“Ele estava se sentindo mal por não me dar uma chance” diz Shaylon sobre conversa com Aguirre

Shaylon entrou em campo aos 34 minutos do segundo tempo do empate por 2 a 2 entre Bahia e São Paulo, no domingo, na Fonte Nova.

O fato por si só já seria revelante para Shaylon, que até então não tinha sido usado pelo técnico Diego Aguirre. O meia decidiu o resultado ao fazer o segundo gol tricolor aos 47 minutos da etapa final em um chutaço de fora da área.

Em entrevista exclusiva, Shaylon explicou como foi o período sem atuar e revelou uma conversa com o comandante uruguaio.

– Ele já tinha conversado comigo que queria me aproveitar, que ele estava se sentindo mal por não conseguir me dar uma chance. E foi aí que as palavras dele me deram mais força. Sabia que ia chegar a minha hora – disse Shaylon.

Nos 12 jogos anteriores, Aguirre levou Shaylon para o banco oito vezes. Nas outras quatro oportunidades, o meia foi cortado da lista de relacionados – veja:

Não relacionado: Rosario Central (Sul-Americana), Fluminense, Atlético-MG e Rosario Central (Sul-Americana).

Reserva e não utilizado: São Caetano (duas vezes, Paulistão), Corinthians (duas vezes, Paulistão), Atlético-PR (duas vezes, pela Copa do Brasil), Paraná e Ceará.

– Sempre acreditei. Foi um período difícil, não nego. Ficar treinando aqui (no CT da Barra Funda) sem ir para o jogo. Nunca deixei de acreditar e acho que fui recompensado por isso – afirmou Shaylon.

No domingo, Aguirre revelou ter vetado a saída de Shaylon do São Paulo. O meia disse ter tido conhecimento de especulações, mas não recebeu contatos.

– Fico feliz de ter a confiança do Aguirre. Ter entrado no primeiro jogo com ele e feito gol. Agora é manter a mesma pegada para, quem sabe, ter uma sequência.

A sequência citada por Shaylon pode ser facilitada pela ausência de Cueva, embora ele não seja titular. O meia está fora do São Paulo para acompanhar o nascimento do filho no Peru e posteriormente para defender a seleção peruana na Copa do Mundo. Nenê tem atuado nesta posição.

– É um a menos, mas têm grandes jogadores aqui. É continuar trabalhando. Só assim vem a oportunidade. Venho trabalhando nos treinos a cada dia. Estou batalhando para ter uma sequência, virar titular, quem sabe no São Paulo, e ter um futuro aqui no clube – finalizou.

Shaylon tem 21 anos e, no fim de fevereiro, renovou contrato com o Tricolor até janeiro de 2022.

GE

27 comentários

  1. Pode tranquilamente jogar no meio de campo em um tripé com Jucilei e Liziero, sendo ele o responsável por chegar mais a frente, so tem o problema de ser canhoto, igual ao Nene, o que pode deixar o time meio torto, nada que um pouco de treino não resolva.

  2. Gabriel Fuhrmann

    Verified account

    @gabrielfuh_
    1m1 minute ago
    More
    Junior Tavares volta ao São Paulo após duas semanas no Rennes, da Franca. O clube francês anunciou em seu site oficial, dizendo que constatou todas as qualidades do atleta, embora duas semanas sejam pouco para afirmar e que manterá contato por uma possível negociação no futuro

    Fim do test drive…

  3. Que tenha sido um aprendizado para o Tavares, volte, se dedique nos treinos e aproveite quando a oportunidade surgir… pior que Edimar ele não é, com toda a certeza, o Jardine poderia treinar o time de aspirantes aproveitando reservas e jovens pouco utilizados…

  4. Até acho o Shaylon bom jogador, mas precisar rodar por empréstimo por uma ou duas temporadas pra jogar. O jogador tem potencial e algo que está em falta hoje no SP, que é chute de fora da área. A maioria das njogadas acontece pelas beiradas ou cruzamentos, ninguém chuta. O resultado já conhecemos, 1 pontinho em Salvador e salvação da primeira derrota no BR.

  5. Coloque o Shaylon para treinar cobrança de falta… O moleque tem talento para isso… Basta se dedicar 100% nisso, pois tem bom passe e com esse plus, pode se tornar titular fácil.

  6. São seis meses de diretoria.
    Mais erros que acertos.
    E sabemos que com o presidente que temos, daqui a pouco muda tudo de novo.
    Ou seja, após a copa e mais uns três jogos terminando em empate, teremos caras novas e resultados ruins.
    2020 tá logo ali.
    Natel, Du Chapéu e patota na próxima eleição.
    Ciclo que nunca muda.

  7. Performance do time do São Paulo no Brasileirão de 2018:
    Rodada zero = 1º lugar
    1ª rodada = 7º lugar
    2ª rodada = 5º lugar
    3ª rodada = 7º lugar
    4ª rodada = 10 lugar
    5º rodada = 12º lugar
    NOTA: Os números não têm paixão, não têm fé nem esperança; eles não metem, mostram a realidade e dão friamente a nossa única certeza, a de que se não houver mudanças no time, estaremos despencando para outra divisão.

Deixe uma resposta