Marcos Guilherme tem futuro incerto no São Paulo

Um grande ponto de interrogação paira sobre o futuro de Marcos Guilherme no São Paulo. Isso porque Tricolor e Atlético-PR divergem na interpretação do acordo pelo empréstimo do atleta. Seu contrato está registrado até o fim de junho, embora ele tenha sido anunciado pelos paulistas comoreforço até dezembro de 2018.

Não por acaso. Há um conflito de versões. Nos bastidores o São Paulo diz ter acordado verbalmente com o Atlético-PR a extensão do vínculo por mais seis meses a partir de junho e sustenta ter uma troca de e-mails na qual o Furacão está ciente da operação.

O Atlético-PR, por sua vez, alega que vai cumprir o que está assinado no contrato: empréstimo até o dia 30 de junho. A intenção do Furacão é vender Marcos Guilherme, seja para o próprio São Paulo, via opção de compra, ou para um clube do exterior.

O acordo por Marcos Guilherme foi costurado entre os presidentes Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e Mário Celso Petraglia. Os dois têm boa relação e mantêm contato, mas não houve um entendimento final.

Vaiado a todo instante quando pegava na bola no duelo entre os dois times, no último dia 4 de abril, na Arena da Baixada, pela Copa do Brasil, Marcos Guilherme não tem mais clima para jogar no Furacão.

Diante desse cenário, Marcos Guilherme e o próprio São Paulo não sabem o que vai acontecer. O atleta quer permanecer no Morumbi, mas está insatisfeito com a indefinição.

 A operação de empréstimo

Marcos Guilherme foi emprestado pelo Atlético-PR ao Dinamo Zagreb, da Croácia, no começo de 2017, por um ano e meio. Houve uma compensação financeira paga aos paranaenses pela transferência, mas o jogador ficou apenas seis meses no clube croata.

Interessado em Marcos Guilherme, o São Paulo entrou na jogada e queria o atleta até dezembro. Perto do fim da janela de transferências internacional, o Tricolor concordou em pagar ao Dinamo Zagreb o equivalente a cerca de dois terços do valor investido inicialmente como um ressarcimento para ter o reforço.

Mas por uma questão burocrática de fair play financeiro, o Dinamo Zagreb precisava registrar o recebimento desse dinheiro vindo do Atlético-PR, por meio de um sistema internacional de transferências.

Ou seja, mesmo que o São Paulo estivesse pagando o Dinamo “por fora”, a devolução do jogador para o Atlético-PR, dono dos direitos e que seria responsável por emprestá-lo novamente, constaria como gratuita no sistema. Isso não abateria no valor inicialmente investido nem contaria no fair play financeiro do clube.

Além disso, ele perdeu espaço no time de Diego Aguirre. Marcos Guilherme foi cortado do banco de reservas no empate sem gols com o Rosario Central, quinta-feira, na Argentina, pela Copa Sul-Americana, e interrompeu a sequência de 43 partidas desde a estreia. Tudo isso deixa o jogador infeliz.

O Tricolor, por sua vez, espera uma resolução, mas não se mostra disposto a ceder a um eventual pedido de nova contrapartida do Atlético-PR para acertar a permanência até dezembro. Entre o fim de 2017 e o começo de 2018, o Furacão tentou pedir a inclusão de Hudson na operação, mas o São Paulo negou essa possibilidade.

O empresário de Marcos Guilherme, Pablo Miranda, espera uma definição.

– Foi uma surpresa essa situação. Achava que os clubes tinham um acordo até dezembro. Esperamos que o São Paulo e o Atlético-PR acertem essa situação o mais rápido possível. O Marcos só pode jogar seis jogos por um clube no Brasileiro. Não poderia perder o ano se os clubes não se acertarem. Esperamos que os clubes se resolvam – disse.

Em meio a esse cenário, o São Paulo está perto de confirmar a contratação de Everton, do Flamengo. Ele também joga pelos lados, mesmo setor de Marcos Guilherme.

Diante disso, o Tricolor consultou a CBF, com o conhecimento do Atlético-PR, para saber como poderia ser fechada a triangulação.

