São Paulo de Aguirre se livra da bola, principalmente quando está vencendo

O São Paulo de Diego Aguirre tem uma característica bem diferente dos últimos quatro técnicos que comandaram o time tricolor. É o que menos gosta de ter a posse de bola, especialmente quando sua equipe está em vantagem no placar.

É o que comprovam os números do TruMedia, a ferramenta de estatística exclusiva da ESPN.

A média de posse de bola do São Paulo de Aguirre é 45,7%. Durante o jogo, quando o time está vencendo, ela cai para incríveis 35,2%. Ou seja, a equipe tricolor praticamente entrega a bola para o adversário e dá preferência aos contra-ataques.

Um estilo que em nada se comparada aos antecessores de Aguirre: Dorival Júnior, Rogério Ceni, Ricardo Gomes e Edgardo Bauza. A pesquisa desconsiderou jogos amistosos (como Florida Cup) e os interinos André Jardine e Pintado, que fizeram poucas partidas.

Bauza, que foi o técnico que mais dirigiu o São Paulo na gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, com 48 jogos completos em 2016, é o segundo que tem a média de posse de bola mais baixa, mas nada comparado ao estilo de Aguirre.

Com o argentino no comando, o time tricolor teve média de 50,5% de posse de bola nos 48 jogos. Quando a equipe estava em vantagem no placar o número caiu para 44,5%. Algo que fica até próximo da média geral.

Quem tem os melhores números é Rogério Ceni, que dirigiu o time por 35 jogos. A média de posse de bola da equipe nesse período foi de 56,9%. E, quando o time estava em vantagem no placar, ela foi de 55,9%.

No entanto, a posse de bola não está diretamente relacionada ao desempenho. O melhor desempenho é o de Dorival Júnior, que, durante os 40 jogos à frente do time, obteve 51,7% dos pontos disputados.

Aguirre, que tem os piores números de posse de bola, aparece como terceiro melhor desempenho: 47,2%.

ESPN

37 comentários

    • esse time do Aguirre não sabe matar partidas em contra-ataques. Por isso, leva gols e perde jogos ou pontos no segundo tempo. Vide os jogos contra Corinthians, fluminense, Atlético Paranaense. Só não ocorreu o mesmo contra o Rosario porque visemos o gol pouco antes dos trinta do segundo tempo e o Rosario perdeu as loucas oportunidades que teve. O Aguirre , mesmo quando precisa ganhar, joga com três volantes no meio e isso assusta porque nodos volantes não são do tipo que possuem capacidade de finalização e/ou armação. Contra Rosário Central, Petros, numa das poucas chances e penetração de volante, perdeu gol feito. Não temos mais um Mineiro pra fazer gols vindo de trás. Por isso, jogar com três volantes é ruim. Se jogar com três zagueiros, tem que jogar com um volante ou no máximo dois. Cueva não pode ficar fora desse time nem Nenê. Tem que dar um jeito de por os dois. Por mim, jogava Cueva, Nenê e Valdívia no meio e Trellez ou Diego Souza no ataque

  1. A duvida é….
    Será estratégia ou o psicológico abatido dos caras que preferem ganhar de pouco a se arriscar a tentar continuar na pegada e tomar virada e perder? Se for estratégia acho meio burrice, por que se ainda nos tivéssemos um SR Goleiro, ai ate dava para arriscar sobrecarregando a zaga, mas não é o caso.

    • Um pouco dos dois eu diria

      acredito que sim, seja estrategico e filosofia do aguirre jogar sem a bola, procurando golpes rapidos e certeiros, fazendo o adversario se irritar de ficar tentando atacar sem sucesso.

      Junte-se a isso um elenco completamente desacreditado e apenas razoavelmente qualificado, temos um grupo de jogadores que precisa desesperadamente vencer para recuperar a confiança.

      Talvez, até pelo psicologico em frangalhos do time, os caras recuem muito mais do que o Aguirre gostaria

  2. fica evidente o choque de filosofia e a total falta de continuidade promovida pela diretoria

    Nao farei juizo de valor entre um estilo ou outro. Nada mais irritante do que ver o time segurar a bola dando toquinho de lado sem objetivo nenhum, o que nao significa tbm que eu gosto de ver o time sendo martelado na defesa todo jogo.

    Acredito que este estilo de jogo pode funcionar muito bem, principalmente no Brasil. Mas aguirre precisa de tempo e um pouco de sorte, para parar de perder estes pontos bobos e conseguir retomar a confiança do elenco do sao paulo.

  3. O São Paulo já teve muitos treinadores ruim mais o Diego Aguirre é o pior…jogando com esse monte de volantes aí e o ataque não fazendo gols corremos o risco de cair para série B. Ele é retranqueiro ele escala mal ele é muito ruim é péssimo…fora Aguirre para o bem do São Paulo…

  4. Levar um sufoco do Paraná no segundo tempo, em pleno Morumbi, aquilo foi uma das coisas mais horripilantes que eu já vi. Se é psicológico ou estratégico eu não sei, sei que me deixou assustado.

