até agora não encontraram uma única brecha para proteger os clubes… a situação atinge a todos e o problema é comum a todos eles…

              Daí vem o pessoal aqui criticar a diretoria do clube apontando N propostas para resolver a situação… e nem estou falando do Leo que me mandou a mensagem, falo no geral que acha que as coisas são fáceis e que o clube é que não soube administrar os fatos…

    • Tricolor faça uma reflexão, pois você está equivocado. No futebol não existe essa palavra que você escreveu. E gratidão é algo que não se pode cobrar, tem que ser espontâneo. Lhe digo mais, se nosso (eu disse nosso, pois também amo o São Paulo) tricolor fosse contratar o João do time B, o João seria muito (novamente, muito) mais remunerado do que o Militão, e cadê a gratidão com os jogadores da base que ao serem vendidos jorram dinheiro aos cofres dos clubes. Então.sem essa de atacar o rapaz. Não precisa ninguém aceitar a não renovação, agora massacrar o rapaz é demais!

      • Não se pode fazer um time de base só com craques. Então, os que forem bem irão compensar os que foram mau. Por isso, os que se vão, “jorrando nos cofres do clube”, custeiam o início da carreira dos outros que não se destacam tanto, mas são igualmente, em regra, de família humilde. Se o time começar a perder os melhores, todos perdem, exceto o atleta e empresário.

        Além disso, se nós aceitarmos passivamente a saída desses jogadores de graça, que lugar reservaríamos para so que, com boas propostas, apostaram na permanência no clube. Agora, lembro o caso do Casemiro, que foi pressionado pra não renovar pelo empresário, mas falou que queria jogar aqui.

        O Militão não seria uma pobre caso renovasse com o SP. Pelo contrário, ganharia seus 200k por mês, além de luvas e uma grande valorização pelo bom desempenho do SP no Brasileirão. Mas ele e o seu empresário sequer respondiam as ofertas do SP, clube que acolheu o atleta quando era extremamente humilde.

        Portanto, como torcedor sao paulino, considero o jogador persona non grata no Morumbi.

      • Se todo jogador pensar como você e o Militão, eu prefiro que o SP nem invista mais na base. Pra que investir nos mlks que só querem dinheiro? Melhor pegar os Joões de times B e base dos outros né?! Não precisa nem de um cara do tamanho do Raí na diretoria, afinal é o dinheiro que conta…

        • É bem por amor que você trabalha. Deixe de ser prepotente rapaz! Todos nós trabalhamos por dinheiro é isso no futebol é multiplicado por n. Nada tem haver com falta de caráter e/ou gratidão. Queria ver se fosse ao contrário…o São Paulo adquirindo um jogador em contato utilizando dos mesmos artifícios. Vamos ser coeso, e ser coeso é saber que ninguém trabalha por amor. O moleque é promovido passa 2, 3 anos ganhando salário de base aí quando aparece um monte de propostas os times começam a chamar para negociar. Que o Militão honre o manto e vá em paz.

    • Concordo plenamente, a última proposta foi de 15.000.000 por cinco anos… alguém aí acha pouco, o Tricolor tenta desde o ano passado renovar com o filho do Valdo(galinha de Itaquera) e não conseguiu, e o cara “só” 15.000, 00 por mês… todo jogador tem valor, mas nenhum é ou será insubstituível.

      • João, você falou o que já explanei em outra resposta…deixou para negociar quando valorizou o jogador e teve que pagar pela valorização. Nossa presidente era amadora (e só falo era, porquê as coisas estão se ajeitando com o trio Raí, Ricardo Rocha e Lugano)

      • O caso não é Militão X Diretoria. Sempre foi Empresário X Diretoria.
        Não foi o 1º e nem será o último se essa mesma diretoria não criar algum mecanismo de proteção desde a base até chegar ao profissional. Até poder-se-a perder potenciais jóias nesse processo más surpresas desse tipo serão raras.

    • Tem que lembrar uma coisa amigo tricolor, o jogador de fato é ingrato na nossa visão, mas pensando profissionalmente, se o jogador não vai agora e sofre uma lesão grave, pode se dar mal e virar um Rodrigo Caio da vida…

      Agora existe um ditado no poker que diz, se você está na mesa e em 30 minutos não sabe que é o otário, provavelmente é por que o otário é você… E nós estamos CARECAS de saber que não se pode subir jogador sem contrato renovado. Ser grato ou não é uma opção do moleque, agora o clube se precaver contra isso não é questão de opção, é sobrevivência!

      Eu quero mais é que vá, que vendam por 20 milhões de reais, fica quem quer! Ficar aqui pra ser reserva do Bruno Peres vai ser sacanagem!

      • E só pra não ficar utópico, uma vez entrei num investimento com um “amigo” e combinamos de investir numa cidade nova e longe de casa. Eu aportei 50% e deu o pontapé inicial do negócio, quando chegou na hora dele aportar os outros 50%, ele desistiu do investimento, voltou pra casa e disse a amigos em comum que teve alguns motivos até razoáveis para desistir, mas que o principal era que “tinha que pensar no que era melhor para ele” (pensamento do Militão) e eu fiquei com os 50% em dívidas e colho os “dividendos” desse projeto até hoje…

        Mas para encurtar a história, ele foi ingrato é óbvio. Mas a grande verdade é que a culpa é minha que não escolhi um parceiro de negócios confiável o suficiente, não coloquei tudo que deveria em contrato, não calculei que ele poderia dar pra trás e eu ter que arcar com a parte dele, e posso listar mais uma série de erros que EU cometi.

        Por isso repito: Ter caráter ou não é uma opção do moleque, agora o trouxa (eu) se precaver contra isso não é questão de opção, é sobrevivência (financeira)!

