De volta ao Atlético-PR, Marcos Guilherme explica saída do São Paulo: “Envolve outros clubes e outras propostas”

Um dos poucos destaques do São Paulo na derrota para o Palmeiras, no sábado, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, Marcos Guilherme se despediu do clube no último domingo. O atacante estava emprestado pelo Atlético-PR, que não aceitou a oferta de 2 milhões de euros do Tricolor por 50% do jogador.

O time paranense espera conseguir 3,5 milhões de euros. Nesta segunda-feira, o jogador falou ao Seleção SporTV e deu a entender que a existência de outras propostas foi um impeditivo para que o clube paranaense aceitasse o valor oferecido pelo São Paulo:

– O mais simples e correto seria isso (ficar no São Paulo), mas envolve muitas outras coisas. A parte financeira, aquilo que o Atlético quer; envolve outras pessoas, outros clubes e outras propostas. Por isso não ocorreu um acordo – disse o atacante.

Como não completou sete jogos pelo São Paulo no Brasileirão, Marcos Guilherme pode atuar pelo Atlético-PR na competição ou por qualquer outro time que o contrate. A expectativa do Furacão, no entanto, é que se concretize um interesse do futebol árabe no atacante.

– É isso que vou sentar e estudar a melhor situação. São várias coisas que interferem. Não é somente dinheiro, não é somente a carreira. Agora tem um molequinho (seu filho) que depende disso. Envolve várias questões: onde vou morar, objetivos de carreira, é uma decisão um pouquinho difícil, que leva um tempinho até decidir – completou Marcos Guilherme.

SPORTV

20 comentários

    • Se não ganhar do Colón, Lanús e Júnior Barranquilha pode demitir o departamento de futebol todo. Quarta maior folha do Brasil, já não vai pra Libertadores e ainda sair da Sulamericana pra time pequeno, ai é demais…

  1. Nunca esqueçamos do temido defensa y justiça
    O time está evoluindo, mais precisa analisar cada jogo, e mudar formação, esquema é proposta de jogo se for o caso.

  2. Footstats

    @Footstats
    Jun 3
    More
    NÚMERO DE CHUTES CERTOS SOFRIDOS NECESSÁRIOS PARA SEU TIME LEVAR UM GOL

    CRU 12,3
    FLA 7,3
    COR 7,1
    GRE 6,3
    ATL-PR 5,2
    FLU 4,9
    INT 4,7
    BOT 4,5
    PAL 4,4
    SPO 3,6
    AME 3,4
    SAN 3,4
    BAH 3,2
    CAM 3,2
    CEA 2,9
    VIT 2,9
    VAS 2,7
    SPFC 2,7
    CHAPE 2,3
    PAR 2,2

    Nada como ter um goleirão gente boa e que faça um excelente arroz com feijão™

    • Esses números falam do goleiro, mas também falam muito do sistema defensivo como um todo.

      É falácia essa história de que o sistema defensivo do Aguirre – e, por consequência, do São Paulo – é forte.

      Isso, aliado a falta de criatividade ofensiva, pode ser ruim lá na frente da competição.

      • Muito pelo contrário.

        Esses números falam apenas do numero de chutes certos contra a nossa meta são necessários pra vazar aquilo que o SPFC atualmente chama de goleiro.

        Se o número fosse alto, vc poderia dizer “ah, mas o Sidão toma muito gol porque é muito exigido. E basta ver os jogos pra saber que ele é pouquíssimo exigido.

        O que vai no gol, entra.

        • Por isso que não podemos analisar só os números. O número do Sidão poderia sim significar que o sistema é frágil e que as chances que os adversários tem são claras e por isso quase toda chance é gol, mas assistindo os jogos vemos como isso passa longe da realidade e não só tudo que vai no gol é gol como boa parte das chances criadas pelos adversários são por ruindade do Sidão. Vide o jogo contra o Santos onde eles tiveram 3 chances de gol: 1 chute de longe no meio do gol que o Sidão fez um carnaval e 2 falhas grotescas do Sidão (saída errada e soltou a bola no pé do atacante).

          • Pois é, Hugo. Mas especificamente essa estatística aí, não entra no mérito de quantos chutes a defesa permite por jogo. o time permite poucas chances ao adversário até.

            Se a defesa permitir 6 chutes no gol em 90 minutos, é um número normal. O anormal, é que messe caso o placar já seria 2×0 contra.

            A cada 3 chutes certos, 1 é gol. Essa conta é do Sidão.

            • Discordo totalmente do Max Trimundial! Eu vejo os jogos e sempre me pergunto: Pq sempre tem um adversário livre pra poder finalizar em uma posição ótima?

              Reveja os gols que sofremos, é sempre essa história! Um cara aparece livrezinho, em uma posição perfeita, com tempo de sobra pra chutar. Assim não tem goleiro que resolva.

              Com o Denis acontecia a mesma coisa! Vi o Denis tomar um gol de calcanhar do Atlético-GO, quando o atacante estava totalmente livre de marcação, sem ninguém da defesa fazer absolutamente nada! Eu sou capaz de listar vários gols que tomamos assim….

              O inverso também acontece, faz tempo que temos meias e atacantes que erram finalizações em posições boas….

              Outro ponto importante é que esses números não servem pra fazer uma analise comparativa porque os times jogaram contra adversários diferentes….

        • Ele é pouco exigido, sim, mas a média aí é alta porque o São Paulo toma muitos gols – e aí não é só por culpa dele. Da parte de cima da tabela só Atlético-MG e Sport tomaram mais gols que o nosso time.

          • O SP é a 8ª melhor defesa do campeonato, por gols tomados. Antepenúltimo no critério chutes certos/gols tomados.

            Logo, a sorte do SP é que permite poucos chutes do adversário ao gol. A defesa é boa! O goleiro é ruim.

            Cruzeiro precisa levar 12 chutes pra tomar um gol. Com esse mesmo número de chutes, o SP leva 4.

            Abraços

            • Valeu o debate, Max. De fato, eu me precipitei um pouco quanto aos números, ao que parece, mas é que ao ver os jogos, eu acho o sistema defensivo desorganizado, em que pese o Aguirre ter a fama de quem trabalha melhor essa parte.

              Abraços.

  3. Eu gostei do sorteio… e o chaveamento pras oitavas está acessível também … temos que ver que dia jogarmos contra o Cólon… pra não perder ritmo, espero que o Brasileiro ja tenha voltado. Vamos São Paulo, seremos os campeões!

Deixe uma resposta