Depois de Cipriano e Militão, Paulo Henrique recusa oferta de renovação com o São Paulo

Os problemas do São Paulo para renovar com garotos revelados em Cotia não pararam em Marquinhos Cipriano e Militão. Enquanto o primeiro já avisou que deixará o clube em setembro e as conversas com o segundo ficam cada vez mais difíceis, o Tricolor viu o volante Paulo Henrique recusar a primeira oferta de renovação de contrato que termina em janeiro de 2019.

Paulo foi promovido ao elenco profissional em janeiro, a pedido do então técnico Dorival Júnior. Na primeira rodada do Campeonato Paulista, quando time alternativo foi escalado, o garoto de 20 anos foi titular e um dos raros destaques na derrota por 2 a 0 para o São Bento. Desde então, não jogou mais. O próprio São Bento demonstrou interesse em contratá-lo por empréstimo para a Série B do Campeonato Brasileiro, mas nada foi resolvido até o momento.

O volante treina sem nenhuma restrição, mas quase nunca é relacionado. E essa é uma das razões para ter recusado a proposta de renovação feita pela diretoria tricolor. Paulo não gostaria de sair do São Paulo, só que não vê perspective de ser aproveitado.Entre renovar e ser emprestado ou deixar o contrato terminar, a segunda opção tem mais força entre seus representantes.

Como o vínculo termina em 31 de janeiro de 2019, Paulo Henrique pode assinar de graça com outros clubes a partir de 31 de julho deste ano. No caso de Militão, esse prazo é ainda menor: 11 de julho. O de Cipriano venceu em março e,em setembro, será desligado do São Paulo definitivamente.

Na contramão

Se nesses três casos a diretoria do São Paulo flertou com o fracasso, em outros três as negociações se desenrolaram de forma completamente distinta. O goleiro Lucas Perri, o volante Liziero e o meia-atacante Helinho têm conversas adiantadas para renovar seus contratos. O tricolor espera concluir o procedimento do trio em breve.

Antecedentes

Cipriano, Militão e, agora, Paulo Henrique fazem o São Paulo relembrar outros episódios em que jovens formados em Cotia optaram por não renovar para saírem com os direitos econômicos nas mãos. Foi assim com o volante João Schmidt no ano passado, que recusou seguidas tentativas de estender seu vínculo para jogar na Atalanta. No clube italiano, jogou apenas uma vez devido a lesão grave.

Outras promessas saíram de maneira ainda mais brusca, com brigas judiciais. O meia Oscar, que depois de transferiu para o Internacional e hoje está na China, é o mais lembrado. O lateral-esquerdo Diogo passou por processo semelhante. Atualmente, o ala defende o Juventus, da capital paulista, depois de jogar por clubes menores da Europa e rodar por Argentina e Uruguai.

O volante Casemiro foi outro que, por pouco, não seguiu o caminho de Oscar. Ele preferiu seguir no São Paulo e foi vendido ao Real Madrid B. Teve passagem pelo Porto para ganhar experiência e voltou à equipe espanhola principal para ser titular, destaque e garantir vaga na Seleção Brasileira.

UOL

69 comentários

  1. Esse parece jogar bola. Foi muito bem contra o São Bento e depois nunca mais teve chances. Estranho e talvez tenha a ver com essa questão de renovação. Se não ficar por aqui, certamente terá destaque em outro clube.

    • O negócio é tão sujo e obscuro no SPFC (nunca pensei que diria isso) que eu não duvido que estejam enrolando a torcida com essa história de dificuldade na renovação. É bem possível que isso já esteja acertado há muito tempo e que alguém leve uma boa grana por fora com essa não renovação. Mesmo com essa palhaçada toda o Militão ainda é titular do time.
      Enganaram todo mundo com a história do contrato do Hernanes e é bem perceptível que mentira e manipulação são práticas comuns dessa corja safada.

    • Rapaz, se hoje você for na copa SP e tentar ser empresário de algum daqueles meninos, pode levantar a mão pro céu se conseguir um zagueiro de um time pequeno. A concorrência é fortíssima.

    • Eu vejo este caso diferente dos outros dois. O jogador quer jogar mesmo que seja em time pequeno, já os outros dois estão mirando dinheiro.

