“Santo Paulo Pistola” é lançado pelo Tricolor

O Canarinho, mascote da Seleção Brasileira que é figura carimbada em todos os jogos da equipe, tornou-se uma febre nas redes sociais devido a sua feição. Apelidado de “Canarinho Pistola”, o animal já é considerado quase um amuleto da equipe, e agora parece estar ditando o tom dos mascotes pelo país.

Na manhã desta quinta-feira, o São Paulo divulgou, por meio de sua conta oficial no Twitter, uma nova versão do “Santo Paulo”, tradicional mascote da equipe. “É Copa, mas tanta Copa, que até o Santo Paulo ficou pistola. E se você ainda não tá pistola, você está errado. #VaiTerCopa”, diz o tweet.

O “Santo Paulo Pistola” dividiu opiniões entre os torcedores são-paulinos. Alguns pedem a volta do antigo mascote, enquanto outros celebram a novidade. Confira algumas reações.

GE

33 comentários

  1. Paulo era um judeu da Dispersão, um israelita circuncidado da tribo de Benjamin, e membro zeloso do partido dos Fariseus (Romanos 11:1; Filipenses 3:5; Atos 23:6).

    A infância e adolescência do apóstolo Paulo tem sido tema de grande debate entre os estudiosos. Alguns defendem que o apóstolo Paulo passou toda sua infância em Tarso, indo apenas durante sua adolescência para Jerusalém. Outros defendem que Paulo foi para Jerusalém ainda bem pequeno. Nesse caso, ele teria passado sua infância longe de Tarso. Na verdade, desde seu nascimento até seu aparecimento em Jerusalém como perseguidor dos cristãos, conforme os relatos do livro de Atos dos Apóstolos, há pouca informação sobre a vida do apóstolo Paulo.

    Embora não se saiba ao certo com quantos anos Paulo saiu de Tarso, sabe-se com certeza que ele foi educado em Jerusalém, sob o ensino do renomado doutor da lei, Gamaliel, neto de Hillel. Paulo conhecia profundamente a cultura grega. Ele também falava o aramaico, era herdeiro da tradição do farisaísmo, estrito observador da Lei e mais avançado no judaísmo do que seus contemporâneos (Gálatas 1:14; Filipenses 3:5,6). Considerando todos estes aspectos, pode-se afirmar que sua família possuía alguns recursos e desfrutava de posição proeminente na sociedade.

    O apóstolo Paulo possuía cidadania romana. Sobre isso, ele próprio afirma ser cidadão romano de nascimento (Atos 22:28). Provavelmente essa declaração indica que sua cidadania foi herdada de seu pai. Estima-se que naquele tempo pelo menos dois terços da população do Império Romano não possuía cidadania romana. Não se sabe ao certo como o pai do apóstolo conseguiu tal cidadania. Algumas pessoas importantes e abastadas conseguiam comprar a cidadania (Atos 22:28). Outras, conseguiam tal cidadania ao prestar algum relevante ao governo romano. A cidadania romana concedia alguns privilégios, dentre os quais podemos citar:

    A garantia do julgamento perante César, se exigido, nos casos de acusação.
    Imunidade legal dos açoites antes da condenação.
    Não poderia ser submetido à crucificação, a pior forma de pena de morte da época
    antes da conversão, Paulo de Tarso não aceitava a divindade de Jesus. Ele até acreditava que ao perseguir seus seguidores como um animal selvagem, tentando força-los a blasfemar contra Jesus, estaria fazendo a vontade de Deus (Atos 26:9-11; 1 Coríntios 12:3). É certo dizer que ele via Jesus como um impostor. Após sua conversão, sua pregação não era outra senão anunciar que Jesus é o Filho de Deus (Atos 9:20). O Paulo duro, rigoroso, ameaçador e violento de outrora, depois de convertido passou a demonstrar ternura, sensibilidade e amor. Essas características ficam evidentes em suas obras.

  2. Típico modismo que passa por cima das tradições e do significado do clube. Sempre gostei do mascote antigo e é o que queria oferecer ao meu filho.