Os clubes receberam a recomendação para que o empréstimo de Marcos Guilherme ao Dinamo Zagreb fosse herdado pelo São Paulo até junho e, posteriormente, Tricolor e Furacão fizessem uma extensão contratual por mais seis meses. A sugestão foi acatada, sem a formalização do contrato até dezembro de 2018.

Há alguns meses, quando houve uma conversa entre os clubes para formalizar o combinado anteriormente, o São Paulo ouviu do Furacão que o clube paranaense cumpriria o que estava escrito no contrato: vínculo até 30 de junho.

Assim o futuro do atleta passou a ser incerto e a situação gerou mal-estar a Marcos Guilherme. A opção de compra herdada pelo São Paulo do Dinamo é de cerca de 3 milhões de euros (cerca de R$ 12,6 milhões) por 50% dos direitos econômicos, investimento que o Tricolor não sinaliza interesse em concretizar.

GE

Anúncios

28 comentários

    • Futebol acho que todos aí tem mais que o Marcos Guilherme… mas tem que acertar o contrato da molecada antes de por pra jogar… pra não acontecer igual Militao.

      Curtir

    • Morato acho que o contrato também é só até o meio do ano.
      Sem MG ainda Teríamos 4 opções para cada uma das 4 posições mais ofensivas.

      Cueva, Nenê, Diego Souza E Helinho centralizados.
      Everton, Valdivia, Lucas F., Shaylon, Morato, toro, caique e bóia.
      Carneiro, Trellez, Brenner e Bisoli para o comando de ataque.

      Curtir

    • Toró eu acho que nem pertence ao SP ainda. Está emprestado até o início do ano que vem. Não sei o valor da compra, mas devem efetuá-la como fizeram com Shaylon e Jr.Tavares.

      Curtir

    • No final das contas, vamos economizar os salários. Jogador esforçado e disciplinado taticamente, mas fraco tecnicamente. Irá perder espaço para os novos contratados e tiraria espaço da base… Se precisar ir, obrigado e boa sorte.

      Curtir

  1. É como o Kelvin, veio por empréstimo, era voluntarioso, cavou um espaço no time, jogou muitos jogos até que terminou o contrato e se foi. Não deixou saudade.

    Curtir

  2. Bota pra jogar as 7 partidas. Depois disso ou o Atletico vende pra fora ou cede ao SP ate o fim do ano… Senao, vai ficar com um jogador so treinando e ainda tendo que pagar os salarios.

    Curtir

  3. Pitacos…
    – Everton: por tudo que já foi falado, sacramentada a contratação, irá agregar ao time. Aguirre já elogiou o cara. E Rai se mostrou certeiro nessa aquisição. Nem tanto pelos valores da transação, mas o salário ficou meio salgado mesmo… Que isso não seja motivo de melindre no elenco em relação a alguns…
    – Brasileirão: minha expectativa inicial, inclusive já falada há alguns dias, é de que ao menos a gente belisque uma vaga na Libertadores chegando em 6o ou 7o lugar.
    Mais do que isso, se vier, estará bom. G4 seria ideal pra resgatar a honra nesta competição.
    Título será muito difícil… mas atenção! Impossível é uma palavra que não tem como eu utilizar… Vai daí…
    Ah, sim! Lamento informar aos catastrofistas que na atual condição, com algumas saídas e algumas chegadas (que certamente ocorrerão), o time não lutará contra rebaixamento esse ano! Fato!!! Então, na iminência de um ou outro jogo ruim, mesmo assim não há chance de corrermos risco. A não ser, obviamente, que a sanha do Out-Leco volte a atacar e mande uma manada embora no meio da competição, pois do contrário…
    Então, mais uma vez, parem de reclamar e de prever dias sombrios… Rsss
    Afinal, é sabido por todos que para ter sucesso nesta competição uma das condições imprescindíveis é ter elenco numeroso e estando bem fisicamente, junto com a manutenção do técnico mais 70 a 80% de jogadores, no mínimo!!
    – CDB e Sula: na CDB acredito que avançamos. O título dependerá um pouco do chaveamento a partir das oitavas e da melhora – na qual acredito – da equipe com Aguirre e os reforços ainda por vir, além da manutenção do espírito aguerrido dos atletas aliada a organização tática usada nesses mata-matas. No caso da Sula, é onde enxergo nossa maior chance de título.