  2. Inexiste no clube uma política bem definida, que beneficie o clube e o atleta nos moldes dos mercados competidores. Essa política deveria ser formulada e levada a efeito continuadamente, para acesso dos jovens reais valores de Cotia ao elenco profissional e para contribuição permanente desses jovens na formação do plantel. Se houvesse, em quatro anos teríamos um elenco com 80 % de jovens, reforçados por jogadores protagonistas na formação de um time vencedor.

    Enquanto não houver essa política, seremos um “timinho” ruim, sem conjunto, sem padrão de jogo, que gasta enormidades com jogadores e comissões técnicas sem conseguir montar um time vencedor, enquanto as dívidas vão sendo roladas ou empurradas com a barriga.

    É essa a administração que temos hoje, desgraçadamente, sem podermos fazer um “ricol”, porque a troca de presidente não está prevista no Estatuto, não há penalidades para os descumprimentos estatutários e fala-se em pretensa falta de governança.

    Mas o fato é que o desgoverno já está instalado, as questões capitais não são resolvidas, os interesses feudais permanecem, o futebol continua na mesma e as dívidas são divulgadas ao público com requintes de conveniência própria. Esse é o São Paulo de hoje. Cadê o meu São Paulo? Onde foi parar o meu São Paulo?

  3. Fecha Cotia, essa legislação é totalmente prejudicial a quem investe em base.

    Lei Pelé, foi pensada pelo traveco Juca Kfouri pra prejudicar o SPFC, já que clube de coração nunca investia na base ou revelou jogadores. Isso é histórico.

  4. Se em um time bom de aspirantes, de 30 jogadores, 1 ou 2 estourar e for aproveitado no principal, ou ainda der um bom retorno financeiro, já vale…
    Pq n temos como como aproveitar mais q isso todo ano.
    Se quiser arriscar ficar e jogar num grande time, renova. Se prefere arriscar pelo mundo, paciência. A maioria some. Vida que segue

  5. Comentários do Leco ano passado:

    O São Paulo não consegue segurar jogadores hoje?

    É muito difícil segurar jogadores, desde sempre. O empregado insatisfeito ou atraído por outra proposta tende a se voltar para esse projeto. É natural pensar no que possa representar valorização. Quando o jogador é atraído por isso, você resiste até certo ponto, na medida da racionalidade, mas chega uma hora e diz: “Se eu não vender, perco o jogador de qualquer jeito”.

    Essa é a desculpa mais fácil de ser utilizada e que joga a torcida contra o jogador mas não contra a diretoria. Aparece uma proposta de 10, 11 milhões por um jogador, o presidente vende e diz que o jogador não quis ficar de jeito nenhum. Mas outros times conseguem segurar seus jogadores pra vender por mais e nós mesmos já fizemos isso. É triste como tem gente que compra esse tipo de ideia.

  6. Se não respeita o clube que o formou e não quieto renovar não tem que jogar mesmo.

    Foi integrado ao profissional, teve oportunidade de jogar e não quis renovar (fica enrolando até agora pois sabe que em três meses poderá fazer pré contrato e sair de graça). Então que deixe de lado mesmo, quero ver qual oportunidade melhor que o São Paulo ele vai conseguir (bom salário, em dia, oportunidade de concluir a formação e grande vitrine).

    • Concordo plenamente contigo! SP não pode fazer loucura em cada moleque que subir… Investimento pesado só nos craques. Hoje o atleta sobe e já quer ganhar fortuna sem sequer ter feito nada… Militão mesmo creio que tá pedindo uma bolada de salário e luvas, o que acho que não justifica. Vejam o caso do Rodrigo Caio: subiu, se consolidou e so teve um salário bem top recentemente.

