Técnico quer manter intensidade do SP e fazer ajustes para potencializá-lo na parada

O desempenho do São Paulo nos primeiros 12 jogos do Brasileirão traz ânimo e esperança ao torcedor tricolor, que volta a flertar com a possibilidade de título brasileiro após alguns anos.

Com a vitória por 3 a 0 diante do Vitória, em casa, a equipe chegou à vice-liderança, com chances de permanecer ali por um mês caso o Atlético-MG não vença o Ceará, no Independência, nesta noite – o Tricolor tem 23 pontos e seis vitórias, enquanto o Galo tem 20, com o mesmo número de triunfos.

Dono das ações, o São Paulo mereceu vencer a equipe baiana. Mas é claro que a absurda expulsão de Yago, aos 34 minutos do primeiro tempo, quando o jogo já estava 1 a 0, facilitou a goleada.

Sem qualquer culpa no cartório, o São Paulo fez sua parte: ficou mais com a bola (56% de posse), finalizou mais (14 a 9), e mostrou um bom leque de jogadas, marcando gols de formas diferentes: em chute de fora da área, em jogada de contra-ataque e em conclusão após cruzamento da direita.

Com um a mais, o Tricolor armou ataques organizados e se defendeu de forma bastante eficaz.

A partida marcou o 20º jogo de Diego Aguirre à frente da equipe. Visto com alguma deconfiança no ato da contratação, o treinador uruguaio alcança a parada da Copa com repercussão inconstestável entre torcedores e jornalistas. Nas suas mãos, nomes como Nenê e Diego Souza cresceram muito.

– A mudança de técnico foi importante, sim. Era isso que faltava ao nosso time, essa intensidade, essa gana (de vencer). O São Paulo é um time para ganhar títulos, ser protagonista – disse Nenê.

No Morumbi, o São Paulo voltou a ser temido nos últimos dez jogos, impondo seu jogo e colocando dificuldades para cima de seus adversários. Veja os números:

Foram sete vitórias;
Três empates;
16 gols marcados;
6 gols sofridos;
E um aproveitamento de 80%.
Fora de casa, apesar da derrota de virada por 3 a 1 contra o Palmeiras na nona rodada, o time deixou boa impressão nos últimos jogos longe do seu estádio, principalmente na histórica vitória por 1 a 0 contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, encerrando longo tabu de 36 anos.

O desafio após o descanso do elenco durante a parada da Copa do Mundo será manter a intensidade para a reta final da competição, aperfeiçoando o padrão tático e potencializando o que de positivo já foi visto até agora.

– Eu, como treinador, não posso estar plenamente satisfeito com o que o time está fazendo. Estamos em um bom momento, mas temos muitas coisas para trabalhar e melhorar – disse ele.

Atrás de um ponta direita no mercado, já que o time perdeu Valdivia e Marcos Guilherme, a tendência é que o grupo volte mais forte ofensivamente – o que depende apenas da diretoria.

O São Paulo, de forma definitiva, está de volta à briga por coisas grandes na temporada.

GE

21 comentários

  1. Pra manter a intensidade precisa de banco. Hoje não tem ninguém que a gente olhe no banco e imagine incendiando uma partida. Não tem mtas opções ofensivas. Caíque entrou bem e se entrar sempre assim pode ser uma opção. Lucas Fernandes e Shaylon não tem esse perfil. Até podem entrar organizando o jogo e tudo mais, mas entrar dando intensidade não é muito a deles, principalmente do Shaylon. Talvez o Morato? (Podia jogar o Aspirantes nesse intervalo pra adquirir ritmo de jogo). Toró tem esse perfil também, mas base é base, profissional é profissional.

    Everton (Grêmio), Clayson (galinhada), Keno (porcada), Vinicius Jr. (mulambada) foram esse jogador de segundo tempo o ano passado inteiro por suas equipes. A gente precisa de um…

  2. Tô na leva dos 1º aqui a perceber que o trabalho do Aguirre era bom…….na época diziam que eu era do “contra”

    Pois bem, serei um dos 1ºs a ser taxado do “contra” novamente

    Lá vai:

    Não temos elenco para brigar pelo campeonato brasileiro ( Aguirre e Raí não fazem milagres !! )

    Lutamos por 1 vaga na Libertadores

    Minhas probabilidades são:

    – Campeão brasileiro 2018 = 0%

    – Vaga na Libertadores 2019 = 60%

    – Campeão da Sulamericana 2018 = 65%

    Certeza apenas de muita torcida e luta, até o fim do ano

    • 0% também não né amigo? Concordo que ainda falta mais uns 2 jogadores decisivos nesse time, mas em compensação não tem ninguém voando nesse campeonato. Depois da Copa os “favoritos” vão ter mais de uma competição pra se concentrarem, e podem perder jogadores. É bem difícil, mas se a gente vacilar pouco, dá pra sonhar sim… vamos jogar a toalha já? E a Sulamericana é nossa… essa eu confio 100%.

      • Eu acho q não tem chance nenhuma

        Jogar a toalha??? Naooooo, vamos remar e muito pra beliscar a vaga pra Libertadores…estarei torcendo muito

        Minha opinião, claro!

    • Acho seu raciocínio muito lúcido. Se o campeonato continuasse desse jeito com os mesmos elenco e tals eu concordaria com voce, mas pra mim vai depender muito do que rolar nessa pausa e janela europeia. Vinicius Jr. já saiu e Paquetá pode sair. São os principais jogadores do Flamengo além do Vizeu que tem entrado bem. E quem perderemos? Traremos alguém? Bota o Pedro Rocha e mais um ou dois reforços no nosso time e a gente sobe de patamar. Além de tudo isso tem o fator libertadores pra Flamengo, Grêmio, Palmeiras…

    • O Aguirre roda bem o elenco e sabe como fazer o time não perder. Em jogos que não tivermos os principais jogadores, podem esperar aquele OXO horrível de assistir. Como os outros times vão perder muito mais jogadores titulares na janela, não nos colocaria com 0% de chances no Brasileiro.

    • No nosso nível atual, concordo com você, os jogos mais difíceis que tivemos até agora, não ganhamos, pior, empatamos 2 em casa.
      Acho q pra sonharmos com o título temos que receber 2 ou 3 reforços e não perder nenhum titular, bem como melhorar nosso entrosamento e criarmos alternativas ofensivas.
      E claro, pra não deixar de cornetar sempre que possível, precisamos tirar Sidão e Reinaldo do time titular.

  3. Não quero me iludir, mas o nível do campeonato é fraco e o atual lider vai perder seus dois melhores jogadores, então não acho tão absurdo o SPFC brigando na ponta até o final…

  4. Os proximos 4 jogos p mim vao definir o q esperar do time no campeonato! Se fizermos uns 8 pontos, dificil, mas nao impossivel, da p brigar pelo titulo, lembrando q no segundo pegamos a maioria das pedreiras em casa, so travecas e galo de minas fora!

Deixe uma resposta