    Sds a todos e ótimo domingo!!

    Curtir

    • Grêmio, Cruzeiro, crefisa e Flamengo possuem, sem tese, elenco melhor é time organizado. Travecos possuem elencou inferior mas está taticamente pronto.
      Em tese, entramos como sexta força, mas com potencial para subir. Não sei o que esperar do grêmio após janela e ultrapassar os travecos depende apenas de arrumar taticamente o time.

      Curtido por 1 pessoa

      • Como eu havia escrito há alguns dias, rigorosamente enxergo as Peppas e o Grêmio e ainda o Fla como as 3 grandes forças a serem batidas. A vantagem nossa é que, por eles estarem na Libertadores, talvez foquem mais nessa competição, e desde que obviamente a gente tenha um bom aproveitamento nessas 6 ou 7 primeiras rodadas do torneio. Cruzeiro e Marginais serão adversários difíceis, mas os 3 primeiros são os favoritos, em minha opinião.
        Mas como escrevi acima, no mínimo, vejo o SP abocanhando vaga na Libertadores como 6o ou 7o colocado. No mínimo…

        Curtir

  4. Já que acertamos com um Everton (o do Flamengo), será que não seria possível buscar também o do Grêmio? Não tem titularidade garantida, mas sempre entra e resolve jogos, ontem jogou muito contra o Cruzeiro.

    Curtir

    • Aquele Éverton (cebola) é ruim demais. Só está aparecendo por causa do time do Grêmio. haha Aquilo não tem futuro promissor não, se conseguir jogar no leste europeu ou até mesmo rodar por times grandes no Brasil (como fez o lateral Pará), já pode levantar a mão pro céu.

      Curtir

  5. Não é um jogador que me encanta, mas tem o seu valor e pode ser muito útil.

    Galera desce a lenha, mas ele jogou quase 40 partidas se-gui-das.

    Não tem ninguém que aguente esse ritmo.

    O cansaço veio e ele caiu drasticamente, nem correr o bichin tava conseguindo mais.

    É uma boa ele ficar para encorpar o elenco.

    Curtido por 1 pessoa

    • É jogador com cara de time grande e é o que a gente precisa. Uma aposta segura, que dificilmente dará errado. Resolve o problema daquele lado e pronto, não precisamos ficar dependendo da boa fase de outros atacantes.
      O Valdívia por exemplo, foi uma boa contratação mas é um cara que vem oscilando na sua carreira. Não sabemos se dará certo no SP de fato e além do mais ainda está emprestado.

      Curtir

  6. Marcos Guilherme vem tendo dificuldades pra fazer jogadas de velocidade e cruzar na área. Isso dificulta bastante o lado direito. E do lado esquerdo tem dificuldades pra se posicionar para cortar e finalizar.

    Joga melhor como segundo atacante batendo a defesa em contra-ataque.

    Everton e Valdivia podem jogar como pontas invertidos e trocarem de posição para ficar cruzando bolas pra Carneiro trombar. Cortar e chutar ou cortar e cruzar.

    Conseguem dominar e mudar de posição em cima do marcador em velocidade. Abre espaço pro meia, pro lateral passar ou buscam fazer a jogada individual para chegar rápido ao ataque pra finalizar ou cruzar.

    Contratação de Everton é excelente pro coletivo.

    Mas ainda acho que Helinho será o Ponta do São Paulo. Tem domínio de bola, drible, passe e velocidade fora do normal pra sua idade. Se virar um rato de treinamentos de cruzamento e finalização será craque.

    Curtir

    • A primeira vez que vi o Helinho jogando foi como meia lá no sub-17. Acho um desperdício jogá-lo como ponta, Se jogar no lado de campo tem que ser como Scarpa, que ao invés de buscar o fundo, corre para o centro deixando o lateral subir. Aí ele escolhe se passa pro lateral, lança alguém dentro da área ou chuta para gol.

      Curtir

  7. Não tao triste pela possivel saida do MG, apesar de ser um bom componente de elenco, não vale o esforço. Oque me deixou mais pistola foi a atitude desse atletico PR em não cumprir a palavra, jogo de volta da copa do BR temos que dar bagaçar esses safados time minusculo

    Curtir

Comente aqui, Tricolor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s