  7. Triste a realidade que o clube vive hoje , e sobre oque estão dizendo que a divida caiu não vejo muito assim como mérito da atual diretoria , vejo como uma obrigação pelo tanto de receita que entra no clube , estaria melhor ainda a situação do clube financeiramente e esportivamente se o trabalho da gestão fosse bem feito de verdade , o são paulo só não esta totalmente quebrado por conta do potencial finaceiro que tem , com as entradas de rendas elevadas somadas a venda de jogador , mais se estão tentando jogar essa que estão fazendo um bom trabalho baixando a divida para abafar o mal momento do time e dizer que estão fazendo um bom trabalho , não cola , no meu ver não tem como separar o sucesso financeiro do esportivo , se vc gasta 10 milhões + salario em um jogador que não da retorno você quebra o time financeiramente e esportivamente , não tem como reparar um erro desse , e oque acontece , nos sobrevivemos a isso graças a potencial financeiro do clube renda de contratos mais vendas , mais não saímos do lugar , um clube com potencial de crescimento fica estagnado , so considero uma boa administração de futebol em um clube do tamanho do são paulo , quando tiver crescimento , o são paulo tem que crescer , voltar a ser referencia , esse pessoal esta diminuindo o são paulo .

    O time e tão mal administrado que a categoria de base com maior potencial dos últimos anos foi embora . poderia se ter um time com qualidade aqui só com prata da casa , Devid Neres , Araujo , Militão , o Goleiro la do City , Lyanco , essa base saiu , temos ainda bons jogadores na base , mais acho que estão queimando etapas porque a base que era pra estar jogando foi embora , o Helinho tem qualidades assim como o Devid Neres mais ao meu ver não esta pronto pro time de cima porque a base do são paulo é boa , mais eles não tem suporte, uma transição adequada no clube para garantir a evolução deles como atleta no time de cima , o Devid Neres e vi jogar aqui esta bem mais forte fisicamente agora e joga tranquilo , e isso somado a qualidade dele esta fazendo dele um jogador fantástico , se você da espaço ele dribla , se da o bote ele dribla , se vai no corpo dele ele ganha , pra carreira dele ele acertou indo embora , se eu fosse o Militão também saia , não por dinheiro mais para um time bom com visualidade na europa , pensando na carreira esportiva dele , e não só pra pegar uma grana na negociação . revelamos muitos jogadores bons , eles vem aproveitam a estrura do clube que boa na formação de atleta , mais não tem confiança no clube pra desenvolver a carreira deles no profissional , isso ao meu ver porque são preteridos por medalhões meia boca , que chegam não rendem , e deixam o time fraco . os jogadores de base estão certos em querer contratos bons no profissional , quem tem mais potencial , quem pode dar mais retorno pro time , Militão ou Anderson Martins e Ardelan , investir na formação do atleteta é uma coisa ,investir na continuação dele n clube e outra . posso estar errado , mais e minha maneira de pensar . se surgir um Messi na nossa base , vai sair de graça , porque acham que porque formaram o jogador ele tem que aceitar um contrato abaixo de seu potencial .

    • David Neres era forte fisicamente antes de ir para a Europa.
      E tinha consciencia tatica que nem L.Araujo nem Thiago Mendes tinha.
      Quando perdia a bola ele voltava e fechava a lateral.
      Sem a bola ficava sempre atras da linha da bola.
      Jogou muito na sulamericana sub-20, tanto que o observador do Ajax, aproveitou uma folga da seleção para assinar o contrato durante a copa.

      Lucas tinha fisico forte, David Neres idem, Lyanco idem.

      • Outros que eram fortes fisicamente quando subiram eram Liziero e Militão.
        Apesar de que o Liziero cansa antes dos 90 minutos.
        Estava pregado contra o Atletico PR e errava quase todos os passes longos.

    • rsrs

      Eu lamento não terem dado chances ao Leo.
      Jogou um jogo de titular e pegou penal, indo muito bem.

      Molecada quando não tem chances tem que emprestar por uma ou duas temporadas.
      Ficar treinando e banco sem chance de jogar não da.

  8. Já não tenho palavras para comentar …

    Triste Tricolor que se apequenou, tamanha ganância desses ratos que governam nosso clube, pensando apenas em seus próprios benefícios …

  9. Nada que um simples “plano de carreiras” não resolva.

    Mas como não interessa a ninguém resolver …, ficam os garotos de empresários “próximos”.

    Continuamos alugando bondes velhos, bichados e fracassados, ou valorizando promessas alheias, enquanto vendemos “baratinho” ( ou dispensamos ) as nossas.

    Com a “tal empresa” e a “futura separação” …, Garcia, Leite, Bertolucci, Uram …, e seus prepostos mandam no SPFC …, e seguimos o roteiro.

