Pela 11a. rodada do Brasileir√£o, o Tricolor foi recebido pelo CAP na Arena da Baixada em jogo de torcida √ļnica.

Com Nenê, Bruno Alves e Hudson de volta o Tricolor foi a campo com marcação forte e defensiva.

Fez um bom primeiro tempo e teve chances de abrir o placar se tivesse aproveitado as chances dadas pelo CAP que fez um primeiro tempo nervoso por conta de sua situação na tabela.

Sid√£o fez ao menos duas boas defesas que impediram que o advers√°rio abrisse o placar.

Para o segundo tempo os times voltaram mais acelerados embora o resultado parcial de empate fosse bom as duas equipes.

Em pouco mais de 5 minutos o SPFC levou bem mais perigo do que no primeiro tempo inteiro.

Nosso gol veio por volta dos 16 numa falha da defesa do Atl√©tico. Camacho derrubou √Čverton na √°rea e o juiz sinalizou o p√™nalti, bem batido por Nen√™.

Depois do gol o time passou a administrar o resultado, marcar o CAP para impedir uma reação e Aguirre também optou por fazer substituiçors. Tirou Araruna que sentiu e escalou Petros e Nenê foi substituído por Lucas Fernandes.

E assim foi se quebrando um tabu de anos, no momento que realmente precisávamos de uma vitória assim.

Engraçado que hoje ouvi de mais de um atleticano que o time (deles) perderia o jogo e que também viam com maus olhos essa medida arbitrária do MP do Paraná de tirar torcida adversária do campo(alguns entraram à paisana Рum absurdo!).

Resultado importante, justo e de certa forma inteligente.

Agora √© ganhar o √ļltimo jogo antes da parada da Copa e, quem sabe , passar o m√™s entre os l√≠deres.

Que assim seja. E que s√°bado feliz!!!!!

Chorem, atleticanos!