  5. Lembro bem dos jogos do SPFC na epoca do muricy 06-09

    Jogos horripilantes, vitorias magras e sofridas contra times na zona do rebaixamento, muitos jogos salvos por momentos de genio do Hernanes ( tem um jogo, 1×0 sobre o Nautico gol do hernanes que nao me esqueço nunnca, tamanha pobreza do futebol do sao paulo naquele jogo)

    Bauza tambem, jogos sofriveis contra times ridiculos, vitorias magras, futebol fraco e totalmente dependente de Ganso e Calleri

    Ainda sim, Muricy e Bauza foram os dois tecnicos com maior sucesso nos ultimos 10 anos de São Paulo, exceçao feita ao Ney Franco ( odiado por essas bandas rsrs)

    O que eu quero dizer?

    Se sofrer pra ganhar de 1×0, mas ganhar, ta valendo.

    • Eu tenho boas recordações do Ney em relação ao primeiro ano e acho que em 2013 a vinda do Lúcio e a falta de reposição para o Lucas custaram muito ao time.

      Quanto ao Bauza, não o queria de volta nunca mais, apesar da campanha da Liberta.

  6. Aqui no nosso condomínio a gente quer ter posse de bola e ganhar o jogo. A ordem é do Demóstenes, o nosso técnico. Mas antes o nosso condomínio teve de arrumar jogador que não perde a bola, dribla bem e não passa errado. E para fechar o elenco trouxe o Nelson para botar a bola para dentro. Agora é só alegria.

    • Pode me chamar pra jogar no seu time?
      Eu sou um jogador solidário, bom passe, com consciência tática e gosto de jogar em times assim, que mantenham a posse de bola. Gosto do meu time criando jogadas e fazendo o adversário correr atrás da bola.

  7. Insanidade é querer jogar futebol de Manchester City com o elenco do SPFC.

    Nem o Manchester City tinha elenco pra jogar o futebol do City quando o Guardiola chegou, tanto que foram torrados centenas de milhoes de euros

    tiki taka com esse time do sao paulo nao chega no quinto passe pra frente. e ficar tocando a bola entre zagueiros e o goleiro nunca ganhou uma partida

  8. O time está uma draga.
    Ainda tem muito o que evoluir.
    O professor ainda não deu um padrão de jogo, uma identidade ao time. Ninguém sabe escalar o time titular.
    O que me dá esperança são os dois jogos da semifinal do Paulista.

    • Discordo que o tecnico ainda nao tenha dado identidade ao time. Identidade o time tem, disso eu nao tenho duvidas. o que precisa agora é evoluir dentro dessa proposta

      e uma pitada de sorte ajuda tambem, a quantidade de entregadas na era aguirre por erros bobos de jogador tá demais

      • Olha, o time pode ser aguerrido, lutador, com muita disposição, mas taticamente ainda não está formado.
        Numa partida, três volantes.
        Noutra, três zagueiros.
        Depois, três volantes e três zagueiros.
        O único padrão é o time recuado, fortalecendo a defesa.
        Eu espero muito mais que isso. Estamos sofrendo contra times fracos.
        A minha sugestão é ter mais mobilidade no meio campo.

        • Eu nao acho que padrao de jogo seja definido por esquema. Padrao de jogo , pra mim, eh quando os jogadores sabem sua funçao dentro de campo.

          Mudar de esquemas é só um reflexo da preparaçao do Aguirre, que aposta em se adaptar conforme o adversario que enfrenta. Existem tecnicos que pensam diferente, mantem sempre o mesmo esquema independente de quem enfrente.

    • Chamar Aguirre de professor é uma grande ofensa a toda essa classe laboriosa. Não passa de um boleiro despreparado para o cargo que exerce. Lugano, essa fica por sua conta. Agora, para compensar, traga o Suarez ou o cavani, há, há, há!

  9. Não sei se o Aguirre sabe, mas um time que se propõe a jogar na defesa tem que saber contratacar, matar o jogo no erro do adversário. O nosso time não sabe fazer isso.

  10. Boa tarde

    ESPN é enxugar gelo.
    O modelo de jogo Simeoni /Tite/Mano/Bauza/Carile é esse. Com o tempo vão melhorando e o contra ataque fica mortal. Inclusive se a bola entra na quarta já seria 3 X 0 no, ¹Tempo. Agora algo é claro nesse modelo: precisa de um fora de série que faça algo a mais.
    Muricy tinha Hernanes ;
    Bauza Careli e Ganso*
    Simeoni tem Grysman *
    Tite tem neymar, Coutinho, Paulinho
    Carile tem rodriguinho em ótima fase;

    Nós temos o Nenê, e agora o Diego Souza tá melhorando. Eu sonho em ter um Hernanes ou Pato; seria o extra ideal.