    #Fechem a diretoria de futebol e deixem os empresários atuarem livremente, seria mais honesto.

  10. Esse eu não critico o moleque não. Sério. Qual a perspectiva dele jogar? Não chega nem a ser cogitado. Ele tem que pensar na carreira dele. Se não daqui a pouco tá com 23 anos e uma partida profissional contra o São Bento. E não me venham com “não tá jogando por conta do contrato” pq isso não impediu Caíque, Liziero, Militão e tantos outros de entrarem em campo com 1 ano de contrato faltando. O time joga com 3 volantes e ele e o Araruna nem relacionados são. Todo jogo a gente sofrendo com Petros e/ou Hudson e nada dos moleques receberem uma oportunidade.

    • Não duvido nada que na divisão Estatutária e jurídica facilitem tudo para montagem de uma empresa deles, que comprem o São Paulo a bom preço e fechem o capital para não entrar mais ninguém.

  11. Isso eu já não coloco nas costas do clube.
    Empresários fazem a cabeça dessa molecada, querendo uma grana fácil e prematura, deixando de lado o plano de carreira, a gratidão e a evolução natural do jogador.

    É a ganância acima da razoabilidade.

  12. Os garotos da base pra ter destaque nesse time do são paulo vão ter que levar o time nas costas , como aconteceu com o Lizeiro , ficou claro que nos jogos que ele foi bem ele ditou o ritmo do time , nesse ultimo jogo faltou perna , ai você ve que os garotos não podem queimar etapa ,o Lizeiro tem talento e ta pronto , outros chegam tem o talento mais se não conseguem o exito já de cara como o Lizeiro são deixado de lado e são mal avaliados , os garotos da base podem sim render mais e vitando o clube de gastar em medalhões , isso vai acontecer quando o Jardine for técnico , engraçado os dirigentes querem preparar o Jardine pra ser técnico , se tem alguém preparado nesse clube e o Jardine , os outros tem que aprender com ele .

  13. Bom.. Nesse caso específico(apenas nesse), eu dou razão ao jogador…É um caso bem diferente do Militão e do Cipriano… Militão já tem carreira consolidada no profissional, e Cipriano tinha plano de carreira… O Paul Henrique é do “segundo escalão” da base.. Não tem status de grande promessa e foi até uma surpresa ter subido para o profissional…Ele não tem a minima perspectiva de curto e a médio prazo de jogar e se firmar no SPFC devido a falta de oportunidades.. Nem relacionado para jogos consegue ser….Entre renovar e ficar sendo emprestado para onde o SPFC quiser, ele está certo de ficar com o passe na mão, e ir para onde achar melhor….
    Concordo que é uma troca.. O clube deu uma chance e investiu no jogador, mas se o jogador que jogar pelo clube, e não tem a oportunidade… Ele tem que pensar na carreira dele tbm, e se colocando no lugar do jogador, eu não acho isso errado ou trairagem…Ele esteve ali, o clube não o acho apto… Então, deixa o cara seguir a carreira dele

    • Ele está fazendo uma aposta, se ele der certo, terá sido uma boa escolha.
      Porém ao renovar, ele garante mais 3 anos de vínculo com um time grande, com salários garantidos onde QR q ele vá e sempre com a perspectiva de ir, se dar bem e voltar.
      Enfim, tem muito empresário que só consegue ver o próximo contrato e jogadores que não tem inteligência pra, ao menos, debater seu futuro com o dono.

  14. Se o garoto não vê perspectiva de jogar no São Paulo, está certo em procurar outro rumo na carreira.
    Já deu para ver que usar a base deixou de ser uma prioridade, nem que seja para tapar eventuais buracos.

  15. Quanto ao Júnior Tavares, o melhor para ele é mudar de ares. Tem que ajustar a cabeça, aprimorar a parte física, a resistência e o pulmão. Seu futebol hoje, em termos físicos, não se joga mais na Europa. Terá muita dificuldade para se adaptar ao estilo europeu, mas se superar isso será um jogador de muita qualidade técnica. Tem que ir rapidinho e buscar mudanças – é o melhor para ele para o clube.

