Os cinco fatores que comprovam a evolução do São Paulo no Brasileirão

Ainda é cedo para prever o futuro do São Paulo no Campeonato Brasileiro, mas não dá para negar a melhora da equipe nas últimas partidas com o técnico Diego Aguirre. A vitória por 3 a 2 sobre o Botafogo, quarta-feira, no Morumbi, resume bem o atual momento.

O time apático do início da temporada mudou de cara. Está longe de ser brilhante ou até mesmo indicar que brigará por títulos. Mas a chegada à liderança provisória (o Flamengo voltará para o primeiro lugar se vencer o Bahia, nesta quinta, no Maracanã) acalma a torcida após momentos instáveis e serve de ânimo para o clássico de sábado contra o Palmeiras.

É bem verdade que o inexistente pênalti de Igor Rabello em Everton marcado pelo árbitro Wilton Pereira Sampaio dois minutos depois de o Botafogo abrir o placar possa ter mudado o jogo. Cinco características apresentadas pelo Tricolor na partida, porém, mostram que o time melhorou bastante. Veja abaixo:

Reação imediata

A torcida do São Paulo cansou de ver o time se abater após sofrer um gol. Contra o Botafogo, a postura foi outra. O Tricolor imediatamente saiu para cima do adversário com jogadas rápidas e bem trabalhadas pelos lados, principalmente pela esquerda com Edimar, Everton, Nenê e a aproximação de Petros.

Capacidade ofensiva

O trio formado por Everton, Nenê e Diego Souza tem funcionado muito bem. O São Paulo deixou de ser um time previsível e pouco criativo e passou jogar de forma bem mais envolvente. Mesmo com o Botafogo fechado na defesa, a equipe criou oportunidades em sequência e já desceu para os vestiários vencendo por 3 a 1.

Faltou apenas aproveitar melhor os contra-ataques no segundo tempo para decidir o jogo de uma vez por todas. Marcos Guilherme, Valdívia e Everton tiveram boas oportunidades e desperdiçaram.

Consistência defensiva

Ainda não é o ideal, mas Aguirre conseguiu dar mais compactação ao São Paulo. Isso significa atuar com jogadores mais próximos no campo, diminuindo os espaços dos rivais. Régis teve dificuldade na marcação no início da partida. O Tricolor melhorou depois de sofrer o gol e passou boa parte do segundo tempo sem sofrer sustos.

O técnico uruguaio terá de trabalhar mais as bolas paradas. Foi exatamente assim que o Botafogo levou perigo na etapa final. Marcos Vinicius acertou o travessão de cabeça. Pouco depois, o baixinho Pimpão ganhou pelo alto e marcou. Foram dez minutos de apreensão, mas o time carioca não pressionou para tentar empatar.

Ligadão

Da falta de raça a torcida, agora, não pode reclamar. Tem sobrado disposição ao São Paulo, brigando por todos os lances na defesa e no ataque. Até mesmo a queda de ritmo no segundo tempo, como tanto aconteceu nos primeiros meses de temporada, desapareceu. Para continuar com a equipe assim, Aguirre precisará ampliar seu rodízio de jogadores, sobretudo por conta do calendário apertado. Titulares absolutos e decisivos, Diego Souza e Nenê são quem mais preocupam fisicamente.

Números

Depois de uma vitória e quatro empates seguidos, o São Paulo embalou. Foram três resultados positivos consecutivos (Santos, América-MG e Botafogo). São 16 pontos, 13 gols marcados, oito sofridos e a liderança do Brasileirão. No ano passado, nesta mesma rodada, o Tricolor estava em 14º lugar, com apenas dez pontos – três vitórias, um empate e quatro derrotas.

GE

19 comentários

  1. Não repetimos a boa atuação do ultimo jogo, mas a eficiência do ataque até o 3×1 nos rendeu a vitória.

    Temos que continuar crescendo. Time da fé!

  2. Uma das principais diferenças é que antes tínhamos RC e Sidão para dar uma entregada por jogo. Agora temos Sidão apenas, isso diminuiu em 50% o esforço do time em ter que fazer mais gols para compensar as falhas defensivas.

    • Poxa, desculpe me discordar, mas atribuir toda evolução a ausência do Rodrigo Caio e dose hein. Até porque mesmo sendo líderes, tomamos 2 gols do galo, Bahia e Botafogo, sendo dois destes jogos no Morumbi. Tomamos gol do america tambem que nao e o ataque dos mais poderosos né. Anderson Martins, Arboleda e Militao sao os melhores hoje. Mas não e a ausência de Rodrigo Caio que explica está evolução. Melhor focarmos no trio ofensivo e em um meio campo mais dinâmico e acima de tudo mais compacto.

      • R. Caio não está fazendo nenhuma falta, em minha opinião, B. Alves tem sido uma grata surpresa e a defesa com ele vai bem.
        Quem sabe o Miranda volte após a Copa, ai sim seria uma defesa top com ele e o Arboleda.

  3. É impressionante como a mídia faz questão de destacar o pênalti inexistente. Como se não tivéssemos ganhado o jogo com méritos e jogando bem, dominando o jogo. E aquele impedimento que marcaram erroneamente em que o Shaylon iria ficar cara a cara com o Jeferson, ninguém fala nada, né?!

    Se fosse um outro timeco aí da marginal, iam chamar um “especialista” para demonstrar que foi pênalti ou no mínimo desculpariam o árbitro citando algum erro a favor do time adversário.

  4. Ontem jogamos com 50% do time diferente da partida contra o América e mesmo assim fomos competitivos. A única coisa que preocupa é que tirando Nenê, DS e Everton a qualidade cai muito na frente pq quem tem entrado não tem feito muita coisa, talvez até por circunstancia da partida.

  5. Vários fatores pró, porém ainda existem fatores contra, o principal está no gol, Sidão compromete muito o esforço e eficiência do ataque que vem muito bem.
    Não imagino que o Jean ou até mesmo o Perri sejam piores que ele, se não forem bem, após a Copa tragam o Tiago Volpi.
    Para se manter entre os melhores no Brasileirão é necessário um goleiro regular que corresponda nos momentos difíceis e saiba sair do gol, itens que não existem no Sidão.
    Espero que contra as porcas ele faça um jogo sui generis, não entregue, ao menos para segurar o empate.

  6. Mas o São Paulo não tem sorte com treinador estrangeiro mesmo…
    Só começarem a dar liga aqui que acontece alguma coisa. Agora é o Real Madrid ficando sem treinador.

  7. Bahia nem pra nos ajudar um pouco… time inútil… mas o importante é nós continuarmos fazendo a nossa parte, que ja deu pra ver bem que incomodamos muuuuito… no fundo estão todos com medo de ver o Tricolor la no topo novamente… força Aguirre… continue seu trabalho e nao deixe que desanimem por um resultado ruim ou qualquer coisa que possa atrapalhar… Vamos São Paulo

  8. Falar que o pênalti foi inexistente chega à ser ridículo!
    Não importa se acertou a bola antes, chutar o adversário na área é pênalti, mesmo sem bola!

    • No GE, o Petkovic comentou que na primeira vista daria penal e mesmo depois de varias vezes ainda tinha dúvidas. Inclusive teria dúvidas mesmo com recurso da VAR.
      Outro comentarista disse o mesmo.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!