  2. Sobre “umili tão”, acho que devemos liverar pelo valor solicitado e pedir uns 10% de uma futura negociação. Ainda teríamos que torcer pro cara ir bem lá.

    • É Samuel, mas somos torcedores do São Paulo e temos que sempre olhar para o bem do clube independente de que isso ocorra com ele no papel inverso (estou ironizando…rsrsrsrs). É isso mesmo, citei até o Everton 22 para exemplificar que quando somos nós quem agimos de tal forma (o Flamengo “só” foi informado como disse o seu presidente) mas se não precisassemos dele com urgência era somente acertar as bases e esperar o momento certo para assinar o pré contrato. A gente precisa ser coeso, não é pq é meu time que tudo bem. Já que alguns defendem que as propostas foram feitas há mais de um ano (coisa que não acredito, nem li em nenhum lugar e faz menos de 1 ano que ele.foi promovido) O São Paulo (usando a outra tese de mais de um ano de negociações) não poderia promover um garoto com menos de 3 anos de contrato. Era “simples”, chamava seu staff e dizia quero promover o garoto, porém, para tal precisamos estender ou modificar o contrato dando garantias ao clube de que a renovação será automática pelo valor x.

      É difícil entender porque o clube é o maior responsável pela saída?

      Então eu jogo a toalha…rsrsrs

    • Cara, eu acho o Militão ingrato sim do mesmo jeito que o Ilsinho foi com o Palmeiras, mas como você disse, faz parte do jogo. A única coisa que realmente me tirou do sério foi ele acertar com o Porto que eu tenho muita bronca desde a negociação do Maicon.

      Apesar da ingratidão, Militão tá fazendo o que é melhor pra carreira dele e é fácil falar quando não é nossa carreira que tá em jogo.

  3. Eu penso que o São Paulo deve bater o pé nos 5 milhões de euros pra liberar o Militao…. primeiro porque serve de exemplo a demais jogadores… depois porque o Porto já está dando as cartas de como será tudo…. pgam, levam o jogador amanhã, semana que vem já vai começar de titular, querem na Liga Europa… como assim portuga?? Aqui é SP piiiiiiiiiiiii… obs. Se ele fizer corpo mole será pior pra ele, porque vai pro banco…pra cima dos malditos hoje tricoloooor

  4. Quando Militão estreou no ano passado o Rogéri Ceni falou que ele era diferenciado e que infelizmente não ficaria muito tempo e logo iria para a Europa . Essa saída dele é mais do que conhecida pelos que vivem o dia a dia do futebol . Não é difícil que sua ida já esteja decidida há muito tempo. Talvez mais de um ano. Muitos que o criticam agora fariam o mesmo .

  5. No fim do ano passado, pensávamos que o clube manteria os 11 titulares. Começou o ano e x Hernanes e Pratto. O time se reformula a cada 6 meses. Sairam Petros, MG, Valdivia, sem causar impacto negativo. Militão é mais importante para o time que os tres mencionados. Mas o SPFC investiu no Bruno Peres como reposição. Militão vai fazer falta, mas o time vai ter que se adaptar, como sempre.

  6. “Era “simples”, chamava seu staff e dizia quero promover o garoto, porém, para tal precisamos estender ou modificar o contrato dando garantias ao clube de que a renovação será automática pelo valor x.”

    Pergunto: a legislação vigente permite isso?

    Se permitir, moscada da diretoria.

    Se não, muita bobagem sendo dita.

    • É logico que não é tão simples.
      Muitos falam que não pode subir e dar chances sem renovar.
      Ai vem a notícia de que o marquinhos Cipriano não vai renovar o cara vem e critica a diretoria porque não deu chances pro garoto pra contratar o trellez então o garoto ta certo de ir embora mesmo.
      Ou seja, se dá chances sem renovar não pode porque não renova mais depois e se não dá chances também é motivo pra não renovar.

      • Felipe, boa tarde.
        Outro caso de erro da diretoria. Será coincidência essa diretoria só procurar o jogador faltando no máximo (vou repetir…no máximo) 18 meses para o fim do contrato?
        Isso chama incompetência. Todo moleque quer chegar ao profissional. Então põe no contrato que ao chegar no profissional o clube formador tem a preferência pela renovação automática por um determinado percentual em cima do salário atual. Cara, na boa…é difícil?

            • Eu entendo seu ponto Bruno. E oq vc fala é coerente e tem suas razões.

              Mas a verdade é q a gente entra sempre em um loop que, ao meu ver, para sempre no mesmo local. A vontade do jogador.

              O cara nao seria jogador so na base. Ele seria jogador profissional em outro clube.
              O fato é, o clube esta sempre na mao do jogador. Não importa oq faca, oq proponha, jogador decide e o clube pode acatar ou nao.

              No post q saiu desse tem um comentário que fala meu ponto de vista. Da uma lida lá e, se quiser, continuamos o debate lá.

              Abraço meu amigo.

    • Geno, boa tarde.
      Claro que permite. No contrato não diz que ele tem que ser promovido. Então se vai promover um jogador, faz como um empréstimo… coloca uma cláusula obrigatória com garantia de renovação automática com os valores já fixados.

      O que não pode é valorizar e ter que negociar a própria valorização como fez nosso tricolor nesse caso.

      Agora me diga o seguinte: Na sua visão, quem errou?

      • Ninguém. A diretoria fez o que pode para contar com o jogador, e este tinha outros planos.

        O que há de errado nisso?

        O equívoco em seu pensamento é achar que pode manobrar a vontade do jogador ao belprazer, e isso não existe em uma sociedade livre como a nossa.

        A legislação do esporte é engessada e não permite maior proteção ao clube formador, e enquanto isso não mudar não vai adiantar espernear quando casos como este do Militão acontecer.

        É chover no molhado.

Deixe uma resposta