  16. Cada ano uns 15 garotos estouram a idade de juniores e pouquíssimos sobem para o profissional (02 ou 3). Isso ocorre em todos os clubes. Os que não sobem ficam encostados até acabar o contrato ou são emprestados para times sem expressão. A grande maioria somem e desistem do futebol.
    Tem muito garoto que se destaca nos juniores e não consegue jogar no profissional.

  17. O volante treina sem nenhuma restrição, mas quase nunca é relacionado. E essa é uma das razões para ter recusado a proposta de renovação feita pela diretoria tricolor. Paulo não gostaria de sair do São Paulo, só que não vê perspective de ser aproveitado.Entre renovar e ser emprestado ou deixar o contrato terminar, a segunda opção tem mais força entre seus representantes.

    Se essa é a razão, então está mais do que certo.

    Se eu como torcedor já estou cansado de ver todo ano tralhas terem preferência sobre ases da base que custam muitíssimo menos e rendem pelo menos no mesmo nível, senão melhor, então imagine o que o jogador não passa.

    Nossos jogadores de base são os últimos a serem escolhidos e os primeiros a serem afastados.

    Desde que cumpram o contrato e não façam como o Oscariotes e o Diogo, tá tranquilo.

    Há anos essa política de transição para o profissional é falha mas ninguém toma atitude. Vamos ver até onde a incompetência irá os levar.

  18. Aliás, a única boa ideia do infame Aidar que nunca foi implantada: o de dar autonomia para a base sair vendendo pra quem quiser comprar, com a preferência do São Paulo.

    Se não vai utilizar, dá linha e pronto.

    Afinal, melhor grana entrando do que jogador mofando.

  19. Perderam muito tempo investindo em jogadores badalados, de curta passagem,”cortina de fumaça”, só pra agradar e enganar a torcida. Deveríamos ter investido uns 2 anos em promoções da base, para os profissionais, assim como Fluminense, Santos e agora Atlético MG, baixando as despesas, liquidando as dívidas e voltando a investir em um time campeão. O dinheiro dos Jovens David Neres, Luis Araújo, Lianco…, foram jogados no lixo, em refugos de empresários e sem retorno nenhum em campo!

  20. Isso de negociações adiantadas é pra ingles ver, o mesmo falaram de Cipriano e Militão….q por sinal, acham q não jogam tudo isso q falam…..só falar a verdade….se não querem renovar pai e benção… o q não pode é o SP ficam refem desses jogadores.

    Imaginem se o SP fizesse loucuras financeiramente para manter o Diogo, Piazon, Lucas Gaucho, Formigoni, Ze Vitor, Ronieli, Oliveira, Ewandro e etc…SP teria feito a maior cagada do mundo….

    Tem q respeitar o teto para quem sai da base e chega no prfissional….não quer renovar….tchau!

  21. Obarcelona tem a melhor categoria de base do planeta,, o garoto joga na base igual ao profissional blá blá blá blá,,,. Quantos jogadores da base do Barcelona sobem ao.profissional por ano,, então é isso , de 20 garotos .um ou dois conseguem mudar de patamar e passar ao elenco profissional , o resto vai mudar de profissão,, é uma das carreiras mais seletivas em todo planeta, o triste e ver uma série de pessoas ficar chorando para cada moleque da base que não joga no profissional do são paulo

  22. Na boa, menino foi relacionado 1 vez e vem reclamar de falta de perspectiva?
    Essa base é muito mimada, acham que se não forem relacionados então pegam as coisas e vazam. Na boa, tchau!
    Tem que lutat e batalhar pelo espaço, conquistar, nao tem cadeira cativa, ainda mais pra quem ate ontem jogava copinha.
    Esses meninos sobem achando que tao prontos pra Real madrid, barcelona, juventus, bayern…
    Ridiculo isso. Vai treinar, ralar, tentar ser alguem pra depois sim, com maturidade buscar algo melhor. Bando de mimado.

  23. outro super craque da base fazendo birra ? vai tarde, e nunca mais ninguém vai ouvir falar o nome dele.

    tratam qualquer jogadorzinho sub 22 como rei e na realidade 90% vc nunca mais ouve falar. como se ninguem soubesse que é apenas jogada desse bando de sangue suga que rodeia o clube.

Deixe uma resposta