  3. Parece-me uma cópia do tal canarinho pistola.
    Se é cópia de alguma coisa vinda da CBF, tem relação com o time “escoriano”.
    Logo, não gostei.
    Mais um motivo para torcer contra a seleção da CBF. Quem sabe o raivoso canarinho some e, assim, abandonam essa ideia de mexer com a feição do Santo Paulo.
    Lembro-me, ainda, da comovente reportagem da menina Larissa que encontrou, no São Paulo Futebol Clube, uma motivação para seguir lutando contra um câncer.
    Num determinado momento surge o tradicional Santo Paulo, muito mais afável do que essa figura cheia de cólera que vi acima.
    Nós adultos não vamos ao estádio para ver o mascote. Muitas crianças sim.
    Com essa alteração de Santo Paulo poderemos afastar os pequenos do time, além de ajudar a difundir uma cultura de ódio tão presente nos nossos dias.
    Já prevejo a molecada chorando com a presença do novo Santo Paulo…

  4. Esse Santo Paulo Pistola parece o santo dos bandeirões da Independente, acho que poderiam conviver as duas versões de mascote: a tradicional para o público infantil e essa versão “furiosa” modinha de Rede Social…

  5. Achei uma boa iniciativa. Maneira bem humorada de entrar no clima da copa lembrando o canarinho pistola (odeio a seleção da CBF, mas o canarinho pistola é genial). Muito melhor do que fazer uma terceira camisa amarela como muitos fizeram em 2014 ou algo do tipo. E essa conversa de “vai contra as tradições e blá blá blá” dá uma preguiça… nego precisa problematizar até o mascote. Fica bem claro que é só uma versão pra Copa do Mundo e tudo mais, podem guardar as pedras que o antigo vai voltar, não precisam perder o sono por isso não…

  6. Já que ele está tão “pistola” por que não organizamos uma luta entre mascotes? Já sei, melhor, vamos colocar uma Ak-47 na mão dele também… Até por que tudo que falta no ambiente do futebol é um pouco de agressividade né.

    O problema do Brasil é esse, quando alguém é burro/desonesto/mal educado ao invés de a gente achar feio e fazer diferente, a gente copia… Esse é o tipo de ação de marketing que espero do Corinthians, não do São Paulo.

  7. Mas acredito que nosso mascote não se refere ao apóstolo Paulo , mas sim a um santo que teve anos depois que se chamava Paulo.

  8. Se for uma ação de marketing para o período da Copa acho legal, mas se for pra continuar depois sou totalmente contra, um “Santo” não pode ser “pistola” é um mascote de clube, seja ele qual for, geralmente é muito amado pelas crianças, e acredito q todos nós queremos q nossos filhos tenham uma imagem bondosa e afável da vida e seus valores, chega de ódio e intolerância, precisamos evoluir como sociedade e não regredir…eita departamento de marketing não me deixe “pistola”…kkkkkk

    • Nao temos um Rodrygo.

      E não entendi esse contrato ate 2025 começando em 2019.
      São sete anos e FIFA permite máximo de 5 anos.
      Até 18 anos permite no máximo 3 anos por isso vai esperar ate 2019 já que o garoto ainda tem 17 anos.

      Não entendi esse Mandrake (mágico). Ou erro do jornalista.

  9. pessoal problematizar ATÉ com isso é dose hein? acho bem legal… como um amigo mencionou aí em cima, fica bem parecido com o dos bandeirões…

    poderia ter os dois, o tradicional e esse com cara de puto da vida.. tem mais a ver com o futebol…

  10. Essa foi a cara do Santo Paulo quando ele descobriu a história errada que aconteceu na igreja em Corinto.
    Entendedores entenderão.

  11. Meu Paulo ! “Pistola” ! vai dar margem pra galinhada, pras peppas e pras sardinhas e demais zuarem a gente, porra!!!!! ai aguenta, vai ser aquela sacanagem to vendo, ” os cara adoram uma PISTOLA” ja to vendo

Deixe uma resposta para joaozinho1983 Cancelar resposta