Entrosamento e pontaria: as apostas do São Paulo para se manter invicto

O São Paulo vive bom momento na temporada depois de vencer o Santos no Morumbi por 1 a 0 e assegurar mais um jogo de invencibilidade. Já são nove jogos sem perder (seis empates e três derrotas). Apenas na disputa do Brasileirão antes da parada para a Copa do Mundo (a Sul-Americana só volta depois do Mundial), o time aposta em ajustes para se manter nesta condição.

A principal delas é melhorar a pontaria. Se antes os tricolores tinham problemas na criatividade no meio-campo e pelas pontas, agora com Nenê e Everton a situação parece ter se estabilizado. Mas os chutes as gols estão escassos e pouco efetivos. Contra o Santos, mesmo dominando o adversário, foram apenas dois – Diego Souza converteu um.

O técnico Diego Aguirre reconhece o problema e se mostra otimista de que pode superá-lo. “Uma das coisas que temos que melhorar são as finalizações. Temos que transformar nossas jogadas em gols. E vamos seguir trabalhando para melhorar sempre.”

Entre o elenco, os ajustes no sistema defensivo, mais consistente nos último jogos, são apontados como referência para que cada setor do gramado tenha mais convicção nas possibilidades de melhora. O entrosamento na parte da frente do gramado também é uma aposta para o São Paulo manter a boa fase.

Depois das alternâncias e diferentes composições do setor ofensivo que o torcedor são-paulino já viu em seu time durante a temporada, Aguirre parece ter encontrado uma forma perto da ideal: com Diego Souza mais adiantado, e Everton e Nenê como principais articuladores próximos da área. O trio soma onze gols na temporada (6 de Diego, 4 de Nenê e 1 de Everton).

E a parceria tem dado certo. No domingo passado, o gol tricolor veio de assistência de Everton. O camisa 9 revelou cobranças nos vestiários entre os próprios jogadores. “Eu acompanhava o Everton no Flamengo, e ele tem como característica este tipo de cruzamento que eu gosto. E quando entrei no ônibus, no caminho do CT para o Morumbi, eu falei para ele que estava contando com essa assistência.”

O São Paulo volta a campo no próximo domingo para enfrentar o América-MG, em Belo Horizonte. A equipe tricolor tentará sua primeira vitória fora de casa com o comando de Aguirre.

Estadão

4 comentários

  1. O comentarista do Estado se esqueceu de que contra o Santos tivemos pelas pontas Marcos Guilherme e Everton, vindo Nenê por dentro e caindo pelas beiradas. O nosso gol teve a participação direta de Marcos Guilherme que passou para Everton e este colocou na cabeça de Diego Souza. O São Paulo agora precisará resolver a questão da ponta direita. É urgente!

    • Sim. A ponta-direita é um problema antigo. Foi resolvida com o David Neres, mas o cretino do Leco vende o moleque a preço de banana.

      Agora, precisamos manter o Marcos Guilherme para pelo menos ter opções, já que vamos penar para arranjar um substituto decente e compromissado.

      • Mas o preço que é pedido pelo Marcos Guilherme é inversamente proporcional ao futebol que ele demonstrou, 3 mi de Euros por 50% dos direitos econômicos é a mesma coisa que pagar 25 milhões por ele. Honestamente, ele muito esforçado, é São Paulino mas por esse valor dava pra contratar o Bruno Henrique do Santos, que quase foi pro Cruzeiro o começo do ano e foi um dos melhores jogadores do campeonato brasileiro.

Deixe uma resposta