Everton e Régis pesaram na escolha de permanência de Diego Souza

Na semana passada, o São Paulo recusou uma oferta de empréstimo do Vasco, que envolvia pagar parte dos salários de Diego Souza, depois de o meia-atacante ter uma franca conversa com Raí a respeito de seu momento no clube. E um dos motivos apontados pelo camisa 9 ao diretor executivo de futebol para provar sua motivação para ficar foram os recém-contratados Régis e Everton.

Autor de três gols em 17 jogos, Diego Souza relatou a Raí que confia na melhora de seu rendimento graças aos dois jogadores que ficaram à disposição depois do Campeonato Paulista. A explicação é simples: ambos jogam abertos (Régis pela direita e Everton pela esquerda) e, na visão do camisa 9, têm capacidade de cruzamentos que facilitarão seu estilo.

Na conversa com o diretor, Diego Souza disse acreditar que o estilo mais ofensivo de Régis, que o técnico Diego Aguirre tem tentado aproveitar utilizando três zagueiros, pode ajudá-lo mais do que ocorria com Militão, que era zagueiro e volante na base antes virar titular na lateral no time principal.

Apesar de ter mostrado até agora uma postura em campo menos aguerrida do que Aguirre gosta, Diego Souza tem bom ambiente no elenco. E, depois da conversa com Raí, o jogador passou a conversar com Régis e Everton.

Vindo do São Bento, clube pelo qual disputou o Campeonato Paulista, Régis não sabia que tinha sido citado por Diego Souza como motivo para vingar no São Paulo. Mas gostou de saber da confiança que o colega teve nele simplesmente vendo seu desempenho em treinamentos e jogos.

– Pô, fico feliz de saber. Não conversamos, acabamos de nos conhecer, mas vi que ele se interessou. Percebo que ele já está pedindo mais para jogar no primeiro pau, para ele chegar. Não era característica dele. Ele falou que ficava do meio para trás. Mas, como eu estarei sozinho, ele vai ficar mais na frente para cruzar no primeiro pau. Temos tudo para fazer bons jogos – disse Régis ao LANCE! , prometendo ajudar o camisa 9.

– Não vou prometer assistência, mas a tentativa vai ter (risos). Com certeza, umas duas vezes, pelo menos, vou colocá-lo em condição de finalizar – prosseguiu o lateral-direito, que pode criar oportunidades para Diego Souza neste domingo, contra o Fluminense, no Maracanã, caso o meia-atacante saia do banco.

Depois de ficar fora da partida de domingo, contra o Ceará, em Fortaleza, Diego Souza será relacionado para o compromisso deste fim de semana. Aguirre ouviu do jogado e da própria diretoria motivos para confiar em uma mudança de postura dentro de campo do jogador de 32 anos, contratado em janeiro, por cerca de R$ 10 milhões, e com vínculo até dezembro de 2019.

Terra

Anúncios

7 comentários

  1. Pagaram 10M num vínculo de 2 anos com um cara de 32 anos?! Nem eu que sou burro faço uma contratação assim no PES! Ah, me poupem! Aonde estão com a cabeça no SPFC?

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s