Aguirre acredita em parada para a Copa proveitosa e fala de seu futuro no São Paulo

Ao vencer o Botafogo por 3 a 2, na última quarta-feira, o São Paulo assumiu a liderança provisória do Brasileirão. Único invicto no campeonato, o Tricolor tem 16 pontos em oito rodadas e não perde há 11 jogos. Apesar disso, Diego Aguirre ainda adota cautela e acredita que a parada para a Copa do Mundo ajudará o time a ficar ainda mais consistente.

“É muito importante para nós, vamos ter quase um mês para trabalhar, coisa que não tivemos. Faz dois meses e meio que eu e minha comissão estamos em São Paulo e é pouco tempo, é muito jogo, então vamos aproveitar os treinamentos. A parada para a Copa vai ser muito importante, e com certeza vamos continuar melhorando”, disse o técnico tricolor em entrevista a Cleber Machado, no Seleção SporTV.

Porém, fica em dúvida o futuro de Aguirre após a Copa, já que o treinador da seleção uruguaia, Óscar Tabárez, pode se aposentar do cargo. Aguirre pode ser o novo alvo, o que faz o torcedor são paulino relembrar Juan Carlos Osório e Edgardo Bauza, que saíram do comando técnico tricolor para comandarem, respectivamente, seleção mexicana e seleção argentina.

“Algum dia pode ser. Sempre tem (especulação), há anos que tem. Eu trabalhei na seleção com Tabárez, no processo de formação da seleção, e é normal falarem. Algum dia ser o treinador da Seleção é o máximo pelo orgulho do que significa ser o treinador do seu país”, disse Aguirre.

SPORTV

14 comentários

  1. Ótima entrevista sério como Muricy e Bauza, os últimos bons treinadores que tivemos, foi contundente ao dizer “quero ganhar algo aqui” mas a imprensa prefere dar conotação as especulações sobre dirigir a seleção uruguaia, obviamente ele não vai negar seu desejo quando questionado.

  2. Se não estou enganado,quando assinou com o São Paulo,foi levantada essa questão e ele garantiu que cumpriria o contrato com o Tricolor.

  3. Foi uma boa entrevista nos moldes do Aguirre, ele é um cara que não gosta muito de detalhar o seu jeito de pensar futebol, não é dessa geração professoral. Por um lado é bom, mas gostaria de saber mais, ouvir mais. Vai fazendo um trabalho de méritos, gosto de várias coisas.

  4. Aguirre tem o estilo de jogo que eu gosto: à la Klopp, e não Guardiola. Ataques rápidos, envolventes, diretos, sem muito “toquinho” pra lá e pra cá, pressão no campo de ataque, contra-ataque mortal.

    O time do Dorival, “discípulo de Guardiola”, era muito modorrento, só toquinho, pouca intensidade, quase nada de contra-ataque, poucas chances de gol, etc.

    O Cuca também pensa o jogo de um jeito parecido com o Aguirre, basta ver o galo de 2013, que era pura intensidade…

    • Exato, tbm gosto. Um padrao que da pra ser notado nos 3 ultimos jogos foi: Muitas roubadas de bola no campo de ataque e em poucos e rapidos toques estamos invadindo a area adversária. Isso foi fruto das semanas de treino. Quero essa parada pra copa logo, pois isso vai ser ainda mais ajustado e aprimorado.

      • Pra corroborar o que eu disse: 1 gol contra o santos, primeiro contra o america e dois contra o botafogo sairam assim fora outras chances criadas e não convertidas.

  5. Não disse nada……só obviedades. Perguntas corriqueiras, a mesma ladainha de sempre. Ainda bem que seu trabalho no dia a dia é muito bom.
    Só uma coisa, desconfio que ele nunca viu Pedro Rocha jogar…..não falaria aquela asneira.

  6. Vou continuar afirmando:

    – time casca grossa após a Copa!!!
    – 6o ou 7o lugar no Brasileirão, No Mínimo!!!!
    – semifinal na Sulla, No Mínimo!!!!!

    Vai São Paulo!
    #TeAmoPraSempreTricolor

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!