    • Hernanes seria o que faria a balança pender pesado para o lado do tricolor. Seria a peça ideal.
      Vejo o Liziero capaz de fazer a mesma funçao, mas pra chegar na qualidade do hernanes, precisa evoluir muito.

      Ganso seria uma boa tambem, mas nao o vejo como “ideal”. mas com certeza agregaria e muito na visao de jogo e passes refinados ( coisa que ngm no elenco parece ter)

      de resto, concordo com seu comentario

      • O Hernanes eu não sei a viabilidade para vir este ano (grana). Se arrecadar uma bufunfa com Cueva, Militão e RC, eu investiria pesado no Johnny ( ô ô ô, ….) e subiria o Helinho.

      • Obrigado Lucas, fico feliz 😊 demais por vc concordar. Agora sei que tem gente boa pensando no mesmo barco, e gente que saca muito 😂

        Pois é, não gosto do estilo Aguirre; assim como não gosto do Tite, mesmo sendo o Todo poderoso técnico do Brasil. Já compararam até com Telê.
        Quando campeão o estilo fica mais tolerável e bonito

    • Eu acho que o Hernanes seria esse cara, mas na ausência dele poderia ser tentado o Lucas Fernandes ou Shaylon, trabalhando a parte defensiva de ambos, teríamos a vantagem da chegada ao ataque de alguém que finalize, algo que faz muita falta nesse time atual.

      Ninguém chega na área de surpresa, tampouco finaliza de fora dela.

  11. Alguns erros capitais vem matando o time. Lances que deveriam ter sido convertidos ( e nao vou entrar no merito dos jogos que jogamos melhor e nao ganhamos)

    Agora

    Corintia – Trellez perdeu um gol que centro avante nao pode perder la. Mesmo aceitando a falha no gol do corintia, o jogo estaria 1×1

    Atl PR – Penalti imbecil cometido pelo Liziero

    Rosario – Dois gols feitos perdidos por Petros e Nene

    Flu – falha patetica do Arboleda no gol e o Trellez perdendo outro gol feito

    Galo – Falha do arboleda denovo

    5 jogos que, com um pouco mais de sorte, fariam o Aguirre ser idolatrado aqui pelos resultados

  12. O que eu sempre falo o problema não e filosofia de jogo . esta na competência e eficiência . tanto pra jogar ofensivo tanto pra jogar atrás da linha da bola e preciso ser competente e eficiência . e ambos os caso precisa de um tempo mínimo pra emplacar . Osório e dorival e cena eram ofensivos e o time sofria no ataque e na defesa do mesmo jeito . Osório quando começou ajeitar a casa foi embora . Rogério venderam o time e não deu tempo de treinar o time com as contratações . Nenhum treinador teve sequencia de elenco e tempo pra trabalhar . claro alguns treinador tem mais capacidade de lidar com situações do que outros . mais nenhum e mágico . eu acho que só o jardine teria um pouco mais facilidade por realmente conhecer o elenco mais também não seria fácil .

    Risco quando você não tem um time equilibrado você corre tanto jogando ofensivo tanto na retranca . Osório foi rotulado de kamikaze. O esquema do Aguirre também corre risco . agora ate o time se acertar tem que jogar por resultado e melhorar a eficiência .

  13. O São Paulo começou o Campeonato Brasileiro de 2018 em primeiro lugar, como todos os outros. Então caiu logo de cara para o 7º lugar, subiu para 5º, caiu para 7º e caiu agora para 10º. Cadê a evolução? A única certeza é que está despencando na Tabela de Classificação.

    Quem vê outra coisa, não vê a realidade – o time é mediano e o futebol ruim. O técnico num time pode ajudar muito, mas a diferença quem faz mesmo é o bom jogador. O problema do time é a falta de jogadores protagonistas. E para ter jogador assim, precisa dinheiro – o São Paulo está vendendo o almoço para comprar a janta faz tempo. Enquanto a bancarrota estiver no Morumbi, a situação não muda – só ocorre mudança de técnico, de diretor de futebol e compra de jogador ruim. Este é o São Paulo dos últimos anos.

    • Concordo demais sobre jogadores protagonistas. Por isso até Ganso pode ser uma boa.

      Mas ficaria feliz mesmo com
      Hernanes
      Pato
      Caleri

      Pedir demais, será?
      Pra quem vai pegar uns 40 milhões da venda só Neres não é tão impossível

  14. Típico futebol de time pra ficar do meio da tabela pra baixo. Toda vez que entregou a bola quando está vencendo, acabou tomando o empate e a virada.

Deixe uma resposta