Vou ser chato aqui, e vou logo avisando aos amigos são-paulinos, que nesta quarta-feira fizeram um papel bonito ao apoiar e acreditar no time no Morumbi. É assim que tem de ser sempre. Mas a vitória do São Paulo sobre o Rosário não pode encobrir defeitos do time e de jogadores individuais. Vou listar aqui o que vi durante os 90 minutos.

1 – O São Paulo para de jogar toda vez que abre o marcador ou quando está vencendo.

 2 – O time tem muito medo de perder e por isso fica no meio do caminho entre atacar e se defender. Acaba não fazendo bem nem uma coisa nem outra.

3 – Aguirre não pode fazer apenas o ‘arroz com feijão’. Tem horas que é preciso mudar com mais inteligência e coragem. Fechar quando tem de fechar. E abrir quando perceber que o time pode fazer mais gols.

4 – É preciso que os jogadores tenham tranquilidade para matar as jogadas ofensivas. O time não pode perder tantos gols.

5 – Tréllez não dá. Desculpem os que gostam do atacante. Mas ele não tem condições de jogar no São Paulo. Tecnicamente ele é fraco. E não participa do jogo.

6 – Há muitos jogadores do São Paulo abrindo o bico no segundo tempo. Isso pode ser porque eles correm muito e de forma errada durante a partida.

7 – O São Paulo deveria ter percebido que Cueva não queria mais jogar no time, como foi definido por Raí por problemas particulares. Ele foi expulso contra o Rosário e quase estraga tudo no Morumbi. O mesmo vale para Petros, que perdeu a cabeça e também ganhou vermelho.

8 – Nenê é o melhor jogador do São Paulo. Precisa ter algumas regalias pela idade. Ele cansa no final, mas não pode sair do jogo. Ele é muito importante, joga com inteligência e qualidade.

9 – Diego Souza resolveu vestir a camisa da equipe e tem ajudado. Mas ainda está fora de forma. E agora se machucou.

10 – Régis está afobado para mostrar serviço. Precisa ter atenção do treinador, mais conversa e carinho.

Estadão – Robson Morelli